Roteiro de viagem: 15 dicas para criar o seu da melhor forma

Escrito por Vitória Castilho

Todo mundo costuma ficar muito ansioso antes de planejar uma viagem. Mas como definir qual é o melhor roteiro para você? Independente do lugar que você escolha, tem muito para se fazer antes de pegar as malas embarcar em um avião, carro, trem ou seja qual for o seu meio de transporte. Você vai conferir um passo a passo com algumas dicas para você organizar o melhor roteiro de viagem e aproveitar ao máximo sua viagem. Anote aí:

1. Definir um objetivo

Antes de mais nada, você precisa descobrir qual é o seu objetivo com essa viagem. Decida o porquê você optou por fazer uma viagem agora. E para isso, você pode responder algumas perguntas que vão te ajudar a definir: o que você quer ver ou aproveitar com a sua viagem? Quer descansar ou se aventurar? Quer conhecer mais do Brasil ou visitar um país com cultura diferente? Visitar praia, campo ou cidade? Aproveitar festas, paisagens ou pontos turísticos mais clássicos? Se divertir com família, amigos, parceiro(a) ou conhecer gente nova? Sentir calor ou o frio?

Com essas respostas, já fica bem mais fácil escolher um destino que vá de acordo com o que você espera para essa viagem, e assim você consegue filtrar melhor as opções antes da decisão final. Só não esqueça: caso você vá com alguém, as opiniões de quem vai viajar junto também contam muito para que seja a viagem ideal para todos.

2. Escolher o destino

Com essas respostas você já sabe qual é o tipo de viagem ideal no momento e pode definir o principal: o destino. Na hora de escolher para onde você vai, leve em consideração os seus objetivos pessoais e os recursos disponíveis para isso. Não adianta você escolher um destino paradisíaco em hotel 5 estrelas se você não está com o dinheiro suficiente para isso.

Veja a sua realidade atual, pois com certeza existe algo que pode atender às suas vontades e que seja mais acessível para você. Mas, se você tem um destino dos sonhos, fazer um roteiro a longo prazo é a opção ideal – e necessária – para você conseguir planejar com o tempo necessário todos os detalhes e recursos para realizar essa viagem.

3. Definir a melhor época para viajar

Quando você estabeleceu seu objetivo para a viagem, respondeu se prefere viajar com frio ou com calor. A partir disso, é possível definir qual é a melhor época para viajar. Conforme a sua disponibilidade, de trabalho, estudos e tudo mais, verifique quais são as condições climáticas no seu destino em cada mês do ano e decida qual é o melhor para você realizar a viagem.

Não se esqueça de pesquisar também sobre a questão de chuvas, ventos e outros fatores naturais, isso pode interferir muito no seu roteiro dependendo do seu planejamento. Mas, como nada disso é regra, vale estar preparado com o mínimo para uma mudança climática.

4. Delimitar o orçamento

O seu orçamento vai definir toda a sua programação da viagem. Com base em quanto você tem disponível para gastar, você pode decidir quais serão os seus passeios, tipo de hospedagem, de locomoção e gastos extras. É importante não levar uma quantia máxima exata no limite do seu orçamento, para sempre ter uma reserva. Afinal, imprevistos podem acontecer e você precisa estar preparado para eles.

Tenha uma sobra para emergências, esteja consciente de sua realidade financeira e não extrapole o seu limite. Em viagens para o exterior, é bem comum ouvir o ditado “quem converte não se diverte”. Mas não se apegue muito a isso, não é bem assim. Tudo é uma questão de equilíbrio! Aproveite com consciência para não correr o risco de passar por perrengues depois, que tudo dará certo.

5. Definir o tempo de duração

Para poder programar todo o seu passeio turístico e suas saídas, defina qual vai ser o tempo de duração da sua viagem. Qual é o dia que você vai viajar, e qual dia você volta? Apenas com essas informações você vai poder fazer o seu roteiro, já que isso interfere tanto em passagens, quanto hospedagem e programação.

Veja qual é o seu tempo disponível, levando em conta seu orçamento e destino escolhido. Caso seja uma viagem para um lugar mais longe, conte com os dias e horas em que você vai gastar no trajeto e opte por períodos em que dê para aproveitar mais tempo: programe suas férias, analise o calendário anual, os feriados e seus compromissos, por exemplo.

6. Definir a forma de locomoção

Saber qual vai ser a sua forma de locomoção é o que define o início da sua viagem. Você vai até o seu destino de avião, ônibus, carro ou trem? Vai precisar de mais do que um meio de transporte para chegar? Com essas respostas você saberá se vai ser preciso comprar passagens com antecedência, calcular gasolina com base nos valores locais, fazer reservas de carros e conseguirá fazer uma estimativa de quanto a mais deverá ser incluso nos seus gastos totais. Afinal, muitas vezes as passagens são o maior custo da viagem. Por isso, programe-se com antecedência, fique de olho em promoções, horários especiais e pacotes.

7. Reservar a hospedagem

Com base nos seus objetivos com essa viagem, você já sabe qual é o tipo de hospedagem ideal para você. Mas aqui vão algumas dicas antes de escolher:

Hotel: se você prefere algo mais tranquilo, confortável, sem precisar se preocupar com cozinhar, cuidar da arrumação ou dividir o seu espaço com desconhecidos, um hotel é a melhor opção. Defina qual é a faixa de preços ideal por diária e procure pelos espaços que possuam a estrutura desejada, como café da manhã incluso, wifi, piscina e áreas de lazer, por exemplo.

Hostel: caso você goste de conhecer gente nova, economizar, ouvir histórias diferentes e não se importa em compartilhar cozinha ou banheiro, os hostels são ótimas opções. Com valores bem mais em conta, geralmente os hostels possuem estrutura para você cozinhar sua própria comida, além de muitos viajantes de vários lugares para conhecer.

Airbnb: uma outra forma de economizar é reservar casas em Airbnb. Para viagens em grupos, é uma boa escolha. Você fica na casa de alguém, já pronta com toda a estrutura para cozinhar, dormir, tomar banho e muita privacidade.

Camping: se você busca por aventuras e economia, se hospede em campings. Principalmente para viagens em que o foco é o contato com a natureza ou em road trips, os campings estão por todos os lugares e prometem ótimas experiências. Só não se esqueça de conferir se eles têm cozinha e a estrutura necessária, além de preparar seu material necessário para acampamento antes.

E se você já tem em mente quais os pontos que quer visitar, procure por locais para ficar que estejam mais próximos deles. Caso o valor seja mais alto, faça contas para descobrir se realmente compensa uma hospedagem mais afastada ou se os valores de transporte vão se sobressair.

8. Verificar a documentação necessária

Para todo o processo de qualquer viagem, é preciso estar ciente da documentação necessária. Existem diversas burocracias que variam de acordo com o local, mas independente de qual seja o seu destino, sempre será preciso alguma documentação. Desde o seu deslocamento básico, como CPF, R.G, autorizações autenticadas para menores de idade, carteira de motorista se for de carro, até viagens para o exterior que precisam de passaporte em dia, seguros, comprovante de vacinação, visto e muito mais.

Por isso, consulte qual é a documentação exigida no seu destino e corra atrás disso com muita antecedência. Muitas vezes, as pessoas deixam a documentação como última coisa para resolver, e a demora de alguns processos burocráticos as impede de viajar no tempo programado.

9. Decidir quais atrações quer conhecer no destino

Se você escolheu esse lugar para viajar, você já tem os seus motivos. Pense, então, o que você sabe sobre esse lugar? Quais são os pontos turísticos dele que você quer muito conhecer? Faça sua lista, procure em mapas qual a distância entre eles para traçar o seu trajeto entre os passeios que pretende fazer.

Uma dica é: deixe um tempinho de sobra. Você com certeza encontrará mais atrações que não estavam no seu roteiro e vai querer aproveitá-las. Além disso, pesquise! Provavelmente existe uma lista enorme de locais para visitar no seu destino que você não sabe que existem. Feche um roteiro planejado do que você quer fazer, mas não se prenda em segui-lo muito à risca. Permita-se a conhecer mais do que está no seu roteiro que com certeza não irá se arrepender.

10. Informar-se sobre a culinária local

Não que você precise ir com um cardápio pronto, mas é interessante pesquisar sobre a culinária do local, ver os pratos típicos, quais as opções para o seu gosto de comida, faixa de preços e localização dos restaurantes. Como você já terá os seus pontos turísticos de visitação definidos, saberá qual a rota feita e onde é ideal encontrar restaurantes no seu percurso.

O segredo mesmo é: pesquise! O ideal é não perder tempo atrasando sua programação enquanto foge da rota para procurar comida. Além disso, especule sobre os mercados do seu destino e a faixa dos valores dos produtos caso ocorra algum imprevisto.

11. Definir a maneira de se localizar no destino

Como você vai fazer para não se perder no seu destino? Se você não for um fã dos mapas impressos – que podem parecer ultrapassados, mas além de dar uma ótima ajuda são uma boa lembrança – pode ficar tranquilo. O que não falta são aplicativos para se localizar, e alguns nem precisam de internet para funcionar.

O Maps.me é um deles, gratuito e disponível na Apple Store ou na Play Store, em que você pode baixar os mapas no seu aparelho e encontrar tudo o que precisa nas cidades, mesmo sem internet. O conhecido Google Maps também permite essa localização offline e pode te salvar em uma viagem. Mas uma boa dica é: dá uma olhadinha no Google Street View antes de ir. Você consegue visualizar os trajetos que vai fazer e já conhecer como são as ruas, pontos de referência e ficar ainda mais ansioso com a sua viagem.

12. Investigar o deslocamento no destino

A sua locomoção quando já estiver no seu destino precisa ser pensada antes. Como você vai chegar até a sua hospedagem e fazer seus passeios? Você não conhece o lugar, então precisa verificar como são os transportes públicos de lá, se eles costumam funcionar nos horários previstos, quais os valores, trajetos, pontos e terminais de embarque e quais os transportes alternativos que estão presentes no local (como Uber, táxis, 99, por exemplo).

Se optou por alugar um carro, deve fazer a reserva com antecedência, definir o modelo, ver o local de retirada e os documentos e seguros que são necessários. Pesquise cada alternativa, avalie os trajetos que você definiu de pontos para visitar e analise o que compensa mais no seu caso.

13. Atentar-se à comunicação no local

Se você estiver indo para o exterior, uma coisa muito importante é saber qual é a língua local, onde comprar chips e planos de internet e também a forma como eles lidam com o inglês. Além de, claro, treinar um pouco o seu inglês também para conseguir se comunicar com mais facilidade.

Se você aprender palavras básicas na língua local, isso também pode ajudar muito, até na forma que você é visto pelos cidadãos de lá. Inclusive, procure saber como é a hospitalidade no seu destino. De um lugar para o outro, muda muito a questão cultural e você pode acabar precisando se adequar em aspectos de comportamento.

14. Cuidar da bagagem

Preste atenção na quantidade e tipo de bagagem permitida de acordo com o seu meio de transporte. Principalmente em aviões, existem restrições de peso e materiais que podem ser levados como bagagem de mão. Além disso, procure sempre colocar uma roupa extra e seus documentos importantes na sua bagagem de mão, pois sempre existe o risco de extravio de mala e isso pode fazer falta no processo de encontrá-la, que às vezes leva dias. Esse é outro motivo que torna o seguro viagem essencial para determinados destinos.

15. Fazer listas

As listas serão boas aliadas no seu planejamento. Utilize-as desde o começo e verá como tudo vai ser mais fácil de organizar. Vale desde uma lista de ideias de locais para ir, até listas de hotéis para ficar, de pontos turísticos para visitar ou do que levar em sua mala.

Com o seu roteiro criado, com certeza a ansiedade já vai tomar conta. Não se esqueça de levar equipamentos para registrar a viagem, como câmeras e/ou celulares, colocar todos os itens necessários na mala, organizar todos os documentos e aproveitar muito. Toda viagem traz muitas lembranças, aprendizado, histórias para a vida toda e a vontade de fazer infinitos novos roteiros como esse. Divirta-se!

PARA VOCÊ