20 cachoeiras ao redor do mundo em que você vai querer dar um mergulho

Escrito por Bárbara Cristovão

É difícil encontrar alguém que não concorde que as cachoeiras são algumas das maiores belezas naturais que existem. As quedas d’água formam uma paisagem paradisíaca em qualquer cenário, seja no meio de uma selva, seja entre formações rochosas. Muitas vezes, essas águas têm composições químicas que lhe conferem cores espetaculares e difíceis de acreditar que sejam reais, se não virmos com nossos próprios olhos.

Continua após o anúncio

Nessa matéria, trazemos 20 cachoeiras ao redor do mundo, com pelo menos uma em cada continente, nas quais é possível, além de apreciar uma beleza estonteante, tomar um banho refrescante – um privilégio que não está presente em toda cachoeira que existe.

1. Sawmill Falls, EUA

A primeira cachoeira desta lista fica dentro da área de preservação ambiental de Opal Creek, a duas horas de carro de Portland, a maior cidade do estado americano de Oregon. Prepare-se para uma boa caminhada por uma trilha de cerca de 6,5 quilômetros, passando por uma floresta de árvores centenárias e ruínas abandonadas.

O fim dessa trilha é a bela cachoeira de Sawmill, com quedas de nove metros de altura, que dão em uma piscina natural de água esverdeada. Outras trilhas revelam mais piscinas naturais e belezas diversas para os aventureiros nessa reserva natural.

2. Cachoeira Havasupai, EUA

A cachoeira de Havasupai, localizada no Grand Canyon, tem águas de cores azuis vívidas devido à alta concentração de carbonato de cálcio. Para chegar a esse paraíso, é preciso muita determinação e preparação física, já que o caminho até a cachoeira é difícil e feito através de uma trilha de cerca de 15 quilômetros. Além disso, o acesso é limitado, sendo necessário fazer uma reserva com meses de antecedência.

3. Cachoeira Cummins, EUA

A cachoeira Cummins, a 1h30 de viagem de Nashville, no Tennessee, tem 23 metros de altura e suas águas percorrem largas rochas que parecem escadas, formando uma piscina funda em um cenário encantador.

Uma das trilhas para chegar à cachoeira tem cerca de 1,5 quilômetros e a outra tem 2,5 quilômetros de extensão, sendo que ambas passam por terrenos irregulares, apresentando quedas de elevação significativas. Além disso, as águas dessa cachoeira fazem uma correnteza forte e é aconselhável o uso de coletes salva-vidas para os menos experientes.

4. Chute Jean Larose, Canadá

A cachoeira Jean Larose fica na cidade de Beaupré, a 40 quilômetros de Quebec, e consiste em uma queda de três níveis, o primeiro a 41 metros de altura. Há dois caminhos para se chegar à cachoeira e o mais curto é de cerca de 400 metros. No fim das trilhas, para chegar até lá embaixo, é preciso descer 360 degraus um tanto escorregadios.

Alguns visitantes mais aventureiros fazem rapel, descendo mais colados à cachoeira. As águas logo abaixo da queda são de forte correnteza, mas há outras localidades bem próximas onde é mais seguro se banhar. O esforço aqui é relativamente menor do que em outras quedas d’água, sendo recompensado pela bela paisagem que você vai encontrar.

5.  Skradinski Buk, Croácia

Um dos atrativos mais visitados do Parque Nacional Krka — a 330 quilômetros da capital da Croácia, Zagreb, numa viagem de carro — são as cachoeiras de Skradinski Buk, que formam uma piscina natural bastante atraente para banhistas no verão. São, ao todo, 17 quedas que se precipitam nessa parte do parque, com águas que carregam grande concentração de cálcio de carbonato.

Continua após o anúncio

O parque oferece diversas outras atrações, como trilhas, mirantes, museu, restaurantes e lojas de lembrancinhas. O acesso ao Skradinski Buk é bem facilitado, com o ingresso para a entrada no parque podendo incluir o passeio de barco para chegar a esse ponto específico.

6. Cascatas de Kravice, Bósnia e Herzegovina

Também chamadas de Kravica, as quedas de Kravice são uma série de cascatas de 25 metros de altura que se precipitam sobre um lago de águas esverdeadas de 120 metros de extensão. Essa beleza escondida da Bósnia e Herzegovina está a cerca de 100 quilômetros da capital, Sarajevo, e está no auge da sua beleza durante a primavera, quando os campos em volta estão verdes e os rios no período de cheias.

O local não é visitado massivamente por turistas, então oferece bastante tranquilidade — no entanto, a infraestrutura não é muito desenvolvida. O acesso não é difícil, sendo que há uma passarela que leva do estacionamento às cachoeiras e empresas de turismo em cidades próximas oferecem tours guiados para o local.

7. Cascatas de Ouzoud, Marrocos

Perto das montanhas do Alto Atlas, a cerca de 150 quilômetros de Marraquexe, no Marrocos, estão as Cascatas de Ouzoud, as maiores do Norte da África com quedas de até 110 metros de altura. As águas dão em uma piscina natural que só pode ser vista depois de se passar por um caminho repleto de oliveiras, o que contribui para a visão paradisíaca do local.

No topo das cascatas estão vários canais que conduzem águas a dezenas de moinhos antigos, alguns ainda em funcionamento. São várias as trilhas que levam às cachoeiras e algumas contam com lojinhas e restaurantes pelo caminho.

8. Piscina do Diabo, Cataratas de Vitória, Zâmbia

Esse passeio radical definitivamente não é para quem tem medo de altura! Na parte zambiana das Cataratas de Vitória (que fazem fronteira também com o Zimbábue), há uma área frequentemente visitada por turistas corajosos: a Piscina do Diabo. Num ponto específico no topo das quedas, há uma época do ano em que é possível banhar-se nas águas que ficam contidas nas rochas logo antes do precipício de 100 metros de altura.

É recomendado que essa visitação seja feita apenas com a companhia de guias e, ainda assim, todo cuidado é pouco, já que acidentes nesse local já aconteceram, apesar de serem muito raros.

9. Cachoeiras de Kempty, Índia

A cerca de 300 quilômetros ao norte de Nova Déli, estão as cachoeiras de Kempty, um grande destino turístico da região. As quedas d’água, que se situam numa região montanhosa a 1.300 metros acima do nível do mar, caem em uma piscina que pode ficar bastante cheia de turistas em época de alta temporada.

O caminho para as quedas d’água pode ser feito através de escadas ou por teleférico e o local conta com várias lojinhas vendendo roupas de banho e refeições.

10. Cachoeiras de Kuang Si, Laos

A cerca de sete horas de carro da capital de Laos, Vientiane, estão as cachoeiras de Kuang Si, o principal ponto turístico da região, próxima à cidade de Luang Prabang. As quedas se dividem em três camadas, sendo a maior delas de 60 metros de altura, resultando em uma série de piscinas naturais de cor azul turquesa represadas por encostas de travertino, blocos de carbonato de cálcio depositados e esculpidos ao longo de centenas de anos.

Mais piscinas naturais belíssimas aguardam quem se aventura pelas trilhas que levam ao topo da cachoeira, onde há menos pessoas se banhando. O caminho para a cascata faz parte da diversão, já que revela belas paisagens.

11. Tinago Falls, Filipinas

As cachoeiras de Tinago Falls ficam na ilha de Midanau, a segunda maior das Filipinas, ao sul do arquipélago. O local, uma das principais atrações turísticas da ilha, é acessível através de uma escada de 500 degraus, que desce um desfiladeiro profundo até onde está a queda d’água de 73 metros de altura.

As águas se precipitam sobre uma lagoa de cor azul-esverdeada e é possível atravessar por baixo da cachoeira até uma pequena caverna de onde se ouve o barulho das águas caindo. Muitos se aventuram a nadar nessa piscina natural gelada, muitas vezes, usando coletes salva-vidas, já que as águas são bem fundas.

12. Sekumpul Waterfall, Indonésia

No norte da ilha de Bali, na Indonésia, as cachoeiras de Sekumpul são uma atração turística não tão visitada por estrangeiros por ser bastante escondida. São, ao todo, sete quedas espalhadas por uma vasta selva e a maior delas, de 80 metros de altura, é de difícil acesso, sendo preciso descer cerca de 300 degraus e ainda atravessar um rio para chegar até sua base – um caminho que geralmente é feito com a ajuda de um guia local.

Mas o esforço compensa, já que essa é considerada uma das mais belas cachoeiras de Bali.

13. Mitchell Falls, Austrália

As belas quedas de Mitchell Falls, no Parque Nacional do Rio Mitchell, estão no norte da Austrália, no extremo oposto das maiores cidades do país continental. Só de Perth, a capital do estado da Austrália Ocidental, esse parque está a mais de dois mil quilômetros de distância. Aventurar-se até a cachoeira nessa região remota, cuja cidade mais próxima está a 270 quilômetros, é apenas possível com o uso de um veículo com tração nas quatro rodas.

As quedas de Mitchell Falls são divididas em quatro camadas, que formam algumas piscinas naturais antes da queda final. Para chegar a essas águas cristalinas e refrescantes, é preciso percorrer uma trilha de cerca de três quilômetros, que pode ser dispensada, se você alugar um helicóptero, tendo, assim, uma vista espetacular do parque.

14. Taranaki Falls, Nova Zelândia

Uma das mais belas cachoeiras da Nova Zelândia se encontra em um parque nacional que serviu de locação para as filmagens da trilogia do Senhor dos Anéis. A 330 quilômetros da maior cidade do país, Auckland, o Parque Nacional de Tongariro é o mais antigo da Nova Zelândia, tendo sido tombado como Patrimônio Mundial da UNESCO.

Uma trilha que leva duas horas para ser percorrida termina na cachoeira de 20 metros de altura, cujas águas caem sobre rochas vulcânicas de uma erupção de mais de 15 mil anos atrás. Durante a caminhada para as quedas, é possível observar grandes vulcões ativos do parque, como o Tongariro, o Ruapehu e o Ngauruhoe.

15. Finca El Paraíso, Guatemala

A cerca de 300 quilômetros da capital do país, Cidade da Guatemala, está uma cachoeira de águas termais que cai sobre um rio de águas frescas, oferecendo uma experiência única para quem quer se banhar em águas deliciosas. A cachoeira de Finca El Paraíso está bem próxima do Lago de Izabal, o maior da Guatemala e também um ponto turístico da região, por contar com o colonial Castillo de San Felipe.

Além de aproveitar as águas dessa cachoeira de 12 metros de altura, os visitantes podem nadar por dentro de algumas cavernas que se encontram acima da cachoeira. Para quem quiser ficar mais tempo nesse pequeno paraíso, há ainda um hotel e um restaurante a apenas dois quilômetros dali.

16. Catarata la Fortuna, Costa Rica

Uma das mais famosas cachoeiras da Costa Rica é a que se forma na base do vulcão adormecido Chato, constituindo-se em uma queda de 75 metros do Rio Arenal, que alimenta uma piscina de azul intenso. O local, próximo da região do vulcão ativo Arenal, está a cerca de 150 quilômetros da capital San José.

Para chegar a pé é preciso muita disposição física, já que são cerca de 500 degraus de descida até a cachoeira, com várias plataformas no caminho, que oferecem vistas diferentes da queda d’água. Mas, claro, no fim do passeio, os 500 degraus terão que ser subidos! Uma alternativa é fazer um passeio guiado a cavalo para se chegar até a cachoeira.

17. Salto Hacha, Venezuela

O Salto Hacha está localizado dentro do Parque Nacional Canaima, o segundo maior da Venezuela e o sexto maior do mundo, onde estão os famosos Monte Roraima, que faz fronteira com o Brasil, e o Salto Angel, a mais alta queda d’água do planeta.

No caminho para o Salto Angel, os visitantes se deparam com a enorme Lagoa Canaima e as diversas cachoeiras que dão nela, incluindo o Salto Hacha, que consiste numa queda d’água ampla, que pode estar em diferentes níveis de vazão, a depender das cheias do rio. É possível passar atrás dessa cachoeira para ter uma bela vista da queda e das águas que a circundam. Para se refrescar do calor, vale a pena mergulhar nas águas na margem da lagoa.

18. Cachoeira de Santa Bárbara, Brasil

Os 65 mil hectares do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, oferecem muitos atrativos, como cachoeiras, mirantes, vale e trilhas que revelam paisagens naturais únicas.

Entre os pontos de visitação do parque está a Cachoeira de Santa Bárbara, que impressiona não por sua altura, pois a queda é de 35 metros, mas pela cor azul-esverdeada das águas da piscina natural logo abaixo dela. Para chegar a esse lugar encantador, é preciso percorrer uma trilha plana de cinco quilômetros.

19. Cachoeira Boca da Onça, Brasil

Boca da Onça, localizada no município de Bodoquena, a 55 quilômetros de Bonito, no Mato Grosso do Sul, é uma fazenda que oferece boa infraestrutura ao promover atividades de ecoturismo, como a exploração de trilhas e cachoeiras da propriedade, além da prática de rapel em uma descida de 90 metros.

No local está a Cachoeira Boca da Onça, a mais alta do estado, com 156 metros de altura, à qual se chega ao percorrer uma trilha de quatro quilômetros. Com belas águas transparentes, o local é perfeito para relaxar e tomar um gostoso banho, admirando a natureza ao redor.

20. Cachoeira do Buracão, Brasil

Uma das principais atrações da Chapada Diamantina, na Bahia, é a Cachoeira do Buracão, acessível através de uma trilha de uma hora de caminhada. A queda de 85 metros embeleza o paredão rochoso que a rodeia formando uma piscina de águas escuras onde é possível tomar um banho refrescante.

A Chapada Diamantina, a 400 quilômetros de Salvador, ainda oferece muitas outras cachoeiras belíssimas, além da possibilidade de explorar trilhas, grutas e rios, e praticar trekking, esportes de aventura e turismo rural.

 
   

PARA VOCÊ