Poço Azul: uma atração bela e singular na Chapada Diamantina

Escrito por Luiz Soares

Com certeza você já deve ter visto imagens de lagoas azuis e até filmes que retratam paisagens com suas características originais e naturais ainda preservadas mesmo com a presença humana. Comemore: esses locais existem no Brasil, a visitação é mais fácil do que você imagina e com preço justo. Um deles é o Poço Azul, na Chapada Diamantina, na Bahia — não se confunda com a Gruta Azul, localizada na mesma região e com o poço homônimo do Maranhão, na Chapada das Mesas, eles possuem características diferentes.

Como o nome diz, o poço do qual estamos falando possui água cristalina e azulada, com extrema limpidez causada pelo cálcio. Mesmo dentro de uma caverna é possível ver o fundo do poço, e a incidência de raios solares provoca um fenômeno que garante um incrível show de luminosidade e visibilidade nos aproximadamente 20 metros de profundidade e 80 de extensão. Quer saber mais sobre este paraíso? Então confira a lista a seguir:

1. Onde fica o Poço Azul?

O Poço Azul está localizado no município de Nova Redenção (BA), na parte sul da Chapada Diamantina, dentro de uma área particular. É administrado pelo senhor Ismael Braga e sua família que, autorizados a explorar o turismo na região, organizam as visitas e colaboram com a conservação ambiental para que a atração ainda possa ser admirada por outros visitantes.

2. Características principais do Poço

Os visitantes podem nadar em uma área delimitada por cordas e ver as formações rochosas e troncos de árvore no fundo da água e sua combinação com a luz solar. Sua transparência cria uma ilusão de ótica que proporciona a sensação de estar flutuando, fazendo do passeio um momento único.

3. Como é o acesso ao interior do Poço?

O acesso ao poço é muito fácil e pode ser feito por qualquer pessoa. Ao chegar na recepção da propriedade, os visitantes guardam seus pertences volumosos (câmeras e telefones podem ser levados à atração) e são encaminhados até a entrada da gruta em uma caminhada curta até a escadaria de 15 metros, construída para facilitar o acesso ao local. O grupo de visitantes, limitado a 12 pessoas por vez, é orientado a não pular ou realizar ações bruscas na água.

4. Cuidados básicos

Antes de entrar na água, os visitantes tomam uma chuveirada para tirar substâncias químicas do corpo, como protetor solar e também impurezas e o sal, reduzindo a probabilidade de contaminação. O Poço Azul possui uma estrutura básica, porém suficiente, como banheiros com chuveiro, uma loja de artesanato, uma lanchonete e um restaurante que serve pratos típicos da região: mamão verde, omelete de mamão, o picado de palma, entre outros.

5. Como chegar até o Poço Azul?

De Itaberaba ou Lençóis, saindo da BR 242 e entrando na BA 142, sentido Andaraí, são 47 km até o Poço Azul. Você encontrará duas possibilidades nesta estrada: a via Nova Redenção, com apenas 8 km de estrada de terra, e também a via estrada da Jaqueira, com 18 km de distância até o Poço.

6. Ingressos e horários

O Poço Azul abre todos os dias das 8h às 17h. É preciso pagar entrada para visitá-lo: R$ 30 por pessoa e não há restrição de idade — apenas crianças menores de cinco anos não pagam. O ingresso dá direito a um snorkel, colete salva-vidas e acompanhamento do guia. Dependendo da época do ano em que escolher para conhecer o local, como na alta temporada (de dezembro até o carnaval), a fila de espera pode chegar até a quatro horas.

7. O que fazer na região?

Algumas pessoas aproveitam o mesmo dia para ir ao Poço Encantado, a 80 quilômetros de distância do Poço Azul. Localizado no município de Itaetê, a melhor época para visitá-lo é entre abril e setembro, e o valor de visitação é de R$ 20. Além disso, existem alguns atrativos na cidade de Nova Redenção, como o Balneário da Peruca, o Lago da Piranha, a Trilha do Socó, a Pedra da Arara e a Gruta do Roncador, porém sua principal atração é o Poço Azul.

8. O que é a temporada do Raio?

Entre os meses de fevereiro e outubro, devido à posição do sol, os raios solares entram na caverna, criando um feixe de luz azul turquesa. Nesta época, o melhor horário para visitação é entre 12h30 e 14h. Vale a pena conferir a experiência!

9. Como é o Poço Azul fora da temporada do Raio

Nos demais meses (novembro a janeiro), quando não há ação direta dos raios solares, a visita não fica prejudicada, pois o Poço Azul possui boa visibilidade o ano todo e, nesta época, ela é maior e dura mais tempo, das 10h às 16h, além da água ser mais azul e transparente.

10. Saiba mais sobre a Chapada Diamantina

A Chapada Diamantina oferece muitos atrativos para os turistas, bem como diversas cidades onde se hospedar, entre elas as mais próximas do Poço Azul, como Lençóis (a principal delas), Andaraí, Igatu e Mucugê. A região pode ser visitada em qualquer época do ano, pois a estação chuvosa não é exagerada e nos meses entre novembro e março o período de chuvas é um pouco menor.

Além das grutas e poços, a região é rica em cachoeiras, como a do Mosquito, que costuma ser visitada no mesmo passeio do Poço Azul. Ainda é possível fazer caminhadas, curtas ou longas, como a travessia do Vale do Pati e ainda fazer passeios históricos e culturais.

11 fotos do Poço Azul no Instagram para você se apaixonar

Conhecer este paraíso é garantia de boas fotos em seu perfil. As imagens abaixo são uma prova disso:

1. O que é água, o que é rocha?

2. Uma escadaria sem fim

3. Escuridão que não assusta

4. Vale conhecer cada centímetro deste fundo do poço

5. Um local propício para ser devidamente contemplado

6. Até parece um quadro pintado com tinta óleo

7. Estruturas geológicas deixadas como herança do tempo

8. Flutuar nessas águas é uma experiência única

9. E também um momento especial para se perder em seus pensamentos

10. E garantir diversos registros incríveis com os amigos!

Para mais informações sobre o Poço Azul, acesse o site oficial clicando aqui.

PARA VOCÊ