Amsterdam: o que fazer, onde ficar e dicas na capital da Holanda

Escrito por Clara Fagundes

Amsterdam é um dos destinos mais famosos da Europa, acompanhada de clássicos como Paris, Londres e Madri. Assim como as suas companheiras de estrelato, a cidade é multicultural, multifacetada e pode ser a escolha perfeita para praticamente todos os tipos de viajantes.

A variedade de atrações gratuitas ou acessíveis faz dela uma boa opção para mochileiros. Os museus e as expressões artísticas atraem intelectuais e indies. Os pubs, bares, baladas e coffeeshops fazem brilhar os olhos dos turistas mais agitados. E os canais, parques e ruas fofas a deixam romântica o suficiente para qualquer casal apaixonado.

10 atrações em Amsterdam para incluir em seu roteiro

Confira a seguir uma lista caprichada de atrações versáteis que promete agradar todos os tipos de turistas, de parques a museus:

1. Casa de Anne Frank

IStock

Quem leu o livro, viu o filme ou tem curiosidade pela história da menina judia que emocionou o mundo precisa conhecer a Casa de Anne Frank. Apesar do nome, o endereço, na verdade, foi o seu esconderijo antes de ser capturada. Aproveite a iniciativa após enfrentar as filas da atração mais popular de Amsterdam para dar um passeio pela região de Rivierenbuurt. O bairro era moradia não somente da família de Anne, como de 17 mil judeus até o início da Segunda Guerra Mundial.

2. Museu Van Gogh

IStock

Van Gogh, um dos pintores mais renomados do mundo, era holandês. Por isso, esse museu em Amsterdam detém a maior coleção exposta de obras dele, além de reunir também trabalhos de artistas e amigos que influenciaram o seu estilo. O ingresso custa menos do que 20 euros e vale cada centavo.

3. Passeio pelo Jordaan

IStock

Bairro da Casa de Anne Frank e do famoso banco do filme “A culpa é das estrelas”, o Jordaan é um dos locais mais descolados de Amsterdam. Área nobre da cidade, que reúne cafés, restaurantes, bares e lojinhas legais de serem explorados a pé.

4. Rijksmuseum

IStock

O museu mais visitado e fotografado da cidade, já que fica logo atrás do letreiro “I amsterdam”, local praticamente obrigatório para fotos turísticas. É também o maior de Amsterdam em sua categoria, imperdível para os amantes de arte.

5. Vondelpark

IStock

Cheio de laguinhos, estátuas e casais em ensaios românticos, o Vondelpark é uma daquelas atrações para serem apreciadas devagarzinho. Reserve algumas horas para fazer um piquenique por lá e se sentir como um holandês por um dia. No verão, é possível aproveitar a agenda cultural do Openlucht Theater, seu teatro a céu aberto.

6. Heineken Experience

IStock

Os entusiastas de cerveja vão amar conhecer a primeira fábrica da Heineken do mundo. Saia de lá sabendo um pouco mais sobre a produção da cerveja e com uma ou duas garrafinhas personalizadas. A atração é bastante interativa, com direito a jogos, degustação de cerveja e bitterballen (um bolinho que você saberá mais a respeito ainda neste post).

7. Amsterdamse Bos

IStock

O bosque de Amsterdam é uma alternativa ao Vondelpark, principalmente para quem já está de volta à cidade e quer conhecer novos lugares legais. Ele fica especialmente bonito no outono e na primavera.

8. Passeio de barco pelos canais

IStock

O cinturão de canais de Amsterdam foi tombado pela UNESCO como patrimônio da Humanidade. É por causa deles que a capital holandesa leva a fama de Veneza do Norte. Portanto, se você for em uma época quente o suficiente para navegá-los, não perca a chance!

9. A Praça do Dam e o Palácio Real

IStock

Localizados bem no centro da cidade, as duas atrações são praticamente inevitáveis para qualquer turista em Amsterdam. O palácio, que não é a casa oficial da família real, oferece diariamente tours para conhecer o monumento e as artes que ele abriga.

10. Red Light District

IStock

Conhecido por ser o bairro que expõe em vitrines prostitutas de Amsterdam, o Distrito da Luz Vermelha reúne também muitos dos coffeeshops (bares com venda legalizada de maconha e outras drogas), pubs e lojinhas da cidade.

Melhores regiões para se hospedar em Amsterdam

IStock

Amsterdam consegue a proeza de reunir todos os benefícios das metrópoles: uma variedade de atrações, lojinhas, lugares para comer e expressões artísticas, sem perder o charme das pequenas cidades europeias do interior. Por isso, cada uma das regiões abaixo possui identidade e charme diferentes!

  1. Jordaan: Próximo do cinturão de canais de Amsterdam, Jordaan faz parte de uma área da cidade que, em 2010, entrou para a lista de patrimônios mundiais da UNESCO. O bairro é charmoso, descolado e, consequentemente, um pouco caro.
  2. Grachtengordel: Contorna boa parte do centro de Amsterdam. Próxima o suficiente para ir andando, é uma opção mais tranquila e segura do que o miolo da região central.
  3. Museumplein: Ideal para quem busca explorar bastante a arte, a história e a cultura de Amsterdam. Pertinho da famosa praça dos museus e de Vondelpark, o principal parque da cidade, Museumplein ainda abriga uma grande variedade de hostels e hotéis.
  4. De Pijp: Bairro onde fica a Heineken Experience, De Pijp é a região para quem gosta de viver a cidade como um jovem local. Aproveite os bares, restaurantes e o clima aconchegante de cidade de interior.
  5. Centro: Como em muitas capitais do mundo, a região central de Amsterdam é badalada, mas também menos segura do que seus arredores. Prefira ficar longe do Red Light District, hospedando-se próximo à Praça Spui.

O que comer em Amsterdam

A cidade pode até não ser famosa por sua gastronomia, como Paris ou Lisboa, mas alguns pratos e doces típicos de Amsterdam merecem muito ser experimentados. Vai ser difícil não querer levar tudo na mala depois!

1. Stroopwafel

IStock

O doce mais típico da Holanda e também um dos únicos da lista a ser facilmente encontrado aqui no Brasil. O stroopwafel é basicamente um sanduíche fino de caramelo com biscoitos, que deve ser consumido quente, para o recheio ficar bem cremoso.

Onde comer?
Banketbakkerij Lanskroon (1012 WL Amsterdam) ou Original Stroopwafels (Albert Cuyp Street em frente ao número 182).

2. Bitterballen

IStock

Esse bolinho frito, temperado e recheado com ragu de carne é um dos principais petiscos da culinária holandesa.

Onde comer?
Winkel 43 (Noordermarkt 43, 1015 NA).

3. Appeltaart

IStock

A torta de maçã, geralmente servida com chantilly, é um patrimônio da gastronomia de Amsterdam e pode ser encontrada em praticamente todas as padarias e cafés da cidade.

Onde comer?
Winkel 43 (Noordermarkt 43, 1015 NA).

4. Stamppot

IStock

É a comfort food de Amsterdam, principalmente para os meses mais frios do ano. Consiste, basicamente, em purê de batatas amassadas com outros vegetais e servido com linguiça.

Onde comer?
Restaurant Haesje Claes (Spuistraat 275).

5. Poffertjes

IStock

Panquequinhas pequenas, fofinhas e muito gostosas, que ficam perfeitas com manteiga, e açúcar de confeiteiro em cima. São uma ótima comidinha de feira, mas também podem ser encontradas em docerias especializadas.

Onde comer?
Pancakes Amsterdam (Prins Hendrikkade 48EN).

6. Oliebollen

IStock

Praticamente um bolinho de chuva holandês, é um prato típico das festas de fim de ano no país. Aviso: às vezes, tem passas no meio.

Onde comer?
Banketbakkerij Lanskroon (1012 WL Amsterdam).

7. Queijos holandeses

IStock

Famosa pela produção de queijos, é impossível visitar a Holanda e não aproveitar para degustar (e até levar para casa) peças incríveis, como o Gouda, o Maasdam e o Edam.

Onde comer?
Reypenaer (1015 AJ).

8. Kroketten

IStock

Bolinho salgado e frito de vários sabores, encontrado em diversos pontos da cidade.

Onde comer?
FEBO (30 endereços diferentes).

5 dicas para curtir ao máximo a sua viagem à Amsterdam

IStock

  1. As melhores épocas para viajar para Amsterdam são o verão ou a primavera. A alta temporada — quando tudo fica mais caro — é o período de Páscoa, que acontece na mesma época das férias escolares da Holanda e dos países vizinhos. Já a baixa temporada é o inverno, principalmente por ser rigoroso e chuvoso.
  2. Compre sempre os ingressos dos passeios pela internet. Isso evita perder tempo em filas e ainda costuma sair mais barato.
  3. Todos os pontos turísticos da cidade podem ser conhecidos a pé ou de trem. Explore!
  4. Se preferir, você também pode alugar uma bicicleta para o dia todo em várias lojinhas de Amsterdam, principalmente na região central. Vinte e quatro horas custam uma média de 10-12 euros.
  5. Compre um chip pra ter internet ilimitada por lá. Fica muito mais barato do que usar o seu plano brasileiro!

Por onde você pretende começar quando chegar lá? Há alguma outra atração que merece ser citada? Conte aqui para nós nos comentários e ajude outros viajantes!

PARA VOCÊ

COMENTÁRIOS

PELA WEB