17 lugares incríveis que você precisa conhecer em Pucón, no Chile

Escrito por Bruno Mendes

Localizado a cerca de 780 quilômetros ao sul de Santiago, Púcon é um importante destino turístico do Chile. Pequena, aconchegante e contornada pelos mais belos exemplares da natureza, a cidade é um show de atrativos para aquele viajante adepto ao turismo aventureiro ou mesmo aos que querem somente relaxar e contemplar o local.

Vulcões, lindas cachoeiras, montanhas, lagos de águas claras e muita comodidade. Destacamos 17 lugares para você se convencer a incluir esta região da América do Sul na sua programação de viagens. Pucón te aguarda!

1. Vulcão Villarrica

IStock

O Vulcão Villarrica é o atrativo mais famoso de Pucón. Conhecido em tempos antigos como “a casa do demônio”, a formação encontra-se ativa e dia ou outro é possível avistar uma fumacinha saindo do cume, situado a 2874 metros de altitude.

Se você tiver condicionamento físico e experiência (muito recomendado), vale a pena contratar alguma das agências e subir o Villarrica com o auxílio de guia especializado.

2. Lago Tinquilco

Extenso e contornado por vegetação vasta e preservada, o lago Tinquilco fica dentro do Parque Nacional Huerquehue, localizado a 35 quilômetros da região central de Púcon. Por perto existem ótimos pontos de observação, prepare o celular e, preferencialmente, a máquina profissional para inspirados registros.

3. Casa de Cultura de Pucón

É claro que em Pucón você também pode ir para “embalos” mais urbanos. A Casa de Cultura de Pucón, por exemplo, é um centro de referência — e reverência — da cultura local.

O local congrega os melhores exemplares da arquitetura e das artes da pequena cidade ao longo de muitos anos.

4. Termas Geométricas

Piscinas naturais de águas quentes não faltam em Pucón, e quem já teve a oportunidade de se banhar em algo do tipo sabe muito bem o quanto a experiência é agradável e até mesmo terapêutica. Essa atividade não pode ser ignorada!

As Termas Geométricas do Parque Nacional Villarica, que fica a cerca de 90 quilômetros do centro de Pucón, são impecáveis. Além do providencial contato com as águas, o viajante poderá atravessar a passarela de madeira, sentir o clima e estar imerso a um ambiente único. A imagem acima pode oferecer uma pequena ideia!

5. Trilhas na primavera

iStock

Em razão da natureza privilegiada por todo o território de Pucón, a prática de trilhas é recomendada durante a primavera e verão, a partir de setembro. Nessas épocas do ano a temperatura passa dos 30 graus, ou seja, terreno certo para cruzar a pé montanhas e vales.

6. Restaurante Trawen

O Restaurante Trawen é uma excelente opção culinária na cidade chilena, servindo iguarias como frutos do mar, filé de servo com batatas, diferentes tipos de sopa, uma deliciosa trufa de camarão com espinafre e muito mais.

Se você for à Pucón no inverno, não pode deixar de pedir aquele vinho do Chile para saborear algum dos pratos. Fica a dica!

7. Plaza de Armas de Pucón

IStock

Repleta de árvores e adornada por alguns monumentos históricos, a Plaza de Armas de Pucón é a mais importante praça da cidade. Ótimo lugar para aquele passeio tranquilo pelo fim da tarde, melhor momento para sentir a energia da região, pensar na vida e recarregar as energias.

8. Feira Artesanal

Gosta de fazer compras e quer levar lembrancinhas de Pucón para os amigos e a família? Na rua Pedro de Valdívia há uma feira de artesanato bem interessante, e lá são vendidas peças de roupa feitas de lã, ímãs de geladeira, objetos de madeira, etc.

9. Trenó de cães em Villarrica

IStock

A melhor temporada para curtir a neve em Pucón ocorre entre julho e setembro. A boa ideia é: passear por trenó puxado por cachorros da raça Husky Siberiano pelas montanhas geladas.

Não se engane achando que será uma atividade sem graça para as crianças! Os cães são rápidos, fortes e correm bastante. Adrenalina não falta!

10. Santuário El Cañi

O Santuário El Cañi é uma das mais importantes reservas privadas do Chile. Por lá estão as florestas ancestrais de araucária, uma das espécies mais antigas do mundo.

Um show de grandeza histórica e natural em mais de 500 hectares.

11. Parque Nacional Huerquehue

IStock

Se o objetivo for fazer trilhas, curtir cachoeiras, sentar no gramado para um piquenique, e dentre muitas coisas, admirar as araucárias, tudo em um só lugar, a melhor opção é ir ao Parque Nacional Huerquehue.

Agraciado por trajetos de trilhas de intensidades distintas, exuberantes lagos e mirantes por onde se pode avistar o vulcão Villarrica, o parque é indicado para viajantes de todas as idades. Não se esqueça de utilizar roupas leves e confortáveis.

12. Centro de Ski Pucón

IStock

Situado a apenas 20 minutos da região central Púcon, o Centro de Ski está entre os mais modernos da América do Sul e todos os anos recebe milhares de turistas interessados pela prática do esporte. Administrado pelo Gran Hotel Pucón Resort and Club, o espaço oferece infraestrutura completa para iniciantes e já experientes na brincadeira radical.

Além dos providenciais sobes e desces desenhados pela natureza, a área dispõe de teleféricos e half pipes perfeitos para as melhores manobras. Amantes de esportes no gelo, não deixem de marcar uma visita!

13. Los Três Saltos

Los Três Saltos é um encantador vale de Pucón com três quedas d’águas, espaço para piquenique e uma lagoa bem aconchegante. Para chegar a esse ilustre pedacinho do paraíso cercado por árvores, é preciso passar por uma trilha.

14. Ojos del Caburga

Seguindo a sugestão de cachorreiras, águas claras e muito verde, Ojos del Cabruja é um dos points mais solicitados de Pucón. Impossível ficar indiferente ao azul da lagoa, às pequenas trilhas e até as belas pedras que dão um toque a mais na beleza do cenário. Toda essa beleza fica a apenas 17 minutos do centro de Pucón.

15. Salto La China

Não, você não vai enjoar de outra cachoeira, além do que pela Salto La China é viável fazer rapel e por perto há restaurante, hospedagem e até mesmo tirolesa. Em curtas palavras: diferentes diferentes no mesmo lugar.

Para chegar ao atrativo é preciso fazer uma pequena caminhada pelo bosque. Fique a vontade para apreciar a natureza e tirar muitas fotos.

16. Avenida Bernardo Higgins

A Bernardo Higgins é aquela típica via charmosa com restaurantes, lojinhas, agências bancárias, farmácias e tantos outros estabelecimentos importantes. Vale conhecer um pouco da rotina urbana local e se informar sobre a programação dos passeios.

A praça La Poza, por exemplo, fica no final da avenida e é ponte de partida para trajetos de barco pelo Lago Villarrica.

17. Playa Grande

Localizada nas proximidades do centro, a Playa Grande é uma praia de água doce um tanto quanto gelada. O fato a princípio pode não agradar tanto os brasileiros, mas dá para se acostumar e tomar alguns banhos.

Durante o verão, a orla com areia preta — em decorrência da origem vulcânica — costuma encher bastante. Animação não faltará.

Pucón oferece diversão o ano inteiro e o viajante poderá escolher entre o clima mais frio ou quente. Ainda que tenha neve e espaços estruturados para a prática do esqui, o destino não é das cidades mais frias, e durante o inverno a temperatura média fica em torno de 8 graus, podendo cair para até 3 graus negativos em algumas ocasiões. Isso significa que, estando agasalhado, é possível passear pela rua sem problemas e parar para tomar um vinho ou chocolate quente.

No verão — período menos chuvoso e mais seco — a temperatura média fica por volta de 20 graus, mas pode passar dos 30 facilmente em determinados dias. Nesta, que é considerada a alta temporada da cidade, é recomendável optar por roupas leves e confortáveis durante os passeios.

Como chegar lá? É mais fácil ir para Pucón a partir de Santiago, inclusive, existem vários voos baratos.

PARA VOCÊ

COMENTÁRIOS

PELA WEB