Mendoza: passeios, vinícolas e dicas para curtir a cidade ao máximo

Escrito por Carla Brasiliense

Localizada na Argentina, a cidade de Mendoza ficou famosa por produzir alguns dos melhores vinhos do mundo, dentre eles o popular Malbec. Mas nem só da iguaria vive este destino, já que por lá há outro ponto de interesse dos turistas: o desafiador Monte Aconcagua, a maior montanha do hemisfério sul.

Além das atrações, Mendoza possui hotéis luxuosos, paisagens de tirar o fôlego, excelente gastronomia, entre outras opções que não só agradam os amantes de aventura e esportes radicais, mas também os que querem aproveitar a neve, os monumentos históricos e eventos típicos da cultura local.

Onde fica Mendoza?

Mendoza é uma pequena cidade com ares de interior, que fica aos pés da Cordilheira dos Andes. Está localizada no oeste da Argentina, e está mais próxima de Santiago do Chile (360km) do que de Buenos Aires (1050km).

É possível chegar a este destino através de um voo direto, partindo de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Foz do Iguaçu ou Curitiba. Outra opção é voar até Buenos Aires ou Santiago e seguir viagem de ônibus (que aliás, oferece uma vista incrível durante o percurso).

Quando ir à Mendoza

  • Verão (21 de dezembro a 20 de março): As temperaturas podem chegar a 40 graus ou mais, especialmente nos meses de janeiro e fevereiro. Mesmo com muito calor durante o dia, as noites dão uma trégua e podem ser mais frescas. Este é o clima ideal para os aventureiros praticarem cavalgadas, rafting, cannoping, trekking, escaladas, bike tour, parapente, alpinismo e montanhismo.
  • Outono (21 março a 20 junho): Período propício para visitar as vinícolas, pois é quando estão terminando as colheitas e iniciando o processo de vinificação. Aproveite para saborear as uvas e conhecer de perto a elaboração do vinho. Uma delícia!
  • Inverno (21 de junho a 20 de setembro): A época de poda nas vinhas é o tempo mais seco e ensolarado do ano, com temperaturas médias de 14 graus durante o dia, e noites geladas chegando até 2 graus. É a temporada certa para esquiar, ver a neve nas montanhas, conhecer as vinícolas e degustar um bom vinho para esquentar.
  • Primavera (21 de setembro a 20 de dezembro): Nesse período já é possível sentir o verão chegando com altas temperaturas, que variam entre 31 °C a 37 °C. Aproveite para conhecer a cidade, os parques e cerros, e também almoçar nas vinícolas.

Vinícolas em Mendoza que são parada obrigatória

Fazer uma tour pelas vinícolas da cidade está entre um dos passeios mais realizados pelos turistas. São mais de 130 estabelecimentos abertos ao público, e a seguir você conhecerá 14 deles:

  • Catena Zapata: A família de Nicola Zapata, fundador desta vinícola, é a responsável por mantém a produção do local, que está entre uma das mais renomadas da cidade. A arquitetura do edifício é linda, em forma de pirâmide. Faça a reserva com antecedência, pois a procura é grande!
  • La Rural: Conheça a pregação de vinhos durante a tour pelo estabelecimento, e ainda toda a sua história exposta em um museu com mais de 4 mil objetos, ferramentas e máquinas.
  • Salentein: Considerada uma das 5 melhores vinícolas de Mendoza, e possui capacidade para mais de 5 mil barris. Em um dos seus salões, há um piano e uma rosa dos ventos como decoração, e diversos concertos musicais acontecem por lá por ter uma boa acústica. Tente chegar cedo para aproveitar a visita à capela Capilla de la Gratitud e a Galería Killka, com exposição de alguns artistas argentinos e holandeses.
  • Lagarde: Você conhecerá todo o processo produtivo de um bom vinho, desde a colheita das uvas até o engarrafamento. Se estiver com fome, aproveite para almoçar no Wine Bar.
  • Carmelo Patti: Nessa vinícola você não verá uma tour profissional como acontece em outros estabelecimentos, e sim um tratamento mais intimista, com atendimento garantido pelo próprio dono, o Sr. Carmelo, ou sua filha Vanina, e outros familiares. É para se sentir em casa!
  • Chandon: Com reconhecimento internacional, esta foi a primeira filial da Moet & Chandon fora da França. Por lá são produzidas mais de 6 milhões de garrafas por ano.
  • Luigi Bosca: Um dos vinhos mais procurados da Argentina é produzido nesta vinícola, que possui duas salas com capacidade para mais de 3 mil barris cada. Aos amantes de arte, há uma pequena exposição chamada Vía Crucis del Vino, de Hugo Leytes.
  • Cavas de Weinert: O brasileiro Bernardo Weinert é o dono desta vinícola, que oferece ao turista a sensação de estar caminhando por um castelo que virou museu. Um dos três maiores barris da América Latina, construído em 1920, com capacidade para 44 mil litros, pertence ao local. Há ainda várias salas subterrâneas e dezenas de barris antigos esperando a sua visita.
  • López: Fundada em 1898, a López está entre as 5 maiores vinícolas de Mendoza. É possível ver a indústria de vinho em funcionamento, os enormes barris e tanques de fermentação, e o setor de engarrafamento produzindo 10 mil recipientes por hora.
  • Norton: Além da tour pela vinícola, aproveite para conhecer também um pouco mais sobre a história de sua produção, e dar uma esticadinha até o bar e restaurante do local.
  • Séptima: Aqui você experimentará espumantes e vinhos argentinos com uma vista incrível da Cordilheira dos Andes. A bodega possui capacidade para mais de 3 milhões de garrafas, e um de seus diferenciais é a flexibilidade de seus horários para visitação.
  • Dominio del Plata: Pequena e charmosa, a vinícola foi projetada e é gerenciada pela enóloga Susana Balbo, uma referência para mulheres de Mendoza que trabalham e comandam vinhedos.
  • Terraza de los Andes: Criada em 1898, sua estrutura ainda está em boas condições mesmo após enfrentar vários terremotos. É chamado de vinhedos de Terrazas, pois o local possui produções em diferentes altitudes. No passeio guiado, é possível compreender um pouco sobre o envelhecimento dos vinhos, as distintas uvas, e o que influencia e dá o sabor diferenciado a cada vinho.
  • Tapiz: Seu diferencial é a tour realizada em uma carruagem puxada por cavalos em torno dos vinhedos. Também é possível visitar as instalações internas e conhecer um pouco mais sobre o preparo.

7 pontos turísticos em Mendoza (além das vinícolas)

Há atrações para todos os perfis de viajantes. Confira quais opções combinam mais com o seu estilo e inclua-as já em seu roteiro:

1. Monte Aconcagua

IStock

A maior montanha do hemisfério sul, com 6.961 metros de altitude, fica dentro do Parque Provincial Aconcagua. Para subir até o cume você precisará retirar uma autorização na Secretaria do Turismo de Mendoza e pagar uma taxa que varia conforme a temporada. Mas pode apostar: valerá muito a pena!

Caso você queira mais praticidade e tranquilidade, opte pela trilha de 20 minutos até o Mirador Lagura Horcones, a 2.950 metros de altitude. Este trajeto é gratuito, basta fazer o registro na entrada do parque. Vale lembrar que o vento é bem forte nessa região — leve para o seu passeio casaco, luvas, gorro, protetor labial, água para hidratar e um lanchinho para manter a energia.

2. Rio Mendoza

IStock

Quem não dispensa uma boa aventura não pode deixar de curtir um rafting pelo rio Mendoza. Há duas opções de passeio: um com trajeto de 12 km percorridos, e outro com 30 km. Por conta do degelo aumentando o fluxo da água, o verão é a melhor época para aproveitar esta atividade. Não esqueça de levar uma troca de roupa, cadeado para guardar seus pertences no armário, protetor solar e uma toalha, ok?

3. Cristo Redentor de Los Andes

IStock

O Cristo Redentor de Los Andes encontra-se a 3.848 metros acima do nível do mar, localizado bem na divisa da Argentina com o Chile, simbolizando a união e paz continental. A estátua foi feita em Buenos Aires pelo escultor Mateo Alonso, após inciativa do bispo de Cuyo, Fr. Marcolino Benavente, em prestar uma homenagem a Jesus logo após a assinatura de um tratado de paz entre os dois países. Para a sua segurança, é aconselhável realizar o trajeto durante o verão, quando não há neve na estrada.

4. Puente Del Inca

IStock

A Puente del Inca é uma estrutura natural de rocha sedimentar que se formou sobre uma antiga geleira. Com o derretimento do gelo, milhares de anos atrás, a ponte pode ser vista atravessando as águas de um pequeno rio. O que chama bastante atenção dos turistas são as cores nas rochas, que nada mais são que minerais escorrendo junto com a água. Parece uma verdadeira tela pintada a mão, tamanha perfeição que se formou naturalmente!

5. Reserva Natural Villavicencio e Estrada das 365 Curvas

IStock

Há duas atrações encantadoras nesta reserva: a Estrada das 365 Curvas, um percurso de terra que contorna a montanha até o mirado el Balcón, com intermináveis sinuosidades, dando origem ao seu nome, e as Termas de Villavicencio, um dos principais hotéis da região, aberto para visitação. O trajeto até o Parque Villavicencio é feito de carro ou bicicleta, pois não há transporte público neste trecho. Aproveite o passeio para curtir a natureza e encontrar muitas lhamas.

6. Estação de Esqui de Los Penitentes

A estação de Esqui de Los Penitentes é o local perfeito para aprender a esquiar sem gastar muito. Conta com uma boa infraestrutura, com 27 km de pistas (9,7 km de descidas fáceis, 10 km de descidas intermediárias e 8 km com grande dificuldade), hotel com cassino, instrutores de esqui e uma paisagem incrível.

7. Parque General San Martin

O imenso Parque General San Martin é uma das áreas mais verdes da Argentina, que abriga um zoológico com mais de mil animais, entre aves, felinos e espécies dos Andes, como lhamas, vicunhas e alpacas. Há ainda alguns restaurantes, o Museu de Ciências Naturais e Antropológicas, um campo de golfe, estádio de futebol e um anfiteatro para enriquecer ainda mais o seu passeio. Aos finais de semana, o parque fica mais cheio, pois é o principal ponto de encontro e lazer dos moradores da cidade.

6 dicas para você curtir a viagem à Mendoza em grande estilo

  1. Você não precisa de passaporte para viajar à Mendoza, basta estar com o RG em bom estado e com menos de 10 anos de emissão.
  2. Não deixe de agendar as visitas às vinícolas e restaurantes para almoço ou janta. Como a procura é grande, pode ser que você não consiga entrar em algumas delas.
  3. O limite de bagagem por pessoa é de 23 kg. Se você pretende trazer garrafas de vinho, saiba que uma caixa com 12 garrafas pesa em média 15 kg.
  4. Por lá, é educado deixar sempre 10% de gorjeta para os garçons, taxistas e carregadores de mala. Tenha sempre o valor trocado em peso.
  5. É possível acompanhar a agenda de turismo de cada mês através do site da cidade.
  6. Programe o número de vinícolas por dia para visitar, já que a cada visitação você degustará entre 3 a 4 taças.

Com essas dicas, certamente você terá uma experiência e tanto durante a sua viagem a Mendoza.

PARA VOCÊ

COMENTÁRIOS

PELA WEB