10 erros comuns de quem viaja para a Europa pela primeira vez

Programar uma viagem pode ser divertido, mas dá bastante trabalho, principalmente quando falamos de viagens grandes como ir conhecer a Europa. Graças aos deuses da internet, podemos aprender com erros de outros aventureiros e nos planejar com mais segurança. Confira nossas dicas de como conhecer a Europa sem problemas ou surpresas desagradáveis.

Publicidade

1. Andar apenas com cartão de crédito

Wikimedia Commons

Wikimedia Commons

Claro, cartão de crédito internacional pode ser uma mão na roda e trocar dinheiro pode ser chato de se fazer, mas nem por isso você deve esnobar o dinheiro vivo tão rapidamente. Muitos cafés, bares, restaurantes e meios de transporte aceitam apenas dinheiro, então leve uma quantidade de dinheiro em espécie grande o suficiente para suas necessidades e pequena o suficiente para se sentir seguro.

2. Usar qualquer cartão de crédito

Wikimedia Commons

Wikimedia Commons

É difícil sobreviver no exterior sem cartão de crédito, mas tome cuidado com qual você usará. O imposto para compras é de mais de 6%, por isso pode valer mais a pena procurar e adquirir um cartão de crédito pré-pago especial para viagens. Use esses cartões pré-pagos com gastos supérfluos e deixe o cartão de crédito tradicional apenas para coisas essenciais e planejadas, como pagar o hotel, aluguel de carro, ingressos e por aí vai.

3. Se vestir como um estereótipo de turista

Wikimedia Commons

Wikimedia Commons

Bermudão, óculos escuro, câmera no pescoço e mapa na mão: o uniforme oficial do turista nunca é uma boa escolha de look para explorar cidades. Além da discriminação que você pode sofrer, esse estilo pode te tornar um imã para assaltos e outras situações desconfortáveis. Se misturar na multidão te proporcionará uma viagem mais segura e uma experiência melhor.

4. Achar que cortesias funcionam da mesma forma

Wikimedia Commons

Wikimedia Commons

Sabe aquele petisco que seu restaurante favorito costuma deixar de cortesia na sua mesa ou ainda como te deram a super dica de pedir água da torneira, já que o estabelecimento é obrigado por lei ceder de graça? Pois é, não funciona bem assim em ares europeus. Na dúvida, não tenha vergonha de perguntar para o garçom – mesmo que é muito improvável que o preço seja absurdo, assim você evita surpresas desagradáveis.

5. Escolher tours sem pesquisar sobre

Wikimedia Commons

Wikimedia Commons

Muitas pessoas, por preguiça ou por achar que vale a pena, acabam escolhendo um tour na hora, sem ter pesquisado ou reservado antes. Além de correr o risco de cair em uma furada, isso também pode deixar os passeios mais caros. A dica é pesquisar online ainda em casa e, se possível, já fazer a reserva, para ter certeza de quanto que você vai gastar e poder colocá-lo em seu planejamento.

6. Não saber palavras básicas no idioma nativo

Wikimedia Commons

Wikimedia Commons

Existe uma ideia de que apenas o inglês pode te salvar em toda e qualquer ocasião, mas não é bem assim. Além de gerar antipatia dos nativos, falar apenas em inglês pode gerar grandes dificuldades em tarefas básicas. Procure aprender como falar o básico, como cumprimentos, agradecimentos, pedidos de ajuda e a clássica frase “você poderia conversar comigo em inglês? ”. Caso não esteja seguro, peça para um funcionário do seu hotel ou hostel te ajudar a memorizar as frases-chave.

7. Levar malas gigantescas

Wikimedia Commons

Essa dica serve para toda e qualquer viagem. Quem nunca levou uma bolsa que daria para levar roupa de um mês para um fim de semana? Acontece que carregar malas do tamanho de um ser humano pelo aeroporto, no transporte público, pelas ruas e por aí vai é um trabalho que não vale a pena. Se você quiser levar uma mala grande para trazer itens comprados no exterior, considere a possibilidade de comprar uma bolsa nova no país que for visitar, evitando o pagamento de taxa de peso excessivo e o trabalho de carregar sua super mala por aí.

8. Pegar os primeiros horários de avião ou trem

Wikimedia Commons

Wikimedia Commons

Muitas pessoas que vão para algum país da Europa também querem conhecer outros países, e para isso acabam optando por aviões ou trens. O problema é que muitos escolhem os primeiros horários do transporte pensando em aproveitar o dia e a passagem mais barata, mas esquecem os sacrifícios que isso exige. Por exemplo, ao pegar um horário da madrugada, seu único meio de transporte para o aeroporto será taxi ou Uber, o que fica significantemente mais caro que ônibus ou metrô, sem contar que você não terá uma noite de sono tão revigorante, o que pode atrapalhar sua energia e ânimo durante o dia.

9. Não criar um itinerário com antecedência

Wikimedia Commons

Wikimedia Commons

A Europa parece ser pequena, mas existe uma infinidade de coisas para se fazer, por isso é melhor já ir viajar com um itinerário detalhado e bem feito. Muitas pessoas acabam deixando para decidir o que fazer apenas quando já estão em solo europeu, o que pode comprometer seu tempo e a qualidade da sua viagem.

10. Ir depois dos 26 anos

Wikimedia Commons

Wikimedia Commons

Vamos falar a verdade, ir para a Europa não é uma viagem barata. Por isso, muitas vezes as pessoas preferem adiar a viagem quando sua situação financeira for mais estável, mas elas não sabem que ir antes dos 26 anos pode sair muito mais barato. Se você tem menos de 26 anos, você paga meia em diversos museus e ainda entra de graça em algumas atividades. Ou seja, vale a pena apertar um pouco o orçamento porque a economia é grande!

Já dizia o ditado, pessoas inteligentes aprendem com seus erros, mas os sábios aprendem com os erros de outras pessoas. Com essas dicas, você já está pronto para arrumar as malas e ter como a principal preocupação fazer a viagem da sua vida!