20 dicas essenciais para quem pretende viajar sozinho

Escrito por Bárbara Cristovão

Os maiores medos de quem viaja sozinho são por sua segurança e quanto ao que fará caso aconteça alguma emergência.  Com algumas dicas valiosas, você consegue se sentir mais seguro quanto a esses pontos e fazer o principal da sua viagem, que é aproveitá-la.

Continua após o anúncio

A seguir, listamos diversas dicas para você aproveitar melhor a sua viagem, sem se preocupar demais, e muitas delas são válidas inclusive para quem está viajando com alguém.

1. Faça as malas com apenas o essencial

Você não vai ter ninguém com quem dividir o seu excesso de peso na mala na volta. E se passar do permitido para embarcar no avião? Lembre-se de que você sempre traz algo da viagem na volta e quase nunca usa tudo o que leva. Roupas, calçados e itens de higiene, geralmente, você consegue comprar sem maiores problemas no seu destino, caso falte algo quando estiver lá.

2. Amigo do meu amigo é meu amigo

Antes de viajar, busque referências de conhecidos de amigos morando no local aonde você vai. Quem sabe um amigo seu não conhece alguém bacana que vive ali e que se disporia a te levar a algum lugar legal?

3. Pesquise o caminho do aeroporto até o hotel

Antes de viajar, faça essa pesquisa no bom e velho Google Maps. Muitos locais têm ainda sites que calculam a tarifa estimada de táxi – caso seja esse o seu transporte escolhido. Saindo do aeroporto, pergunte antes de entrar no táxi uma estimativa de quanto será a corrida. Se for muito mais caro do que você pesquisou, pegue outro táxi.

4. Não acredite em tudo o que ouvir assim que chegar

Não decrete como verdade absoluta tudo o que disser a primeira pessoa que você encontrar no seu destino. Geralmente, as primeiras pessoas que te recebem numa cidade são taxistas e recepcionistas de hotel, que, muitas vezes, oferecem possibilidades de passeios que poderiam sair mais baratos, se você pesquisasse melhor.

5. Proteja bem seus principais documentos

Dentro do Brasil, a sua vida é a carteira de identidade; no exterior, o passaporte. Sem eles, vai ficar difícil voltar pra casa, então saiba sempre onde estão. Faça cópias desses documentos e deixe-as no hotel em um lugar seguro. Elas podem ser úteis, caso você fique sem os originais.

6. Evite parecer demais com um turista

Um turista típico posa para fotos toda hora, usa camisetas que só um visitante usaria (com desenhos de pontos turísticos da cidade) e anda enquanto olha um mapa aberto nas mãos. Para evitar ficar olhando um mapa a todo o momento, pesquise o caminho antes de sair de onde está hospedado e faça anotações sobre as conduções e ruas que deve pegar.

7. Fique menos nas redes sociais e mais no mundo real

Lembra como era a vida antes da gente registrar todos os passos no Facebook? Você simplesmente vivia e não precisava contar tudo para todo mundo! Uma vez ou outra é bom postar aquela foto do lado de um grande ponto turístico que deixará os amigos de Facebook com invejinha – mas fazer isso 50 vezes por dia faz de você uma pessoa chata. Além disso, o local para onde você vai é bem maior e mais bonito do que a tela do celular que você olha a todo o momento.

8. Não dê a entender que está sozinho em todos os momentos

Quando pedir para te explicarem como chegar a um lugar, tente não dar a entender que você está sozinho. Diga algo como: “Preciso encontrar meu amigo no museu, como faço para chegar lá?”.

Continua após o anúncio

9. Use a tecnologia a seu favor

Antes e durante a viagem, use aplicativos que recomendam bons lugares para visitar, comer e se hospedar. Tire vantagem dessa grande comunidade que é a internet e aproveite o fato de que praticamente todo o lugar no mundo tem um comentário de alguém falando mal ou bem em alguma rede social.

10. Tome cuidado com seus pertences em pontos turísticos

Furtos acontecem em qualquer cidade ou país, por mais primeiro mundo que seja. Pontos turísticos, como o nome diz, são muito visitados por turistas, muitas vezes, deslumbrados com o local e pouco atentos aos seus pertences e, por isso, visados por quem é especialista em furtar sem ser percebido.

11. Sinta-se à vontade para fantasiar alguns aspectos da sua vida

Divirta-se inventando um pouquinho sobre a sua vida, enquanto conversa com estranhos. Você não vai ver essas pessoas novamente mesmo! Mas não exagere na mentira também: vai que você conversa com alguém que conhece muito bem de um assunto no qual você diz trabalhar…

12. Seja flexível com a programação da viagem

Assim, você pode encaixar algumas oportunidades que aparecem de surpresa. Essa é a grande vantagem de viajar sozinho: você não tem que convencer ninguém a deixar de fazer a outra coisa para fazer essa nova coisa que surgiu de repente.

13. Não encha sua agenda com o máximo de passeios no menor tempo possível

Descubra os atrativos que mais te interessam e tente aproveitar o melhor deles. Se você achar que nunca mais terá a chance de voltar a esse lugar para ver o que não conseguiu conhecer nessa viagem, seja mais otimista com o seu futuro.

Mas, se isso realmente acontecer e você não voltar lá, pelo menos, você terá lembranças gostosas do passeio, do quanto aproveitou e se divertiu em cada momento – e não do quanto ficou cansado, de pés doloridos e mal aproveitou os passeios enquanto via 698 coisas diferentes no mesmo dia.

14. Não leve a sua câmera profissional

Os celulares estão com câmeras cada vez melhores e suficientes para qualquer situação. Além disso, deixando de andar com câmeras caras, as suas chances de ser roubado diminuem bastante. Por fim, é cansativo carregar uma câmera pesada ao redor do pescoço o dia inteiro.

15. Pergunte aos especialistas

Pergunte aos garçons de bares e restaurantes que você for algum dia quais são outros bons lugares para ir de noite. Já que trabalham no ramo, a chance deles conhecerem alguns lugares interessantes é grande.

16. Não entregue muito sobre si mesmo

Essa é uma dica para quem gosta de falar bastante. Nas conversas com desconhecidos, seja um tanto vago nas informações pessoais, especialmente sobre o local onde está hospedado. Entregar demais sobre si mesmo à pessoa errada pode trazer dores de cabeça.

17. Confie nos seus instintos

Se parece que tem algo errado com uma pessoa ou um local, vá embora. O nosso cérebro é uma máquina impressionante que processa uma quantidade de informações muito maior do que temos consciência. Se você não sabe explicar por que, mas não se sente confortável com um convite ou com alguém, dê um jeito de sair dessa situação. Quem sabe não é o seu cérebro mandando um sinal de alerta?

18. Não perca contato com as pessoas mais próximas em casa

Deixe a família e amigos próximos a par dos locais que você pretende visitar em cada dia. É importante que eles saibam onde você está ou deveria estar, caso algo aconteça.

19. Tenha facilmente disponíveis contatos importantes

Se está no exterior, saiba onde é e qual é o telefone da embaixada do seu país, além dos contatos de emergência oficiais, caso aconteça algo. Se você tem um conhecido que mora no local (mesmo que seja um amigo de um amigo ou um parente distante que você nunca viu), tenha pelo menos o telefone dessa pessoa e, se possível, o seu endereço. Tenha tudo isso anotado também fora do seu celular, para usar caso ele fique sem bateria ou caso você fique sem ele.

20. Vença a timidez e o medo e converse com novas pessoas

Apesar de termos diversas dicas de segurança nessa lista, não se deixe dominar pelo medo. Acredite: a maioria das pessoas não está à espreita na próxima esquina esperando a oportunidade de lhe fazer mal. Não confie totalmente em todos, mas também não desconfie totalmente de tudo, ou você pode deixar de conhecer algumas pessoas bem legais.

Fontes: Thrillist, Independent Traveler.