10 dicas para chegar a Machu Picchu e aproveitar tudo da cidade perdida dos Incas

Escrito por Débora Silva

Machu Picchu, do quéchua “Machu Pikchu”, que significa “velha montanha”. A cidade perdida dos Incas. Uma das 7 maravilhas do mundo moderno. Certamente Machu Picchu é um dos destinos mais desejados pelos viajantes do mundo inteiro. Com toda razão.

A cidade inca (Llaqta Inka) de Machu Picchu foi construída por volta do ano 1450, durante o governo do Inca Pachacuti, e foi abandonada durante a segunda metade do século XVI. No entanto, nunca esteve realmente perdida, uma vez que era visitada e habitada por campesinos da região. No ano de 1911, o professor norte-americano Hiram Bingham visitou a Llaqta Inka e, no ano seguinte, voltou com um grupo de profissionais para realizar pesquisas em Machu Picchu e arredores.

Localizada no topo de uma montanha, a 2400 metros de altitude, no vale do rio Urubamba, Machupicchu (em espanhol se escreve tudo junto) representa uma obra-mestra de arte, arquitetura e engenharia, em perfeita harmonia com a natureza da região. Neste artigo, veja algumas dicas para chegar ao legado mais importante da civilização Inca e aproveitá-lo da melhor maneira possível.

1. Devo comprar o ingresso antes de ir?

Débora Silva

Débora Silva

Antes de arrumar as malas rumo a Machu Picchu, você precisará decidir se vai querer visitar apenas a cidade ou se vai subir alguma montanha. Sabe aquela montanha que aparece lá no fundo das fotos clássicas? É a Huayna Picchu e, se você quiser, pode subir lá, desde que compre o ingresso com meses de antecedência, pois o limite é de 400 pessoas por dia, divididos em 2 grupos.

O site do governo peruano nos dá três opções de compra: Machu Picchu, Machu Picchu + Huayna Picchu e Machu Picchu + montanha. Se você for visitar apenas a cidade (são permitidas 2.000 visitas por dia), pode deixar para comprar o ingresso em Cusco, principalmente se decidir comprar tudo por uma agência. Eu comprei o ingresso por conta própria, no site do governo do Peru, mas é necessário ter um cartão de crédito “Verified by Visa”.
Lembre-se que, caso vá em alta temporada, é preciso ter ainda mais atenção para não ficar sem o seu ingresso.

2. Vai de trem? Aproveite o tour do Valle Sagrado de los Incas

Débora Silva

Débora Silva

Se você vai a Machu Picchu, passará por Cusco e, se vai a Cusco, dificilmente deixará de fazer o tour do Valle Sagrado de los Incas. Não deixe de fazê-lo, pois, além de lindo e impressionante, é uma excelente opção para “emendar” com a ida de trem a Águas Calientes, cidadezinha base para subir até Machu Picchu.

São duas empresas de trem que fazem o trajeto: PeruRail e IncaRail. É aconselhável entrar no site de ambas as companhias para ver quais são os melhores horários e preços para você.

Se você vai ao Valle Sagrado, pode separar-se do seu grupo (isto é muito comum, o próprio guia pergunta quem ficará para pegar o trem para Águas Calientes) em Ollantaytambo e esperar o horário do seu trem. Com isto, perdemos o passeio a Chinchero, mas ganhamos muito mais tempo nas ruínas impressionantes de Ollanta e economizamos a ida para a estação, caso esta fosse feita em outro dia.

3. Durma uma ou duas noites em Águas Calientes

Se você quer aproveitar Machu Picchu ao máximo, uma dica valiosa é dormir uma ou duas noites em Águas Calientes. Desta maneira, você poderá acordar bem cedinho para subir até o parque arqueológico e, se passar mais uma noite na cidade, poderá ficar em Machu Picchu até as 17:00, sem se preocupar com o horário do seu trem.

4. Acorde bem cedo

Débora Silva

Débora Silva

Chegou a Águas Calientes? Vá dormir o mais cedo possível para poder acordar por volta das 04:00 do dia seguinte. Acredite, você nunca esquecerá a cena dos primeiros raios solares iluminando o Santuário Histórico de Machu Picchu.

5. Caminhar até a cidadela ou pegar o ônibus?

Débora Silva

Débora Silva

Você também precisará decidir se vai caminhando até Machu Picchu ou se vai desembolsar $24,00 (ida e volta) para subir e descer de ônibus. A caminhada é feita por escadas e dura cerca de 1 hora/1 hora e meia.

Se você decidir subir de ônibus, pode comprar a passagem na hora que for para a fila. Você notará que muita gente quer chegar a Machu Picchu o mais cedo possível (o parque abre às 06:00) para ver o sol nascer. Por isto, a fila já estará bem grande! Mas, não se preocupe, pois, quando os ônibus começam a sair, vai um atrás do outro e não perdemos muito tempo.

6. Itens indispensáveis que devem ser levado na bolsa

Débora Silva

Débora Silva

Lembre-se de levar alguns itens dentro da sua bolsa: protetor solar, óculos de sol, repelente, chapéu ou boné, água e um lanchinho leve. Embora seja proibido comer dentro do parque, você notará que todo mundo faz isto.

Os guardas chamam a atenção, pedindo que se coma mais discretamente e, claro, que não jogue o lixo pelo parque.

7. Quer economizar o trem? Conheça o “Machupicchu by car”

Você já deve ter ouvido falar que ir a Machu Picchu não é muito barato… não é mesmo, principalmente por causa do trem. Mas, para quem está indo com mais tempo e menos dinheiro, há outra opção.

As agências vendem um pacote chamado “Machupicchu by car”. Nesta ida alternativa, os viajantes vão até a hidrelétrica de Santa Teresa – viagem que dura cerca de 7 horas – e depois caminham pela trilha do trem por cerca de 1 hora e meia, 2 horas.

8. Roupas confortáveis para caminhar e… Perseguir as lhamas!

Débora Silva

Débora Silva

Além de se encantar com a construção inca e a paisagem do local, você vai se derreter pelas lhamas que ali vivem. E, acredite, vai querer persegui-las para tentar tirar uma selfie!

Para perseguir as lhamas e caminhar pela cidadela (que é maior do que eu imaginava, com muitas escadas incas), vá com a roupa mais confortável possível.

9. Devo contratar um guia?

Débora Silva

Débora Silva

Na entrada do parque terão muitos guias oferecendo os seus serviços. A visita guiada dura cerca de 2 horas e meia, 3 horas. É recomendado para ter uma experiência mais completa, mas não é indispensável.

Eu preferi não contratar um, porque já tinha me informado bastante antes de ir e todas as outras visitas já tinham sido guiadas e, em Machu Picchu, eu queria ver tudo no meu tempo. Mas, se você vai em grupo ou se conseguir um preço legal, vale muito a pena contratar um guia, sim.

10. Lembre-se de carimbar o seu passaporte na saída do parque arqueológico

Débora Silva

Débora Silva

Na hora de ir embora, lembre-se de carimbar o seu passaporte na saída do parque. Toda recordação de um passeio tão incrível é muito bem-vinda.

PARA VOCÊ