6 passeios imperdíveis em Cusco, a capital do Império Inca, e arredores

Escrito por Débora Silva

Não há dúvidas de que, quando se fala no Peru, a maioria de nós logo pensa em um só lugar: Machu Picchu. Quem já pesquisou mais sobre o país sabe que as maravilhas vão muito além da cidade perdida dos Incas, no entanto, não há como negar que uma das 7 maravilhas do mundo moderno é um dos destinos mais cobiçados pelos viajantes do mundo inteiro.

E, se você vai a Machu Picchu, passará por Cusco, a antiga capital do Império Inca. Mas Cusco não é apenas passagem para se chegar a Machu Picchu. Neste artigo, veja porque você deveria reservar alguns dias apenas para a cidade de Cusco e região.

1. Andar a pé pela cidade (Plaza de Armas, ruelas, Mercado Central de San Pedro)

Débora Silva

Débora Silva

Cusco vai deixar você sem fôlego. Pela altitude, morros e, claro, pela beleza. Para aproveitar toda a beleza da cidade e se acostumar com a altitude dos Andes (Cusco está situada a 3400 metros acima do nível do mar), o mais recomendado é andar a pé – mas, sem correr, ao menos nos primeiros dias.

Dê uma volta pelos arredores da Plaza de Armas (você notará que, ao menos para o turista, quase tudo gira em torno desta praça) e sente-se em um banquinho para contemplar a beleza da cidade que mescla arquitetura inca e espanhola.

Após o momento de contemplação, vá subindo pelas estreitas ruas, que são cheias de lojinhas de artesanato que fazem os nossos olhos brilharem com tantas cores.

O Mercado Central de San Pedro merece uma visita sem pressa: são várias barraquinhas com comidas típicas a um preço bastante acessível e artesanato andino. Não deixe de provar a “chuta” (um pão enorme, redondo, doce e muito saboroso) e a “chicha morada” (refresco tipicamente peruano, preparado com o milho roxo).

2. Qorikancha

Débora Silva

Débora Silva

“Qorikancha”, o Templo do Sol, era um centro religioso Inca. Foi construído pelo imperador inca Pachacuti e possui uma arquitetura grandiosa, feito de pedras polidas que foram perfeitamente encaixadas.

Na visita, podemos conferir o Templo do Sol, o Templo da Lua, o Templo de Vênus e as Estrelas e o Jardim Solar. É necessário pagar uma taxa de S/. 15 para entrar no templo.

3. Valle Sagrado de los Incas

Débora Silva

Débora Silva

Se você vai a Cusco, dificilmente deixará de visitar as ruínas do Valle Sagrado de los Incas. O passeio vendido pelas agências (que, em sua maioria, estão localizadas ao redor da Plaza de Armas) é feito em um dia e percorre as ruínas de Pisac, Ollantaytambo e Chinchero. Prepare as pernas, pois são muitas as “escaleras incas”!

Para visitar estas áreas, é necessário ter em mãos o “Boleto Turístico del Cusco”, que é vendido por S/. 70 (parcial) ou S/. 130 (total). O boleto pode ser comprado nas galerias turísticas da Av. El Sol.

4. City Tour

Wikimedia Commons

Wikimedia Commons

Vendido pelas agências como “City Tour”, este passeio visita ruínas localizadas bem próximas ao centro de Cusco, como Saqsayhuamán, Qénqo, Pukapukara e Tambomachay. Também é necessário ter em mãos o Boleto Turístico del Cusco para poder visitar tais ruínas.

5. Valle Sur

Débora Silva

Débora Silva

O passeio do “Valle Sur” visita a ruína pré-inca de Pikillacta e a ruína inca de Tipón. Tipón é um conjunto de terraços agrícolas, possui uma bela fonte e, de acordo com as lendas, é um dos jardins reais que Wiracocha (divindade criadora de toda a cosmovisão inca) ordenou construir.

O Boleto Turístico del Cusco também é necessário para visitar o “Valle Sur”. Como você pode perceber, a aquisição deste boleto deve ser uma das primeiras providências a serem tomadas ao desembarcar na cidade de Cusco. Dentre os passeios citados, este ainda é o menos procurado pelos turistas.

6. Maras e Moray

Débora Silva

Débora Silva

Aproximadamente a 50 km de Cusco está localizado Moray, outro impressionante sítio arqueológico inca. O local é formado por terraços circulares e funcionava como um centro de experimento agrícola. Os impressionantes círculos concêntricos possuem um ótimo sistema de irrigação, além de excelente acústica. O Boleto Turístico também é necessário para visitar o sítio arqueológico.

Maras também é um passeio interessante. As Salineras de Maras são compostas por mais de três mil salinas com mais de dois milênios de existência. Esta região é fonte de renda de muitas famílias peruanas que ali vivem, a partir da extração do sal com técnicas antigas, mesmo a muitos quilômetros de distância do mar.

PARA VOCÊ