30 lugares incríveis na Escandinávia: a região com o melhor IDH do planeta

Escrito por Bruno Mendes

A região da Escandinávia concentra alguns dos países com o mais alto Índice de Desenvolvimento Humano do mundo, — Noruega, Suécia, Dinamarca, Islândia, Finlândia e Ilhas Fároe — então deve figurar entre os destinos recomendados aos viajantes cuja predileção é passear por espaços urbanos impecavelmente limpos, organizados e com belos monumentos históricos. Sim, há todas essas qualidades nas cidades mais famosas ou menos conhecidas do norte europeu.
E as maravilhas vão além! O visitante poderá passear por belíssimas montanhas, vales, cachoeiras, florestas e — caso tenha sorte — observar as famosas auroras boreais. Confira a seguir, 30 motivos para você programar uma viagem para um dos pontos mais interessantes do velho continente!

1. O imponente Castelo Rosenborg, Dinamarca

IStock

A passagem pela Dinamarca ficaria incompleta sem uma visita a uma construção grandiosa, típica daquelas histórias épicas do cinema e da literatura. O Castelo Rosenborg é um dos mais famosos atrativos turísticos de Copenhagen e conquista o visitante já pelo lado de fora com o belíssimo jardim.
Erguido no século XVII, o Rosenborg funciona hoje como um museu, perfeitamente decorado com móveis, pinturas e utensílios usados durante o período absolutista da monarquia dinamarquesa. Impossível será não imaginar como eram os bailes de gala de outrora, durante o passeio pelos salões. Programa obrigatório para quem ama história e artes!

2. Museu ao ar livre Skanse, Suécia

IStock

Situado na ilha de Djurgården, na capital sueca (Estocolmo), Skanse é um misto de Jardim Zoológico e “museu verde”, e tanto agrada os suecos quanto os turistas de todos os cantos do planeta que passam por lá. Aberto em 1891, é considerado o mais antigo museu ao ar livre do mundo e além da vegetação abundante, conta com construções típicas do passado sueco.
Ao passear, o visitante poderá observar casinhas, aldeais e animais da Escandinávia no espaço reservado ao Zoológico. E para manter o público imerso à toda riqueza histórica proposta, o uniforme dos funcionários é o mesmo utilizado por antigos camponeses das áreas rurais. Ótimo passeio para toda a família!

3. A famosa torre redonda de Rundetarn, Dinamarca

IStock

Foi durante o reinado de Christian IV (1588 – 1648) que a torre de Rundetarn foi construída, na área que é parte do centro de Copenhagen. O monumento foi erguido com o objetivo de servir como observatório astronômico, uma biblioteca universitária e uma igreja para estudantes.
Os quase 35 metros de altura permitem uma vista incrível da cidade e ainda hoje funciona como observatório (é o mais antigo do velho continente). Tire uma noite para contemplar o céu dinamarquês por meio do telescópio e aproveite para conhecer as salas internas, que atualmente funcionam como espaços para exposições artísticas com distintos temas de cultura, ciência e história.

4. Parque Nacional Skaftafell, Islândia

iStock

O Parque Nacional Skaftafell está incluso entre as principais atrações da Islândia, este organizadíssimo país de privilegiadas mostras da natureza. Situado entre Höfn e Kirkjubæjarklaustur, na região sul, ele possui cachoeiras, geleiras, montanhas de neve e todo aquele clima deliciosamente selvagem que tanto encanta os viajantes sedentos por aventuras, ou mesmo o especialíssimo momento de calmaria “fora da civilização”.
A cachoeira de Svatifoss e a geleira Atnajoekull, a principal da Europa, são alguns dos pontos a serem descobertos nesse passeio que tem tudo para ser inesquecível!

5. A encantadora Reykjavik, Islândia

IStock

Continuando na Islândia… Chegou a hora de conhecer Reykjavik, a impecável capital que traduz muito bem o nível de infraestrutura urbana e qualidade de vida do país e a sintonia (e harmonia) de tais características com toda a natureza do entorno. Sem prédios enormes e o habitual trânsito caótico de tantas cidades mundo afora, este destino
tem aproximadamente 100 mil habitantes e rapidamente agrada o visitante com a beleza dos telhados coloridos.
Divirta-se no conjunto Laugardalslaug, esse apreciadíssimo point da vida social islandesa que disponibiliza saunas, piscinas, lanchonetes, etc. Mergulhe nas águas termais e fotografe bastante!

6. Strøget: a rua das compras de Copenhagen, Dinamarca

iStock

Pode falar! Por mais que você aprecie monumentos históricos, contato com a natureza e bons restaurantes, (ou mesmo lanchonetes da linha “roots”) é difícil deixar de reservar ao menos um dia da viagem para fazer compras e aproveitar todas as opções daquela famosa rua movimentada, tão comum em grandes capitais. Na Escandinávia, Strøget (no coração de Copenhagen) é o destino perfeito para o ilustre propósito.
Há de tudo! Lojas de grifes, lindas cafeterias, aquelas delicatessens com pães e brioches que conquistam já pelo visual e muitos lugares legais a serem descobertos em uma região que congrega gente das mais distintas nacionalidades e evidencia o quanto a Dinamarca é um país civilizado, acolhedor e feliz.

7. A arborizada Helsinque, Finlândia

IStock

Os passeios a pé por ruas arborizadas e tranquilas podem ser feitos em muitas das cidades da Escandinávia, mas quem estiver pela Finlândia, vale a pena tirar mais de um dia para passear por Helsinque e conhecer os diferentes atrativos históricos e naturais.
Admirar a igreja luterana Tuomiokirkko na praça do Senado e depois ir ao mercado Kauppatori, saborear deliciosos bolinhos de bacalhau, caminhar pelas vias estreitas e fazer registros fotográficos das construções centenárias perfeitamente preservadas são algumas das boas ideias ao viajante que passar por Helsinque.

8. O bonde de Helsinque, Finlândia

IStock

Destaquemos um espaço nessa lista só para falar deste meio de transporte adorável da capital finlandesa. Aliás, é importante ressaltar a qualidade do transporte público local, que facilita a interligação de pontos distintos do centro e da área mais turística, digamos assim, com bairros mais afastados.
O charmoso bonde verdinho oferece a oportunidade do turista conhecer Helsinque de maneira peculiar, ao estabelecer aquele cativante contato com o passado, por mais, é claro, que o veículo em questão seja moderno. Mas sabe como é né? Bonde é bonde!

9. A encantadora e remota Mykines, Ilhas Faroé

IStock

As Ilhas Faroé, essa região autônoma dependente da Dinamarca e localizada entre a Islândia e a Escócia, definitivamente não podem ser esquecidas durante as andanças pela Escandinávia. As vegetações que cortam montanhas, vales, cachoeiras e toda a fauna são de tirar o fôlego e mais parecem exemplares vistos em contos de fada ou retirados do imaginário em algum sonho bom, mas por lá é real. Tudo é de verdade!
E a ilha Mykines é uma das mais conhecidas em todo o arquipélago e especialmente famosa pela grande população de pássaros. Não perca a oportunidade de se divertir bastante em uma das regiões mais remotas do planeta!

10. Estocolmo: uma das mais belas da Europa, Suécia

IStock

É fácil concluir que a capital sueca é uma das cidades mais espetaculares do velho continente. Sem problemas no trânsito, ou poluição e insegurança, repleta de museus, parques e as habituais vias charmosas com seus cafés, restaurantes, galerias de arte e lojas, Estocolmo é divertida até no rigoroso inverno. E é frio mesmo, não abra a mão de colocar os melhores casacos na mala.
Utilize o transporte público para conhecer os pontos turísticos e observe com admiração o estilo de vida da população.

11. Oslo, Noruega

IStock

A Noruega ocupa a primeira posição entre os países com a melhor qualidade de vida do mundo. Na capital Oslo, o viajante poderá em uma só oportunidade praticar atividades esportivas, sentir o burburinho local ao caminhar por ruas, praças e parar em cafeterias interessantes, andar por florestas e ficar apaixonado por um concerto musical.
Tudo isso porque a coexistência natural/urbano está entre as melhores qualidades desta célebre localidade, capaz de colocar em sintonia — nos exemplos arquitetônicos de prédios, ruas e praças — o moderno e o tradicional, e beneficiar moradores e visitantes com os parques, museus, casas de ópera e todo o mais. Ah! Não deixe de andar de bicicleta: o meio de transporte é MUITO utilizado pela população.

12. A “mágica” Cachoeira Mulafossur, Ilhas Faroé

IStock

Voltemos a atenção para as Ilhas Faroé e dessa vez para destacar a cachoeira Mulafossur, muito apreciada por turistas que embarcam para o arquipélago. A atração localiza-se na cidade de Gásadalur, ilha de Vágar, que tem — pasmem — por volta de 20 habitantes!
A queda d’água surpreende a todos por mergulhar da borda de um penhasco no oceano. E olha essa lenda da região: segundo contam, uma das rochas de Gásadalur é habitada por anões. Que tal?

13. Odense a terra de Hans Christian Andersen, Dinamarca

IStock

Já fizemos menção em um dos tópicos da lista, sobre ‘lugares que parecem contos de fada’, certo? Não é novidade que praticamente todos os trechos da Escandinávia são inspiradores para os artistas que retratam em livros, ou telas, um mundo fantástico que encanta crianças, jovens e adultos. E a pequena Odense é conhecida, sobretudo, por ser o lugar onde nasceu Hans Christian Andersen, autor de clássicos como: Patinho Feio, Pequena Sereia e Soldadinho de Chumbo.
Vale ir assistir ao tradicional teatrinho com apresentação de alguns contos do escritor, visitar o museu e a casa em que o artista passou a infância e também conhecer outros lugares importantes, como a Igreja St. Alban’s e o museu Danish Railway.

14. Ainda em Odense: The Funen Village, Dinamarca

IStock

Essa vila (também considerada um museu), localizada em Odense, contém uma série de casinhas em estilo enxaimel e alguns objetos que rementem aos ambientes campestres, como roda d’água em madeira, moinho, lindos jardins e outros artefatos utilizados pela população do campo.
Uma boa dica é passear a cavalo por todos os cantos do lugarejo e levar as crianças para apreciar e se divertir nesse recanto que remonta com fidelidade os aspectos mais rurais da Dinamarca e da Escandinávia.

15. Igreja de Pedra, Finlândia

IStock

Conhecida como Temppeliaukio, esta bela e inusitada igreja de Pedra que fica em Helsinque, demorou quase 70 anos para ficar pronta, e em razão das peculiaridades arquitetônicas, é indicada como visita até para quem não é cristão ou não tem o hábito de ir a museus ou outros tipos de monumentos históricos.
Apenas o altar e o piso não são de rochas, no mais as imponentes paredes de concreto dão o tom! Muito bonita!

16. As Ilhas Lofoten, Noruega

IStock

As chamadas “Ilhas Virgens da Noruega” são incríveis para o visitante observar as auroras boreais e o sol que aparece à meia noite. Boa região de pescaria e passeio de caiaques, o arquipélago contempla magníficas águias e algumas colônias de pássaros.
Com lindas praias indicadas para o surfe, montanhas exuberantes (ideais para trilhas e esqui), as ilhas Lofoten oferecem ótimas opções de hospedagens. Sem dúvida um dos melhores lugares da Noruega e de toda a Escandinávia.

17. As cores de Trondheim, Noruega

iStock

A terceira maior cidade da Noruega é uma espécie de “meca da tecnologia” na Escandinávia, abrigando o moderno SINTEF, — um centro de pesquisa que realiza trabalhos importantes e inovadores sobre o emprego de métodos de preservação ao meio ambiente — e também é uma cidade universitária. Há, portanto, aquela agradável, leve e festeira atmosfera, típica de locais com vários estudantes.
Fundada pelo rei Olav no longínquo ano de 995 a.C., Trondheim concentra catedrais enormes e belíssimos armazéns de madeira, que margeiam ambos os lados do rio Nidelva. Ah! Como são lindos os edifícios coloridos!

18. Parque Nacional de Thingvellir, Islândia

IStock

Tão belo quanto historicamente relevante para a cultura islandesa, o Parque Nacional de Thingvellir foi palco da realização do primeiro parlamento do país, no ano de 930 d.C. Outra informação curiosa: a atração encontra-se sobre duas placas tectônicas e conta com formações montanhosas magníficas.
Quer saber como se divertir? Faça uma caminhada pela área de vegetação, assista as exposições interativas e não deixe de fazer o passeio com o auxílio de guias. Acampar nos campos enquanto observa as montanhas também é uma boa pedida por lá! Não se esqueça de fotografar bastante.

19. Bergen, Noruega

IStock

Considerada por inúmeros turistas e noruegueses a cidade mais bonita da Noruega, Bergen é a entrada para os famosos fiordes do país e o seu núcleo urbano está contornado por montanhas, além da indescritível vista para o mar. As casas de múltiplas cores do século XIV (tombadas pela UNESCO e situadas no centro histórico), que funcionam como lojas, hotéis e restaurantes, estão entre as atrações mais queridas e dão luz à atmosfera bucólica e tão receptiva do lugar.
Ande pelas ruas, visite o Museu Bryggen e tire um momento para conhecer o famoso mercado de peixe. Ainda que por fora pareça simples, o seu interior é ultra organizado e disponibiliza espaços para dar aquela parada para uma refeição.

20. A inusitada rocha da montanha Kjerag, Noruega

IStock

Chegou a hora de satisfazer aquele amante de viagens que deseja curtir um treeking na Escandinávia e se deparar com uma formação rochosa de característica única. Ao passar pela trilha da montanha Kjerag (intensidade moderada), o ilustre aventureiro irá chegar à rocha Kjeragbolten, uma estrutura natural de 5 m³ fixada entre duas montanhas a mais de 1000 metros de altura.
A subida dura cerca de 6 horas (não é difícil, mas requer condicionamento físico, portanto é sempre útil fazer aquela caminhada e corrida antes da viagem) e a sinalização é ótima, ou seja, sem chances de se perder. Destino formidável para sentir aquela energia revigorante tão saudável em diferentes momentos da vida.

21. A aldeia do Papai Noel, Finlândia

IStock

Natal, gelo (MUITO GELO) e Escandinávia: eis uma combinação perfeitamente identificável e a Finlândia é mundialmente reconhecida como a Terra do Papai Noel. Em Rovaniemi, próximo do Círculo Polar Ártico e na região da Lapônia, fica a morada oficial do velhinho mais querido dos festejos natalinos.
Se a sua viagem para a Finlândia estiver programada para o final do ano, não deixe de levar os pequenos para esse lugar mágico, que tem renas (elas puxam uns trenós, é um barato) e dá para fazer um passeio de snowbile, um tipo de jet-ski.

22. Torshavn, Ilhas Faroé

iStock

A capital das Ilhas Faroé tem apenas 15 mil habitantes, aeroporto muito pequeno e mais parece uma aprazível cidadezinha de algum interior — claro que a referência é um lugar MUITO bem desenvolvido — por onde o turista poderá descansar, curtir o ar puro e, claro, utilizá-la como base para conhecer outros cantos do país.
Sabe um ponto muito interessante — e facilitador — no transporte das Ilhas Faroé? A maior parte das ilhas são interligadas por pontes ou túneis.

23. Ilha Kalsoy, Ilhas Faroé

IStock

Se 15 mil habitantes é pouco, imagina uma ilha com cerca de 140 deles? Essa é a Kalsoy, localizada no Nordeste das Ilhas Faroé, entre Kunoy e Eysturoy. Mais um daqueles lugares cujas características geográficas emolduram um cenário parecido — ou MAIS bonito — que o de cartões postais. Essa imagem já deu para ter uma ideia? Imagina ao vivo!
Curiosidade: assim como em todo o arquipélago, Kalsoy tem suas lendas e uma das mais populares é a Lenda da mulher-foca de Mikladalur. Escutar com atenção — e respeito — as histórias da população, é uma maneira inteligente de absorver conhecimentos e mergulhar na magia desse espaço do planeta ainda pouco mencionado em diversos tipos de informes.

24. A hora das compras na rua Aleksanterinkatu, Finlândia

IStock

Tanto nas cidades maiores quanto nas pequeninas da Escandinávia, é inescapável notar os aspectos bucólicos e a impressão de que tudo funciona muito bem e não há “desordens” como em tantos outros cantos do planeta. Mas não se engane, não há só calmaria! Da mesma forma que a mencionada Strøget, em Copenhagen, a rua Aleksanterinkatu é uma ótima opção em Helsinque para o visitante fazer compras e observar o ir e vir de tanta gente.
Não deixe de fazer uma pausa para comer petiscos locais, tomar um café (ou chopp) e tirar fotos de todos os monumentos do entorno. São muitos e belos.

25. Museu da banda Abba, Suécia

IStock

É possível que os mais novos não se lembrem, mas a banda sueca Abba fez sucesso no mundo inteiro e até mesmo aqui no Brasil nos anos 1970, com um repertório dançante e bem pra cima. Olha essa boa nova: os saudosistas fãs de música que estiverem em Estocolmo, poderão visitar um museu charmosíssimo dedicado ao grupo responsável pelo sucesso “Dancing Queen”.
Novo e moderno, o espaço contempla um helicóptero, usado na capa do disco Arrival, uma réplica da casa por onde Björn e Benny escreviam suas canções, na ilha de Viggsö, discos de prata, peças do figurino utilizados em turnê e muitas surpresas que irão deixar os fãs apaixonados.

26. Palácio de Drottningholm, Suécia

iStock

O Palácio de Drottningholm é mais um destes clássicos e gigantes lares aristocráticos contornados por exuberantes jardins. Patrimônio Mundial pela Unesco desde 1991, é a residência oficial da família real da Suécia e contém vários pavimentos.
Além dos jardins, há o pavilhão chinês, um magnífico palácio de ópera erguido em 1766 juntamente com o restante do edifício. Uma atração impressionante por dentro e por fora.

27. Legoland: o parque de diversões da Lego, Dinamarca

IStock

Muitas crianças do mundo inteiro e de diferentes épocas amam construir casas, aviões, discos voadores, prédios, pontes e tudo o que tem direito com as peças da Lego, certo? Caso este seja o caso do seu filho (ou seu mesmo, porque não?), é válido dar uma passada na Lego Billund, situado na pequena cidade dinamarquesa que fica a 250 quilômetros de Copenhagen.
Construído em 1968, o parque possui quase 60 milhões de peças, que combinadas se tornam castelos, navios, a mini Acrópole da Grécia e até uma pequena réplica da estátua da Liberdade. Sabe de uma coisa? Esse passeio será o máximo para a família toda e não só para os pequenos. Prepare-se para tirar muitas fotos!

28. Linnanmaki Amusement Park, Finlândia

IStock

A brincadeira segue com este parque de diversão finlandês, que não oferecerá chances para a monotonia de adultos e crianças. Presente na vida dos moradores da Escandinávia desde 1950, a atração une o que há de mais moderno, com aquele delicioso gostinho do passado que tanto cativa os mais velhos.
Há espaços para apresentações diversas ao ar livre, montanha russa e brinquedos tranquilinhos ou mais, digamos assim, assustadores para a turma da coragem. Pode incluir na lista!

29. Igreja Hallgrimskirkja, Islândia

iStock

A luterana Hallgrimskirkja, com seus 74,5 metros de altura, é a maior igreja da Islândia e está entre os mais marcantes pontos turísticos da capital Reykjavík. Arquitetonicamente inspirada nas formações rochosas do país, o monumento demorou quase 40 anos para ser construído e contempla 1000 lugares.
Super recomendado assistir uma missa aos domingos e observar de perto todos os detalhes dessa construção elaborada com tanto requinte. Imagina só ter a sorte de admirar a estrutura com a iluminação da aurora boreal como plano de fundo?

30. O castelo de Hamlet: Kronborg, Dinamarca

IStock

Ok, pode até ser que fiquemos no clichê, mas essa lista sobre a Escandinávia terminará com a indicação do castelo Kronborg, localizado na pequena cidade dinamarquesa de Helsingør. Mundialmente famoso por ser o cenário de Hamlet, uma das mais celebradas obras de William Shakespeare, a emblemática construção recebe anualmente mais de 200 mil visitantes.
Transformado em castelo pelo rei Frederico II em 1585 (em tempos anteriores, era conhecido apenas como um forte), o espaço congrega imponentes muralhas em sua entrada, apartamentos reais, capela e o majestoso salão de baile com mais de 700 metros quadrados.

Quer saber qual o melhor período para visitar a Escandinávia? Entre maio e setembro o sol dá o ar da graça, portanto, é o tempo mais agradável para andar pelas cidades, visitar os castelos, fazer compras, ou seja, sair do hotel e curtir a vida sem congelar!
De outubro a abril a neve e o frio (MUITO FRIO) dominam, então só viaje nessa época se você realmente desejar curtir uma programação de inverno em uma das regiões mais frias do planeta. Caso queira praticar esqui ou esportes do tipo, ótimo!
Tenha certeza que esta será uma viagem marcante para toda a vida. A Escandinávia é um show de atrativos!

PARA VOCÊ

COMENTÁRIOS