Groenlândia: 20 atrações impressionantes na maior ilha do mundo

Escrito por Nicole Dias

Quando você pensa em fazer uma viagem para outro país, possivelmente se lembra da França, Estados Unidos, até mesmo da Rússia. Mas e a Groenlândia, já passou pela sua cabeça? As atividades exóticas e as belezas naturais fazem deste território pertencente à Dinamarca um país muito procurado especialmente pelos apaixonados por aventuras e caçadores da Aurora Boreal. Ainda não se convenceu que essa viagem vale a pena? Quer saber o que mais é possível fazer nesse belo destino da América do Norte? Vem com a gente!

Separamos 20 fotografias que farão você colocar na sua lista esse destino tão diferenciado, que conta com espetáculos nos céus e mantém uma simplicidade por todos os lados. O mais legal é que por trás de cada registro sempre há alguma informação interessante, seja de uma tradição diferente, seja de algum povo antigo, seja de uma atração incrível para conhecer. Confira a seguir:

1. Scoresby Sund

O maior fiorde do mundo — entrada de mar entre montanhas rochosas — tem uma vista encantadora no seu entorno. As casinhas coloridas do pequeno vilarejo contrastam com os gigantescos icebergs que por lá estão. Até o turista menos impressionável ficará encantado com tudo. O nome Scoresby Sund vem de William Scoresby, responsável por mapear a região em 1822.

2. Parque Nacional do Nordeste da Groenlândia

Acredite se quiser, mas o maior parque nacional do mundo fica bem distante: na Groenlândia. Com uma área de 972 mil km² (mais que França e Espanha juntas!), o parque reúne uma vasta vida selvagem, como morsas e ursos polares. Outro destaque são as enormes geleiras, de deixar qualquer um de boca aberta. Para visitações é necessária uma autorização especial do governo do país.

3. Museu Knud Rasmussen’s

O museu, que fica na cidade de Ilulissat, é dedicado ao explorador dinamarquês Knud Rasmussen, considerado o “pai da Esquimologia”. É indicado também para quem quer conhecer um pouco mais sobre a história da região. Funciona de segunda-feira a domingo, das 10 às 17h.

4. Hans Egedes Hus

Hans Egede é um nome muito importante na Groenlândia. Trata-se do fundador de Nuuk, capital do país. Ele inclusive dá nome a um hotel de 4 estrelas na localidade. Hans Egedes Hus é, na verdade, a casa onde o fundador morava. É possível vê-la por fora, sendo que as visitas não são abertas aos turistas.

5. Nuuk Cathedral

Annaassisitta Oqaluffia, nome em groenlandês, foi estabelecida faz bastante tempo, em 1849. A cor vermelha da igreja se destaca no meio da paisagem dos arredores, um regalo aos olhos. A estátua de Hans Egede está localizada em uma colina logo acima da igreja.

6. Museu de Arte de Nuuk

Em dinamarquês Nuuk Kunstmuseum, o museu fica no bairro de Kissarneqqortuunnguaq (você consegue pronunciar isso?) e funciona de terça a domingo, das 13h às 17h (até às 19h nas quintas-feiras). Inaugurado na década de 1960, o local apresenta um pouco da arte e da história da Groenlândia. O destaque fica por conta da variedade de pinturas, aquarelas, desenhos, figuras em pedra-sabão, marfim e madeira.

7. Posto de turismo de Nuuk

Mais do que disponibilizar informações para os visitantes, o posto de turismo de Nuuk é praticamente um ponto turístico por si só. Logo na frente do local há uma caixa de correio gigante e vermelha, daquelas de deixar cartinhas para Papai Noel. Impossível resistir e não tirar pelo menos uma fotografia… No mesmo prédio funciona o Conselho Nacional de Turismo da Groenlândia.

8. Ittoqqortoormiit

Isolada e de terreno acidentado. Poderíamos descrever assim a costa leste da Groenlândia, se não fosse a existência dessa simpática cidadezinha. De nome complicado para nós brasileiros, Ittoqqortoormiit conta com casinhas coloridas e pouco mais de 500 habitantes. Ursos polares e baleias também vivem na região.

9. Hvalsey Church Ruins

Hvalsey Church era uma igreja, e hoje é uma pilha de pedras em meio a uma fazenda de ovelhas. No entanto, além da bela arquitetura no estilo anglo-norueguês, existem diferentes lendas a respeito do local. Ou seja, é uma daquelas viagens que se tornam mais interessantes com a presença de um guia — ou de alguma pesquisa prévia, claro.

10. Sermermiut

Sermermiut é o principal assentamento fundado por povos esquimós, que habitaram a região há mais de 3 mil anos! É um daqueles locais que você se senta e simplesmente fica apreciando o entorno, pensando na grandeza da natureza e em quão pequenos alguns problemas parecem. O detalhe é que as temperaturas por lá tendem a ser bem baixas. Você aguenta uns 20 graus negativos?

11. Old Cemetery

Diferente de alguns cemitérios suntuosos espalhados ao redor do mundo, esse aqui prima pela simplicidade. Cruzes brancas simples, de madeira, sinalizam cada sepultura. Não há nomes ou datas. Algumas histórias dizem que os nomes são eternos, enquanto outras versões afirmam que isso ocorre para não prejudicar os mortos no restante de sua jornada além-vida.

12. Thule Air Base

Um aeroporto da Força Aérea americana na Groenlândia? Isso mesmo. E esse é um dos aeroportos mais diferentes que você já deve ter visto. Afinal, decolar em uma paisagem rodeada por icebergs não é exatamente rotineiro, certo? A Base Aérea de Thule foi bastante importante na Segunda Guerra e hoje conta com voos da Air Greenland.

13. Museu Sisimiut

O Museu Sisimiut foi fundado na década de 1980 na casa mais antiga da região de Sisimiut, a chamada Casa Velha. Hoje ele consiste em um museu ao ar livre que reúne um pouco da cultura e da história local em um total de nove casinhas. O museu também conta com uma interessante exposição arqueológica, onde são exibidos achados dos assentamentos da cultura Saqqaq.

14. Cabo Farewell

Quando falamos a expressão do “Oiapoque ao Chuí”, estamos nos referindo aos extremos do Brasil. Pois então. Cabo Farewell é o representante groenlandês dessa área sul, sendo o ponto mais meridional da ilha Egger e de todo o território do país. A costa é rodeada por um mar geladíssimo e potencialmente perigoso.

15. Glaciar Jakobshavn e Sermeq Kujalleq

Pertinho da cidade de Ilulissat fica essa geleira, que também leva o nome Jakobshavn Isbræ. É dessa área que saem cerca de 10% dos icebergs da Groenlândia. Falando neles, você sabia que é da geleira Jakobshavn que veio o iceberg responsável pelo afundamento do Titanic? Agora está sabendo!

16. Greenland National Museum and Archives

Mais de 4 mil anos de história em um mesmo lugar. Não é impressionante o bastante para você? Ok. E se dissermos que no Museu Nacional da Groenlândia há múmias? Agora sim! Por lá também é possível ver vestes antigas, armas, barcos, trenós e muito mais. O museu tem entrada gratuita e não abre às segundas-feiras.

17. Fredens Kirke

Localizada em Paamiut, essa igreja de madeira é linda por dentro. O local é muito bem cuidado e motivo de orgulho para quem vive na região — inclusive dizem que se trata do mais belo espaço de oração da Groenlândia. Com suas cores vibrantes, o projeto do arquiteto dinamarquês Helge Bojsen-Møller realmente chama a atenção.

18. Ukkusissat

Mais nomes com muitas letras repetidas reunidas? Temos. Dessa vez é Ukkusissat, assentamento que fica em Qaasuitsup. O local, que sobrevive principalmente da pesca, costuma ser visitado por alguns navios de cruzeiro. No inverno não é possível chegar lá nem de barco, nem de helicóptero. A solução é o transporte feito com trenós puxados por cães.

19. Terra de Jameson

Não, não estamos falando de uísque. A Terra de Jameson é, na verdade, uma península que fica no leste da Groenlândia. A erosão causada pelo vento fez com que diversas formas surgissem no arenito que há por lá.

20. Stone & Man – Lithographs

O projeto chamado “Stone & Man” é obra de 18 artistas nórdicos que visitaram, em 1993 e 1994, a cidade de Qaqortoq, quarta maior da ilha. A artista local Aka Høegh foi uma das líderes desse projeto, peça dinâmica que contou com a participação de gente da Suécia, Finlândia, Noruega e Ilhas Faroe (território da Dinamarca).

Antes de finalizar o post, precisamos sanar uma dúvida que talvez tenha lhe ocorrido. O correto é Groenlândia ou Gronelândia? Pois bem, as duas grafias podem ser consideradas corretas e são utilizadas pelos brasileiros em seus textos e artigos internet afora. Qual maneira você prefere? Coloque nos comentários! Boa viagem!

PARA VOCÊ