Guia de viagem essencial para a Itália (infográfico)

Viajali

Ah, a Itália! Um dos destinos mais queridos pelos brasileiros, o país é uma ótima opção para quem pretende realizar uma primeira viagem à Europa ou que ama e sonha em conhecer as regiões lindas desde os tempos em que assistia à novela Terra Nostra.

Se você está planejando a sua viagem à Itália e precisa de dicas importantes, nós preparamos esse guia essencial com informações que vão te ajudar desde antes do embarque até com recomendações de músicas para você se divertir ouvindo durante as pesquisas de passagens aéreas e hospedagens, por exemplo.

Se ajeite na poltrona e boa leitura!

O que você precisa saber para viajar para a Itália

iStock

Quando viajamos para a Europa, um ponto muito importante é que não precisamos de visto para entrar no país (diferente dos Estados Unidos, por exemplo). Isso já ajuda bastante você a se programar.

De básico e necessário para a viagem, você precisa do passaporte com validade de, pelo menos, três meses a partir da data de saída do país. Dessa forma, você viaja mais seguro e evita qualquer contratempo na imigração. O tempo máximo que um turista brasileiro pode ficar no país é três meses.

Falando em imigração, saber o basiquinho do idioma é simpático. Então, soltar um belo “boungiorno” para o oficial será bonito. Mas a imigração pode te atender em inglês numa boa, fique tranquilo.

Em relação ao dinheiro, você precisa ter Euros no país. Obviamente que usar o cartão de crédito, liberado para transações internacionais, é possível, mas lembre-se de que as taxas e impostos quando você voltar de viagem podem te assustar.

Muitas cidades para visitar

iStock

A Itália é o país em formato de bota que vemos desde pequenos nas aulas de Geografia. O território italiano possui 301.401 km², com 1.300 km de comprimento e uma largura de 600 km. A título de comparação, o estado brasileiro do Maranhão possui 331.937 km² de extensão, ou seja:  a Itália inteira é menor do que um único estado no Brasil, se formos comparar a extensão da superfície.

Dessa forma, viajar e conhecer MUITAS cidades em uma única viagem é absurdamente possível, seja de carro, trem ou avião. A viagem de Roma a Veneza, por exemplo, de carro, dura aproximadamente 5h30 (e você poderia fazer uma pausa em Florença, que fica no meio do caminho). Veja que são muitas cidades incríveis e, fazendo bem um roteiro, você pode rodar o país em 30 dias.

As cidades mais tradicionais, como Roma, Milão, Veneza, Florença, Verona, Nápoles e Siena estão sempre nas primeiras opções dos roteiros, mas os encantos da Sardenha, Palermo, San Marino e Turim não devem ser esquecidos, ok? Sem contar que, no meio de tanta cidade grande assim, você encontra cidadezinhas e vilarejos fantásticos, como a linda Todi, por exemplo.

O litoral italiano é um show à parte, com praias belíssima, com águas transparentes, que podem ser calmas, movimentadas, luxosas e envoltas em formações rochosas e vegetações exuberantes.

Quando viajar à Itália

iStock

Definir o mês que você vai viajar influencia 100% na escolha dos passeios e formas de transporte que você pretende colocar no roteiro. Pense: em períodos de neve e frio intenso, viajar de carro no norte pode ser mais perigoso (ainda mais para nós que não somos acostumados a ter que colocar correntes nos pneus para não deslizar no gelo).

Dessa maneira, confira abaixo os meses e melhores épocas para viajar para a Itália, de acordo com as estações do ano:

  • Primavera: março, abril e maio;
  • Verão: junho, julho e agosto
  • Outono: setembro, outubro e novembro;
  • Inverno: dezembro, janeiro e fevereiro.

De maio a setembro

iStock

Esse é o período favorito dos turistas para conhecer a Itália, já que em maio estamos no finalzinho da primavera e o verão vai até o começo de setembro. Em maio, a primavera está a todo vapor e as paisagens italianas ficam ainda mais lindas. A temperatura média, nesse período, fica em torno dos 20ºC, ou seja: perfeito para passeios ao ar livre. Esse clima fresquinho vai até final de junho.

Em julho e agosto temos o período mais quente para viajar, principalmente que é no auge do verão, quando as temperaturas podem atingir facilmente 40ºC. Portanto, prepare roupas frescas e leves porque o calor é imenso! O sol é de “rachar o coco” e você precisa se manter bem hidratado para não estragar seu passeio. O mês de agosto é o equivalente ao nosso dezembro, quando ocorrem as férias escolares. Por esse motivo, viajar nesse período para o país pode ficar mais caro.

De outubro a novembro

iStock

O outono italiano começa oficialmente no dia 22 de setembro e dura até dia 21 de dezembro. Dessa forma, no mês de outubro temos o auge do outono na Itália. Nesse período, visitar a região da Toscana vai fazer com que você se apaixone ainda mais pela Itália, acredite! A temperatura é agradável, ficando na média dos 18ºC.

Vale lembrar que em outubro começa a estação de chuvas em todo o país, portanto: vale sempre ter uma “ombrella” na bolsa.

De novembro a fevereiro

iStock

Dezembro, janeiro e fevereiro são os meses que correspondem ao inverno italiano, período considerado como baixa temporada no país (tirando as festas de final de ano). Se você pretende viajar para a Itália no inverno, prepare o casaco, o gorro e as luvas: o frio é de rachar! A média é de 8ºC, mas em algumas regiões fica muito mais gelado do que isso, podendo chega facilmente a temperaturas abaixo de zero e também escurece mais cedo.

As casas, restaurantes e hotéis são possuem sistema de calefação e estão sempre preparados para esse período do ano. Vale a pena conhecer regiões de alpes, para ver montanhas cobertas de gelo.

Frases essenciais para se virar no italiano

iStock

Sabe tudo aquilo que falam que italiano fala alto, que italiano fala gesticulando e coisas do gênero? É tudo verdade – e é maravilhoso! Nós, brasileiros, realmente nos sentimos em casa com isso.

Nem todo mundo tem a chance de fazer um cursinho de italiano antes da viagem e se virar com o que você aprendeu em Terra Nostra pode ser uma bela de uma furada, va bene?

Por isso, nós separamos várias palavras e frasesinhas em italiano para que você possa soltar o verbo. Abaixo, nós colocamos os termos, as traduções, a forma como você deveria pronunciar as palavras e mais algum plus, ok?

  • Buongiorno: bom dia – “buondiorno” – você usa essa expressão no período da manhã;
  • Buonasera: boa tarde/boa noite – “buonaséra” – das 16h até a hora de você ir dormir, você pode usar essa expressão;
  • Buona notte: boa noite – “buona nôtê” – só quando você estiver indo dormir, indo para a cama mesmo, que você usa essa palavra;
  • Ciao: oi/tchau – “tíau” – sim, é bem engraçado chegar em um lugar e falar “ciao”, mas ele funciona como oi e tchau;
  • Grazie: obrigado – “gratizie” – e tem o grazie mille para agradecer também;
  • Prego: obrigado, de nada, sim, por favor, ok – “prégo” – vai por mim: essa palavra é curinga no italiano. Para tudo podemos usar o prego e você vai ouvir falar bastante esse tempo quando viajar para lá, prego?
  • Scusa: com licença – “iscusa” – use quando você esbarrar em alguém sem querer ou para iniciar uma conversar, pedir informação, para um desconhecido;
  • Per andare in centro?: para ir ao centro? – “per andare in tchentro?” – se você precisar pedir alguma informação de como ir para o centro;
  • Quanto costa: quanto custa – “quanto côsta” – para saber o preço de tudo;
  • Una birra, per favor?: uma cerveja, por favor? – “una bírra, per favore?” – para experimentar uma cervejinha;

Prepare a pancinha: a culinária italiana é divina

iStock

Você vai comer bem e não vai gastar muito, isso que é o mais legal! As massas italiana são um show e um clássico. É impossível pensar na Itália e não pensar nas pizzas. Sim, elas são maravilhosas, com massa fininha e sempre individuais. Mas não espere uma variedade maluca de sabores como temos aqui no Brasil.

A sequência do cardápio completo na Itália é forrada de comida e, se você for em um restaurante e pegar o menu completo, saiba que a ordem dos pratos é a seguinte:

  • Antipasto: é uma entradinha, que pode ser com frios, bruschetta ou até uma salada caprese;
  • Primo piatto: aqui você começa os trabalhos! O primeiro prato geralmente é uma massa, que pode ser um tortellini, uma lasanha, um risoto etc.;
  • Secondo piatto: opa, seu almoço ainda não acabou! O segundo prato é a carne (sim, não é como aqui no Brasil que você pede um prato de massa e carne junto, eles vêm separados). Essa carne pode ser uma costela, um frango, peixe etc. Vem somente a carne;
  • Contorno: depois de comer a carne, vem o prato de acompanhamento (sim, mais uma vez diferente do que temos aqui no Brasil). Esse contorno pode ser uma batata frita, um purê, legumes cozidos etc.;
  • Desset: ainda tem espaço? Espero que sim, porque agora vem a sua sobremesa;
    Caffè: para fechar essa sequência matadora, um cafezinho (por favor, peça um expresso e nunca, jamais um cappuccino).

É comida até dizer chega! Os italianos, normalmente, fazem essa sequência nos jantares. É comum por lá, na hora do almoço, fazer apenas um lanche e, à noite, forrar o bucho assim (mas isso para o povo de lá, você turista pode optar em apreciar o menu completo na hora do almoço mesmo). O país tem alguns pratos típicos e bem tradicionais que você deverá provar em algum momento, faça isso por você! Confira:

  • Arancini: um bolinho de arroz frito delicioso bem tradicional região da Sicília;
  • Spaghetti alla Carbonara: sem mentira, esse será o melhor molho à carbonara que você vai provar na vida. Em qualquer restaurante, te juro;
  • Risotto alla Milanese: risoto amarelinho por conta do açafrão, uma delícia;
  • Ossobuco alla Milanese: ou também chamado de Cotoletta alla Milanese. É o bife à milanesa
  • Ribollita: sopa clássica da Toscana feita com feijão, pão e vegetais;
  • Gnocchi: conhecido dos brasileiros, mas o italiano… É delicioso! Até o que eles vendem pronto no mercado é bom;
  • Lasagna: mamma mia, não sei nem te explicar como eles podem acertar tanto na massa, é perfeita;
  • Saltimbocca: prato de carne aromatizado com sálvia;
  • Gelatto: meus amigos, provavelmente o sorvete mais maravilhoso que você vai provar em sua vida!
  • Cannoli: são massas doces fritas em forma de cones recheadas com creme ou chocolate. Uma perdição!
  • Tiramisù: a sobremesa clássica da Itália!
  • Limoncello: um licor produzido na Itália. Existe também p creme de limoncello que é mais encorpado e docinho;
  • Bellini: o clássico de Veneza, é uma mistura de proseco com suco de pêssego. Traga algumas garrafas para casa, se puder.

O que você não pode deixar de fazer em uma viagem à Itália

iStock

Tem tanto, mas tanto passeio legais que fica difícil a gente te indicar alguns. Porém, existem os clássicos que você não pode deixar de realizar:

  • Passear de gôndola em Veneza: “ah, mas é caro, que brega” – você vai se arrepender se não fizer isso. É o passeio mais tradicional da cidade e, mais para o final do dia, os gondoleiros reduzem os preços do passeio;
  • Dirigir pela Costa Amalfitana: um trecho de 60 km que você percorrer uma estradinha estreita com um precipício ao lado (não, não é perigoso como parece: é lindo!). Esse trecho fica entre as cidades de Sorrento e Salermo;
  • Dirija pelos Alpes e veja as Dolomitas: um espetáculo natural! As montanhas rochosas com seus topos cobertos de gelo e a paisagem ao redor vale cada quilômetro percorrido;
  • Vá à opera na Arena Romana em Verona: as apresentações são fenomenais!
  • Explore as ruínas antigas de Pompeia: no ano de 79, a antiga cidade foi destruída durante uma grande erupção do vulcão Vesúvio. A chuva de cinzas foi tão intensa que que sepultou completamente a cidade.;
  • Pise e se emocione no Coliseu: se você for a Roma, você vai ficar arrepiado ao entrar neste local.
  • Curtir o Carnaval de Veneza: o baile de máscaras é algo tradicional e inesquecível.

Cultura italiana para aguçar sua vontade de viajar para a Itália

iStock

Visitar a Itália é estar preparado para mergulhar na história da humanidade. Vamos nos preparar para a viagem? Nada melhor do que ouvir uma música, ler livros e se inteirar nesse universo delicioso que é a Itália. Como dica de leitura, sugerimos o “O nome da rosa”, um romance de 1980 do escritor italiano Umberto Eco. O filme “A Grande Beleza”, de 2013, que se passa em Roma, pode te deixar com um gostinho a mais em querer conhecer o país.

Como música para seus ouvidos, vamos listar algumas opções:

The Gypsy Queens

Uma música para você entrar no clima da Itália. Você pode acompanhar a letra aqui.

Nina Zilli

A rainha da música italiana, considerada a Amy Winehouse da Itália. Você precisa conhecer essa cantora maravilhosa.

Fabio Rovazzi

Porque a gente também gosta de uma zoeira!

E aí, gostou das nossas dicas para a Itália? Faça uma excelente viagem e tenha certeza: você vai voltar apaixonado por esse país encantador!

recomendados para você

    147
  • Galway: saiba como aproveitar esta tradicional cidade irlandesa

    Galway: saiba como aproveitar esta tradicional cidade irlandesa

  • 147
  • Noruega: curiosidades e atrativos imperdíveis deste país nórdico

    Noruega: curiosidades e atrativos imperdíveis deste país nórdico

  • 147
  • 24 provas de que a Escócia é ainda mais bonita à noite

    24 provas de que a Escócia é ainda mais bonita à noite

  • 147
  • Frankfurt: o que fazer na histórica e moderna metrópole alemã

    Frankfurt: o que fazer na histórica e moderna metrópole alemã

  • 147
  • Salamanca: encante-se com essa charmosa cidade espanhola

    Salamanca: encante-se com essa charmosa cidade espanhola

  • 147
  • Gênova: o que fazer na histórica terra de Cristóvão Colombo

    Gênova: o que fazer na histórica terra de Cristóvão Colombo

  • 147
  • 21 cidades mais baratas para você visitar na Europa

    21 cidades mais baratas para você visitar na Europa

  • 147
  • 25 atrações turísticas na Suíça que são imperdíveis para todos os gostos

    25 atrações turísticas na Suíça que são imperdíveis para todos os gostos