Sana: tudo o que você precisa saber antes de viajar para o Paraíso das Águas

Escrito por Marta Stegani

O Rio de Janeiro é repleto de lugares paradisíacos, mas existe um cantinho que provavelmente ainda não está na sua lista de viagens: Sana, conhecido como o Paraíso das Águas graças ao incontável número de cachoeiras.

O local é perfeito para curtir em um feriado e é o destino certo tanto para quem busca sossego e contato com a natureza quanto para quem quer adrenalina, sendo possível se aventurar em trilhas, praticar rafting, além de muitos passeios ecológicos.

Onde fica Sana?

Sana pertence ao distrito de Macaé, região serrana do estado, a aproximadamente 160 km do Rio de Janeiro. A porta de entrada para o vilarejo é a cidade de Casimiro de Abreu, a 25 km dali.

A região é considerada um santuário ecológico do município e foi transformada em Área de Proteção Ambiental em 2002.

Como chegar até Sana?

Para quem vem de outros estados, os aeroportos mais próximos são o Aeroporto Santos Dumont e o Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro. A partir daí o trajeto pode ser feito de carro ou ônibus.

De ônibus

Saindo do Rio de Janeiro: os ônibus com destino a Sana partem da Rodoviária Novo Rio. Pegue um ônibus com destino a Casimiro de Abreu. Ao chegar na rodoviária da cidade, basta tomar uma van ou ônibus até Sana. Ambos os percursos possuem passagens de hora em hora ao longo do dia.

De carro

Ao passar pela rodoviária de Casimiro de Abreu, pegue a rotatória e vá para o lado esquerdo da pista. Vire ao lado da famosa lanchonete Patropi e siga 20 km até o Portal do Sana. 6 km depois, seguindo em uma estrada de barro, você finalmente estará no Arraial do Sana.

7 dicas que você precisa saber antes de ir à Sana

  1. É cobrada uma taxa de R$ 10 por pessoa para acesso às cachoeiras, que é válido por todo o dia;
  2. No vilarejo não existem caixas eletrônicos e muitos estabelecimentos não aceitam cartão, portanto, não deixe de levar dinheiro em espécie;
  3. Por se tratar de uma Unidade de Proteção Ambiental, alguns passeios podem ser feitos apenas com o acompanhamento de guias;
  4. O horário de visitação das cachoeiras vai das 8h às 17h, com exceção da Cachoeira do Escorrega que funciona das 8h às 16h;
  5. O sistema de telefonia móvel da região conta apenas com as operadoras Oi e Tim;
  6. Não há muitos pontos com acesso à internet, mas a maioria das pousadas possui conexão Wi-fi;
  7. Durante a visitação, não é permitido portar bebidas alcoólicas, objetos de vidro, caixas e isopores, óleos bronzeadores, churrasqueiras, barracas de acampamento e aparelhos de som.

Com essas dicas na mão, você consegue se planejar para curtir o melhor de Sana!

8 cachoeiras de Sana que são irresistíveis

O que mais atrai visitantes ao Sana são as belas cachoeiras. Algumas, por terem um grau maior de dificuldade, necessitam do auxílio de um guia, outras, mais tranquilas e de fácil acesso, podem ser aproveitadas por toda a família.

1. Cachoeira do Escorrega

A primeira cachoeira do circuito, possui fácil acesso e é uma das mais famosas e visitadas por turistas. Localizada no Rio Peito do Pombo, como o nome sugere, possui uma pedra larga e lisa que serve como um escorregador. No final, o visitante é recebido por uma piscina natural de águas tranquilas e cristalinas.

2. Cachoeira Mãe

A cachoeira mais conhecida do Rio Peito do Pombo, também é a mais procurada por turistas durante o verão. De sua base dá para relaxar e tomar um banho de sol. Para os mais corajosos, também é possível dar um salto de 12 metros em direção ao espelho d’agua. O poço abaixo possui águas claras e tranquilas.

3. Cachoeira Filho

Localizada logo após a Cachoeira Mãe, o caminho até ela é perigoso e não aconselhável para crianças e idosos. Só é possível ter acesso à Cachoeira Filho por meio do Circuito das Águas. Possui um escorregador que leva até o poço da Cachoeira Mãe, mas sua descida veloz pode provocar escoriações nas costas.

4. Cachoeira Pai

Seguindo a trilha das cachoeiras anteriores está a Cachoeira Pai, indicada para os corajosos: possui uma queda d’água de 16 metros de altura. No final, o visitante pode relaxar em uma piscina natural de águas transparentes.

5. Cachoeira das Andorinhas

Localizada bem próximo da cabeceira do Sana, sobe pelo Rio Andorinhas e acaba em uma propriedade particular. A cachoeira tem esse nome pois, durante o verão, andorinhas em migração costumam fazer seus ninhos por lá.

Menos frequentada por turistas, também possui uma bela queda d’água e um poço com águas tranquilas.

6. Cachoeira das Sete Quedas

Depois da Cachoeira do Escorrega, esta é uma das mais procuradas pelos visitantes. Tem esse nome por apresentar em seu percurso uma escadaria natural de sete degraus. É possível entrar embaixo da queda d’água e sentir a força das águas massageando os ombros.

7. Cachoeira de Boa Sorte

Em meio a grandiosas cachoeiras, esta pode acabar passando despercebida, mas não deixa de valer a visita. Localizada no Córrego Boa Sorte, possui fácil acesso e é indicada para quem quer tranquilidade e fugir das aglomerações.

8. Cachoeira Fervedeira

Esta cachoeira fica a 2 km da entrada de Sana, sendo perfeita para quem quer fugir de aglomerações. Ao lado direito, existe um poço perfeito para relaxar e sentir a força das águas nos ombros, como uma hidromassagem natural. Descendo o rio, você chaga até o Poço Escuro, onde também é possível mergulhar. Fique atento, pois alguns locais oferecem risco.

7 atividades que você pode realizar em Sana

Se você pensou que o charmoso vilarejo é composto apenas por belíssimas cachoeiras, você está enganado! O local também oferece atividades como rafting, trekking, além de uma vida noturna com barzinhos e muita música.

  1. Rafting: águas transparentes e de temperatura agradável tornam o Rio Macaé perfeito para a prática do rafting. Seja você um iniciante ou profissional, é possível descer as corredeiras em botes infláveis e sentir a força das águas. A melhor época para quem quer se aventurar é o verão, quando as chuvas tornam os volumes de água maior. Fique atento, pois para praticar rafting em Sana é necessário contatar uma empresa especializada e fazer a reserva com antecedência.
  2. Subir até o Pico Peito do Pombo: a Pedra Peito do Pombo é um dos locais que você não pode deixar de visitar. A chegada até o topo não é da mais fáceis, mas a vista ao final é recompensadora. A formação rochosa fica a aproximadamente 1.300 m de altitude e, do alto, é possível avistar o litoral de Macaé, o Rio das Ostras, a Barra de São João Búzios e Cabo Frio. São três horas e meia de caminhada que se iniciam no caminho que leva às cachoeiras do Vale do Peito do Pombo. O curso é composto por rios, correnteza e um percurso Mata Atlântica a dentro. O passeio não é recomendado em dias de chuva e, devido ao grau de dificuldade, aconselha-se o acompanhamento de guias.
  3. Tirar uma foto no jequitibá gigante: no meio do Arraial do Sana, existe um jequitibá que não passa despercebido. Centenária, a árvore chama a atenção por seu enorme tronco e pode ser vista de diversos pontos da vila. Portanto, quando estiver em Sana, não deixe de passar por lá e contemplar esse patrimônio!
  4. Curtir a noite: depois de contemplar as cachoeiras durante o dia, não deixe de aproveitar o que a vida noturna de Sana tem a oferecer. Por volta das 21h, você pode sentar nos bares do centro para beber, conversar e curtir o som das bandas locais que tocam reggae, forró, samba e até rock. Dependendo da época do ano, é possível que esteja acontecendo algum festival de música, como o Sana Reggae Festival, que acontece anualmente, e a tradicional festa da Cabeceira do Sana, que reúne diversos artistas locais, concursos e atrações.
  5. Observar pássaros: a prática, conhecida como birdwatching, ainda é pouco difundida no Brasil, mas atrai curiosos em Sana. Basta ter disposição para acordar cedo e passar o dia em contato com a natureza. Apenas no distrito, quase 200 espécies de pássaros já foram catalogadas.
  6. Downhill bike: a topografia do Sana favorece os amantes de aventuras sobre duas rodas. É possível disputar corridas rústicas e montain bike, promovidas pela Prefeitura de Macaé.
  7. Passeio ecológico: indicado para toda a família, o passeio mostra que Sana tem mais a oferecer além das cachoeiras. A Serra de Macaé esconde ruínas históricas, como cemitérios do século XVII e XIX, um quilombo em processo de mapeamento, a antiga igreja de São José, entre outros. Muitos desses sítios arqueológicos só podem ser visitados com o monitoramento de guias.
    1. Onde se hospedar em Sana

      Para ficar próximo de tudo o que Sana tem a oferecer e ainda desfrutar de muita tranquilidade, existem uma série de campings, pousadas, hostels e hotéis na região. Veja algumas boas opções:

      Campings

      Se hospedar nos campings de Sana é acordar ao som de pássaros e em meio à natureza e árvores frutíferas. Alguns campings bem recomendados em Sana:

      • Sana Camping: este é um dos mais procurados pelos visitantes graças a sua localização privilegiada – próximo ao centro do Sana e ao acesso para as cachoeiras. Possui trailers e suítes decoradas, banheiro com chuveiro e água quente, além de Wi-fi. Oferece diárias avulsas e pacotes promocionais para feriados e eventos. Telefone: (22) 2793-2545 / (22) 99935-4355.
      • Camping Jatobá: além das suítes, possui espaço para barracas em áreas sombreadas, com muito verde e árvores frutíferas. Oferece aos clientes estacionamento, banheiros masculino e feminino com banho quente, fogão a gás e utensílios para o preparo de refeições. Ao fundo, passa o Rio Sana, onde é possível mergulhar com privacidade. A diária por pessoa custa R$ 30 em dias comuns. Telefone: (22) 2793-2418 / (21) 98481-1120.
      • Camping Beira Rio: dispõe de um espaço verde, cercado por árvores e muita natureza. Conta com banheiro, cozinha equipada e Wi-fi. Oferece pacotes promocionais para feriados. Telefone: (22) 98131-4658 / (22) 98177-1658.

      Hostel

      Para quem está com a galera ou sozinho, e deseja fazer novos amigos, os hostels são uma ótima pedida. Opções de hostel melhor avaliadas em Sana:

      • Sana View Hostel: localizado a 2 km do centro de Sana, conta com quarto feminino para até quatro pessoas, misto e para casal, todos com vista para as montanhas. O café da manhã está incluso na diária. O hostel também oferece serviço de guias para as trilhas e cachoeiras da região, porém este deve ser pago a parte. Ao contrário de muitos hostels, este é ideal para quem busca sossego, não sendo permitidas festas, música alta e nada que atrapalhe a paz do próximo. A diária custa R$ 60 por pessoa. Telefone: (22) 98854-0779.
      • Albergue Muzy: dispõe de suíte privativa para casais e quartos coletivos com banheiro privativo, armário com cadeado, roupa de cama e uma cozinha coletiva, onde os hóspedes podem preparar suas refeições. Possui uma varanda com vista para as montanhas que funciona como área de conveniência. Telefone: (22) 99827-4948.
      • Casarão do Sana: o hostel conta com cinco quartos espaçosos que acomodam de quatro a oito pessoas, banheiro compartilhado, cozinha e uma área de convivência com ambiente familiar. Também possui espaço para camping com barracas equipadas com colchonete e roupa de cama. A diária em período de baixa temporada custa R$ 55 por pessoa e inclui café da manhã e Wi-fi. Telefone: (22) 98851-8938 / (22) 99993-8230.

      Pousadas

      As pousadas de Sana dispõem de conforto e estrutura de lazer completa para a família. As opções mais procuradas em Sana são:

      • Pousada J Country: está localizada a apenas 900 metros do centro de Sana. Conta com uma área com muito verde, piscina com tobogã com água diretamente do rio. Oferece almoço, mas apenas o café da manhã está incluso na diária. Telefone: (22) 2647-4159 / (22) 99877-1701.
      • Pousada Maritacas do Sana: oferece conforto e uma estrutura de lazer completa para a família. É possível escolher entre suíte ou chalé. O café da manhã está incluso na diária e traz frutas frescas colhidas diretamente do pomar da pousada. Conta ainda com churrasqueira, salão de jogos, campo de futebol, uma mini-fazenda, espaços para relaxamento e piscina. Uma diária pode chegar a R$ 360. Telefone: (22) 2793-2665 / (22) 98846-6502.
      • Repousada Sana: a pousada está localizada às margens do Rio Sana, tanto que é possível ouvir o barulho das águas de dentro dos chalés. Fica 5km após o Portal do Sana e a cinco minutos do centro de carro. Da varanda, é possível ter uma vista privilegiada para o rio e as montanhas. A diária inclui café da manhã, Wi-fi, sauna e banheiro privativo. O valor da diária para duas pessoas vai de R$ 230 a R$ 285 dependendo da acomodação. Telefone: (22) 2793-2514 / (22) 2793-2536 / (22) 98833-4212.
      • Pousada São Pedro do Sana: um lugar para desfrutar de uma bela vista e de uma piscina com água corrente. Está localizada próximo a Cachoeira da Boa Sorte. No entorno da pousada é possível observar os pássaros e micos-estrela que costumam dar o ar da graça. O valor médio de uma diária é de R$ 130. Telefone: (22) 2793-2607 / (22) 99875-1036.

      Hotéis

      Assim como as pousadas, os hotéis da região são uma boa pedida para desfrutar de muito lazer. Os que oferecem o melhor custo-benefício:

    2. Hotel Fazenda Bom Viver: está localizado a apenas 3km do Arraial do Sana e dispõe de chalés independentes e equipados com TV, Wi-fi, ar-condicionado e chuveiro quente. Já do lado de fora, é possível relaxar em espreguiçadeiras de frente para uma bela piscina. Parte da área do hotel é composta pela Mata Atlântica. A diária vai de R$ 250 a R$ 300 por casal. O café da manhã está incluso. Telefone: (22) 2793-2497 / (22) 98818-0796.
    3. Hotel Pousada Bambuzal: dispõe de estrutura moderna com espaçosos chalés, com garagem e rede na varanda. Oferece uma ampla área verde com jardins, campo de futebol, playground, quadra de vôlei, salão de jogos, praia e piscina natural. Está localizado a apenas 350 metros do Rio Sana. As diárias custam em média R$ 250. Telefone: (22) 2793-2400 / (22) 98811-2400.
    4. Villa São Romão: se você busca sofisticação, este é o lugar para você. Um pouco mais afastado, a 12km do Sana, conta com infra-estrutura de primeira: espaço gourmet, sauna com piscina, spa, lago com barcos, piscina natural, e muitas outras opções de lazer para a família toda. Uma diária para casal em um chalé com hidro pode passar dos R$ 1.500. Telefone: (21) 99596-4149 / (21) 99867-8045.
    5. 10 fotos que vão te deixar com mais vontade de conhecer Sana

      Para terminar de te convencer a conhecer esse vilarejo escondido no Rio, veja mais algumas fotos de Sana:

      1. Um dia que já começa com essa vista não tem como ser ruim…

      2. Mas se você acordar antes do sol, pode ter essa visão

      3. É massagem nas costas que você quer?

      4. Se é aventura que você busca, tem também…

      5. Dá pra sentir a paz só de olhar essa foto

      6. Tem espaço para a família toda no paraíso!

      7. Mais contato com a natureza, impossível!

      8. Tem aventura para todos os gostos!

      9. A paz de ouvir o som das águas e sentir o sol tocar a pele

      10. E além de tudo, um canto é mais fotogênico que o outro!

      Ficou com vontade de conhecer Sana? Da próxima vez que for ao Rio de Janeiro, separe alguns dias a mais para relaxar nesse cantinho inesquecível!

PARA VOCÊ