34 lugares na Suécia que você não pode deixar de conhecer

Escrito por Sheila Almendros

A Suécia é o maior país da Escandinávia, e dona de uma economia altamente desenvolvida e diversificada. Considerada como uma das nações mais socialmente justas dos dias atuais, estes descendentes de vikings apresentam um dos mais baixos níveis de desigualdade de renda do mundo, o que faz qualquer turista se encantar com tamanha organização, discrição e funcionalidade. Conheça alguns dos principais pontos turísticos que não podem ficar de fora do seu roteiro, principalmente para o viajante que adora desbravar a história e cultura local:

1. Hagaparken

IStock

Um dos parques mais queridos de Estocolmo é um convite para curtir um dia relaxante, independentemente da estação do ano. Em Hagaparken você pode caminhar, andar de bicicleta ou fazer um piquenique, além de conferir algumas atrações interessantes, como as Tendas de Cobre, chamadas de Koppartälten, o Haga Superior, utilizado como ateliê, a Casa das Borboletas, local que costuma receber o maior número de visitantes do parque, o Ekotemplet (foto), usado pelo rei Gustav III para refeições ao ar livre, a Haga Slott (Pavilhão da Rainha), que desde 2010 é a moradia oficial da princesa Victoria, entre outras preciosidades históricas.

2. Stadshuset- Câmara Municipal de Estocolmo

IStock

O edifício mais famoso de Estocolmo recebe seus turistas para visitas guiadas de 45 minutos, em horários marcados. As turmas são subdivididas por idioma, em sueco e em inglês, e durante o verão, algumas outras línguas também são disponibilizadas. Além de sediar a prefeitura da cidade, é por lá também que ocorre a cerimônia do Nobel da paz.

3. Södermalm

IStock

Para quem gosta de fazer passeios alternativos, vale a pena incluir no roteiro um dos bairros mais descolados de Estocolmo, com suas lojas de discos, antiquários, cafés e restaurantes bacanas e uma vida noturna bem agitada. Aliás, foi este distrito que serviu de cenário para a famosa trilogia de livros Millennium, escrita por Stieg Larsson. E aproveitando a viagem, não deixe também de visitar o…

4. Castelo Gripsholm

IStock

O castelo de 65 cômodos fica em Södermalm, e hoje é um museu com um longo acervo, entre eles a Galeria Nacional de Retratos, uma das coleções mais antigas do mundo. Tire um tempinho para visitar o lugar com calma, porque além das exposições, há também um imenso jardim, ideal para fazer um piquenique debaixo das árvores.

5. Sergels Torg

IStock

Esta praça fica no coração de Estocolmo e possui dois andares acessíveis: no piso superior, um enorme obelisco de vidro de 37 metros, instalado no interior de uma fonte, marcando o ponto central da cidade. A noite é quando a estrutura fica ainda mais bonita, quando recebe uma iluminação especial. Mas é no piso inferior que os pedestres conseguem acessar um shopping center, e as lojas dividem a atenção dos visitantes com os artistas de rua mostrando seus talentos. Durante o Festival Cultural de Estocolmo, o andar é tomado por eventos gratuitos de música e dança.

6. Skeppsholmen

IStock

Localizada na área central de Estocolmo, esta ilha é acessada pela ponte Skeppsholmenbron, conhecida por ter em toda a sua extensão, diversas coroas douradas enfeitando as suas grades. Por lá você encontrará um museu, algumas lindíssimas casas, um castelo encantador, jardins e vários hotéis e albergues em navios ancorados. Tire um dia inteiro só para conhecer este local, pois vale a pena fazer o passeio sem pressa.

7. Östermalms Saluhall – Mercado de Estocolmo

Saindo um pouco da rota turística de Estocolmo, este mercado faz valer o deslocamento, não só pela beleza arquitetônica de sua construção, datada de 1888, como também pela enorme variedade de comida boa e fresca oferecida pelos comerciantes do local, como doces, lanches, queijos, carnes, peixes e frutos do mar, além de comidas típicas sueca e libanesa. Aproveite também para conhecer as proximidades, que contam com uma simpática pracinha, alguns museus, uma feira de flores e alguns restaurantes.

8. Gamla Stan

IStock

Conhecida como a Cidade Velha de Estocolmo, o bairro é marcado por sua arquitetura gótica alemã, vista facilmente nos prédios construídos entre os becos medievais e ruas pavimentadas com pedras. É um local delicioso de se perder, pois você encontrará diversas referências à história da Suécia, de monumentos e estátuas espalhadas por cada cantinho do local, até as fachadas dos edifícios. Não deixe de conhecer o restaurante mais antigo do mundo, o “Den Gyldene Freden”, que nunca teve o seu interior modificado desde a sua inauguração, em 1722, e também os pontos turísticos destacados a seguir.

9. Stortorget

IStock

A grande praça localizada no centro da Cidade Velha é cercada por edifícios antigos comerciais, entre elas a antiga Bolsa de Valores de Estocolmo. Nela aconteceu o conhecido Banho de Sangue de Estocolmo, em novembro de 1520, quando o rei Cristiano II da Dinamarca conduziu o massacre dos nobres suecos da época. A história é representada por uma grande fonte instalada ao lado esquerdo da praça.

10. Museu Nobel

Na praça de Stortorget fica o Museu Nobel, onde você conhecerá a história de Alfred Nobel, que deu início a fundação que levou o seu nome para premiar as mentes mais brilhantes do mundo. A tour guiada é curtinha, disponível em sueco e em inglês, mas o tempo é suficiente para ficar por dentro de tudo que envolve também a premiação e algumas curiosidades.

11. Catedral de São Nicolau de Estocolmo – Storkyrkan

iStock

A mais antiga igreja de Estocolmo foi construída em 1279, e passou por várias reformas até se tornar uma diocese, em 1942. Em seu exterior, o seu estilo é denominado como gótico do século XIII, com uma torre única, enquanto o seu interior foi remodelado ao estilo barroco. O grande destaque do local é a imagem de São Jorge e seu dragão, construído em madeira, que serve como um relicário de preciosidades de vários santos.

12. Riddarholmen

Conheça algumas das construções históricas da Suécia espalhadas pelos 6 hectares de Riddarholmen, que nada mais são que palácios privados datados do século XVII. Por ser uma área pequena, o passeio pode ser feito de maneira rápida, incluído em seu roteiro no mesmo dia em que conhecer a vizinha Cidade Velha. Por lá você também conhecerá a…

13. Igreja de Riddarholmen

IStock

Construída pelos Franciscanos no final de 1200, a Igreja de Riddarholmen possui uma arquitetura deslumbrante, com piso de mármore, paredes decoradas com brasões históricos e criptas pormenorizadas de ouro. Falando em criptas, desde 1400 que os reis e realezas são sepultados no edifício, chamando a atenção de milhares de turistas que passam por lá. Aproveite a visita guiada para conhecer mais sobre a história do local.

14. Djurgården

Esta ilha na capital sueca é muito visitada por turistas por abrigar um grande parque com diversas atrações, por isso, o ideal é você reservar um dia inteiro para aproveitar cada uma delas. Conheça as mais populares a seguir:

15. Museu do Vasa

Vasa foi um navio de guerra sueco que naufragou em sua primeira viagem, matando todos os seus tripulantes. O acidente foi ocasionado por uma projeção errada no momento de sua construção, e foi considerado uma das maiores vergonhas da Escandinávia. Mas o mais surpreendente de tudo é que depois de 333 anos, Vasa foi resgatado das profundezas do Mar Báltico em um estado de conservação admirável, devido ao baixo índice de salubridade das águas, e 98% de sua estrutura foi restaurada e exposta em um museu só dele. Prepare-se para se surpreender com toda a história contada por lá!

16. Skansen

IStock

O primeiro museu ao ar livre do mundo foi fundado em 1891, com diversas atrações, inclusive algumas delas interativas, que representam a vida do povo nórdico da região. Muitas peças foram trazidas de diferentes lugares da Suécia e remontadas em Skansen, recriando cenários reais como escolas, fazendas, casas mobiliadas, comércio, etc. Skansen ainda conta com as duas atrações a seguir.

17. Museu Nórdico de Estocolmo

IStock

Fundado no século XIX, o museu apresenta o estilo de vida da população sueca, em todos os estratos sociais e culturais até o final da Idade Média.

18. Gröna Lund

O parque de diversões mais antigo do país foi inaugurado em 1883, com algumas montanhas russas tradicionais e eventos específicos que acontecem durante o verão.

19. Hallwyl Museum

A antiga casa do conde Hallwyl tornou-se um museu que conta a história da aristocracia sueca até o início no século XX. A visita individual pode ser feita normalmente, mas somente a tour guiada te dará acesso às salas principais. Há pelo menos uma tour em inglês durante o dia, e o horário pode ser conferido em uma pesquisa rápida no site oficial do museu.

20. Canal de Göta

Você sabia que é possível fazer um cruzeiro entre Estocolmo e Gotemburgo pelo Canal de Göta? Conheça as montanhas de Halle, Lake Vatter e Lago Vänern passando por Karlsborg, Motala ou Vadstena, em uma rota de 3 dias. Se a ideia é turbinar a viagem com passeios diferenciados, vale a pena adicionar a atividade no roteiro.

21. Museu Medieval de Estocolmo – Medeltidsmuseet

Uma escavação realizada para a construção de um estacionamento acabou se tornando um museu por conta das preciosidades encontradas durante as obras. Interessante, né? Pois é exatamente esta atmosfera que você encontrará no Medeltidsmuseet, que surgiu por conta de uma muralha, a qual originalmente protegia a cidade de Estocolmo. Ossadas de guerreiros e trabalhadores do século XVI também foram encontradas e expostas na mostra, assim como gravuras e objetos da época.

22. Museu do Abba

IStock

A exposição interativa da famosa banda sueca fica na região central de Estocolmo, e conta com um acervo exclusivo de figurinos utilizados pelos integrantes durante as turnês, estações de rádio e vídeos para os visitantes conferirem os grandes clássicos do quarteto, um karaokê gigante com hologramas de Björn, Benny, Agnetha e Anni-Frid, entre outras curiosidades que valem a pena ser conferidas.

23. Palácio Real de Estocolmo

O palácio já serviu de moradia para a Família Real, mas atualmente está totalmente aberto para visitação pública, exceto quando há cerimônias oficiais nos salões. Apesar de sua grandiosidade, o edifício é conhecido por sua simplicidade, mas nada que tire a sua graciosidade. Não deixe de visitar os Aposentos Reais, o Museu Gustavo II, dedicado ao rei assassinado e o Museu Tre Kronor, que mostra toda a história do edifício.

24. Palácio de Drottningholm

IStock

A residência particular da Família Real Sueca fica na ilha de Lovön, no município de Ekerö, um condadinho simpático de Estocolmo. O palácio e seus jardins são abertos para a visitação pública durante todo o ano, exceto os quartos na ala sul, que são reservados aos seus nobres moradores. O edifício foi considerado Patrimônio Mundial da UNESCO em 1991.

25. Castelo de Kalmar

IStock

Localizado na província de Smaland, o Castelo de Kalmar foi construído na idade média, porém foi reformado ao longo dos séculos, recebendo uma releitura renascentista e barroca. O edifício tem muita importância na história da Suécia, principalmente nas guerras travadas contra a Dinamarca, e sua mistura de estilos representa significantemente estes fatos. As tours guiadas são disponibilizadas também em inglês e as apresentações são bem didáticas.

26. Castelo de Malmo

IStock

A fortificação construída na década de 1530 hoje abriga o Museu de Arte de Malmo, com mais de 40 mil obras nórdicas, datadas do século XVI e também dos dias atuais. Trabalhos de artistas como Carl Fredrik Hill, Barbro Bäckström, Max Walter Svanberg e Gunnar Norrman estão expostos permanentemente no local, entre outras mostras itinerantes. Aos domingos a entrada é gratuita.

27. Ice Hotel

IStock

É em Jukkasjärvi, uma pequena aldeia no norte da Suécia, que fica o Ice Hotel, um edifício feito de gelo e neve e que recebe cerca de 50 mil visitantes do mundo todo. A cada inverno, 100 profissionais se envolvem na construção da estrutura, contando com toneladas de materiais naturais colhidos do rio Torne e armazenado em câmara fria durante a primavera e o verão. Os hóspedes contam não só com o design inovador e uma experiência única, mas também com diversos eventos que são promovidos por lá. Em abril, o Ice Hotel se desfaz naturalmente, e o gelo derretido volta para o rio de forma lenta, anunciando a chegada das altas temperaturas.

28. Expedições na Lapônia

A Lapônia faz parte da Escandinávia, e abrange uma área de 390 000 km² em quatro países distintos: a Noruega, Suécia, Finlândia e Federação Russa. A expedição para o local é perfeita para quem deseja conhecer ou rever a fantástica Aurora Boreal, que inclui alguns dias de acampamento na região em busca do fenômeno. É possível encontrar algumas empresas brasileiras que promovem a excursão com diversas atividades incluídas.

29. Slottsskogen

Se o seu roteiro incluir Gotemburgo, não deixe de visitar o Slottsskogen, um parque de 137 hectares e algumas atrações para todas as idades: um mini zoológico com animais da região, o Museu de História Natural de Gotemburgo, o Observatório de Slottsskogen, alguns restaurantes e vários quiosques.

30. Trädgårdsföreningen – Jardim Botânico de Gotemburgo

IStock

Localizado no bairro de Änggården, o Trädgårdsföreningen possui 175 hectares e foi considerado um dos maiores jardins botânicos do mundo, sendo uma parte dele uma reserva natural. Os seus diversos jardins temáticos somam um total de 16 mil espécies expostas, fora os 4 mil exemplares da estufa, com a coleção de 1500 tipos de orquídeas e uma árvore extinta da Ilha de Páscoa. A entrada do parque é paga opcionalmente para ajudar na conservação do local, mas para entrar na estufa é necessário pagar 20 coroas.

31. Museu da Cidade de Gotemburgo

IStock

Se você deseja conhecer os últimos 12 mil anos de história de Gotemburgo, não deixe de visitar o seu museu, localizado na região central da cidade, precisamente próximo ao Grande Canal de Gotemburgo. O edifício foi criado através de uma fusão de cinco outros museus em 1996, abrigado pela antiga Casa das Índias Orientais, e o enorme acervo é formado por 1 milhão de objetos, entre eles o navio víquingue de Äskekärr, diversas moedas medievais, 2 milhões de fotografias e uma biblioteca com 100 mil publicações.

32. Museu de Arte de Gotemburgo

IStock

O segundo maior museu de arte da Suécia abriga uma coleção de 3 mil pinturas e 900 esculturas escandinavas do período 1880 – 1900, assinada por artistas como Carl Larsson, Anders Zorn, P.S. Kröyer, entres outros nomes importantes. Para visitá-lo, basta ir até à praça Götaplatsen.

33. Liseberg

IStock

O maior parque de diversões da Escandinávia fica em Gotemburgo, e foi inaugurado em 1923. Recebe de 2 e 3 milhões de visitantes durante o ano, que procuram diversão nas 35 atrações do complexo, entre elas brinquedos, palcos de teatro, pista de dança, restaurantes e salas de jogos, além dos diversos espetáculos que são organizados em datas especiais.

34. Millesgården

A antiga residência do escultor Carl Milles em Lidingö se tornou um museu com suas obras expostas ao público, além de algumas outras peças antigas provenientes da Grécia e Itália. O ponto alto da mostra são as esculturas do jardim, que ao final da tarde, formam um belíssimo espetáculo junto com o pôr do sol.

A Suécia não exige visto para os brasileiros entrarem no país, mas como qualquer nação fora do Mercosul, é necessário estar com o passaporte em dia. A época do ano com o clima mais ameno é entre maio e setembro, mas se você não liga para o frio, a Suécia tem sua graciosidade e particularidades em qualquer estação do ano.

PARA VOCÊ

COMENTÁRIOS

PELA WEB