O que fazer em Belo Horizonte: 30 atrações imperdíveis na capital mineira

Por
Atualizado em 02.09.21

A primeira vista, Belo Horizonte pode não estar na sua lista de destinos, mas a capital mineira é dona de um rico roteiro cultural que agrada os apaixonados por arte. Não é preciso muito tempo para desbravar a cidade, em um final de semana ou feriado prolongado é possível conhecer muita coisa, e o melhor de tudo, gastando pouco, pois a maioria das atrações são gratuitas.

Publicidade

Quer ter um gostinho do que encontrar na viagem? Então confira aqui o que fazer em Belo Horizonte para curtir o melhor da cidade!

O que fazer em Belo Horizonte em 2 ou 3 dias?

Belo Horizonte é uma cidade planejada então é facinho e delicioso caminhar por ela. Aqui você confere as atrações imperdíveis do Conjunto Arquitetônico da Pampulha e do Circuito Cultural Praça da Liberdade.

1. Lagoa da Pampulha

Parada obrigatória em Belo Horizonte é a Lagoa da Pampulha, um dos cartões postais da cidade. Cercada pela natureza, é um bom lugar para caminhar, correr, andar de bicicleta e fazer piquenique.

Além disso, é lá que se dá o pontapé inicial para conhecer a história da cidade. Com 18 km de extensão, a Lagoa é cercada por um conjunto arquitetônico projetado por Oscar Niemeyer que merece ser visitado com atenção. As atrações são a Igrejinha São Francisco, a Casa Kubitschek, a Casa do Baile e o Museu de Arte da Pampulha. Separe pelo menos um dia para visitar cada um desses espaços e fazer uma viagem no tempo.

  • Endereço: Av. Otacílio Negrão de Lima.
  • Horário de funcionamento: 24 horas.
  • Valor de entrada: gratuito.

2. Igreja de São Francisco de Assis

Mais conhecida como Igrejinha da Pampulha, a Igreja São Francisco de Assis é o cartão postal de Belo Horizonte. O projeto de Oscar Niemeyer foi inaugurado em 1943 e faz parte do Conjunto Arquitetônico da Pampulha, tombado como Patrimônio Cultural da Humanidade.

A igreja foi considerada muito moderna para a época. Na parte exterior, os painéis são de Paulo Werneck e Cândido Portinari, o qual também assina 14 painéis da Via Sacra na parte interna. Já os jardins, são de Burle Marx. O monumento é aquela imagem que vem à cabeça quando falamos de BH, portanto, a visita é indispensável no roteiro.

  • Endereço: Av. Otacílio Negrão de Lima, 3000 – Pampulha.
  • Horário de funcionamento: de terça a sábado, das 9h às 17h; domingos, das 11h às 14h. Todos os domingos, às 10h, é realizada missa na igreja.
  • Valor de entrada: gratuito.

3. Casa Kubitschek

A casa, que hoje abriga um museu, foi construída em 1943 e também projetada por Oscar Niemeyer a pedido do então prefeito de Belo Horizonte, Juscelino Kubitschek, para ser sua residência de final de semana. O projeto arquitetônico tem como referência o característico “telhado borboleta” e jardins de Burle Marx.

Publicidade

Após a mudança de Kubitschek em 1951, o imóvel foi vendido para a família de seu assessor e amigo, Joubert Guerra, que decoraram a casa e que são responsáveis pela coleção de móveis modernistas que compõem o acervo.

  • Endereço: Av. Otacílio Negrão de Lima, 4188 – Pampulha.
  • Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 9h às 18h.
  • Valor de entrada: gratuito.

4. Casa do Baile

As curvas não negam que a obra, situada em uma pequena ilha artificial às margens da Lagoa da Pampulha, é obra de Oscar Niemeyer. Inaugurada em 1943, originalmente o espaço abrigava um salão de dança e um restaurante frequentados pela sociedade mineira.

Hoje, a Casa abriga o Centro de Referência de Urbanismo, Arquitetura e Design, que tem a proposta de organizar, documentar e valorizar tanto os espaços construídos e simbólicos da cidade, quanto objetos que se tornaram referência na vida cotidiana da sociedade. O local recebe exposições temporárias, divulga publicações, desenvolve seminários, encontros e outros eventos.

  • Endereço: Av. Otacílio Negrão de Lima, 751.
  • Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 9h às 18h.
  • Valor de entrada: gratuito.

5. Museu de Arte da Pampulha

O Museu de Arte da Pampulha foi o primeiro projeto de Oscar Niemeyer para o Conjunto Arquitetônico da Pampulha. Ele foi construído para ser um cassino no início da década de 1940, durante a administração do prefeito Juscelino Kubitschek. Com a proibição do jogo no Brasil em 1946, ficou sem atividade definida por dez anos, servindo como espaço de festas e atividades culturais.

Atualmente, o MAP possui mais de 40.000 mil itens em seu acervo, entre pintura, escultura, livros, etc. É constituído, em sua maioria, por doações e expõe importantes nomes da arte brasileira como: Di Cavalcanti, Portinari, Tomie Ohtake, dentre outros artistas. O jardim, projetado por Burle Marx, também merece ser admirado.

  • Endereço: Av. Otacílio Negrão de Lima, 16585 – Pampulha.
  • Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 9h às 18h.
  • Valor de entrada: gratuito.

6. Praça da Liberdade

Com jardins inspirados no Palácio de Versalhes, na França, a Praça da Liberdade abrigou durante muito tempo a sede do poder mineiro. É um dos espaços preferidos dos moradores da cidade para um tempo ao ar livre, como caminhada, piquenique, além de receber atividades culturais.

O local também é o ponto de partida para o Circuito Cultural da Praça da Liberdade, onde cada prédio, que antes era utilizado pelas Secretarias de Estado, foi transformado em espaço cultural aberto à visitação. O circuito é composto por 17 instituições e você pode conhecer todas elas neste site.

  • Endereço: Praça da Liberdade – Savassi.
  • Horário de funcionamento: 24 horas
  • Valor de entrada: gratuito.

7. Memorial Minas Gerais Vale

O Memorial Minas Gerais Vale traz as tradições mineiras contadas de forma original e interativa. Nele, cenários reais e virtuais se unem, transportando o visitante do século XVIII ao século XXI.

O prédio que abriga o Museu era a sede da Secretaria do Estado da Fazenda de Minas Gerais e sua edificação é datada de 1897, sendo este o local onde foi lançada a pedra fundamental da cidade de Belo Horizonte.

Publicidade

  • Endereço: Praça da Liberdade, 640 – esquina com a Rua Gonçalves Dias.
  • Horário de funcionamento: de terça a sábado, das 10h às 17h30, com permanência até as 18h; quinta, das 10h às 21h30; domingo, das 10h às 15h30, com permanência até 16h.
  • Valor de entrada: gratuito.

8. Museu das Minas e do Metal

O Museu das Minas e do Metal abriga um importante acervo sobre mineração e metalurgia, duas importantes atividades econômicas de Minas Gerais. O Museu utiliza a tecnologia para apresentar o universo dos metais, minerais e seus componentes. São 18 salas com 44 atrações sobre o tema, 11 delas dedicadas às principais minas do Estado, que ganham vida e são apresentadas por Dom Pedro II, sua esposa, a Imperatriz Teresa Cristina, Xica da Silva e outros personagens históricos e fictícios.

O Museu funciona no conhecido Prédio Rosa, inaugurado em 1987 junto com a capital mineira e a Praça da Liberdade, projetado para ser a Secretaria do Interior. Aproveite a visita e faça uma parada para um café, almoço ou brunch na cafeteria do local.

  • Endereço: Praça da Liberdade, s/n – Prédio Rosa.
  • Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 12h às 18h; toda última terça do mês, das 12h às 17h; quinta, das 12h às 22h.
  • Valor de entrada: gratuito.

9. Espaço do Conhecimento UFMG

O Espaço do Conhecimento UFMG é uma parceria entre a UFMG e o Governo de Minas, que conta com uma programação diversificada de exposições, cursos, oficinas e debates.

Na exposição “Demasiado Humano”, o visitante embarca em uma viagem pela trajetória da humanidade no planeta Terra. No Planetário são exibidos filmes sobre astronomia e imagens do universo captadas por satélites e sondas espaciais, além de sessões de observação. Já no Terraço Astronômico há um telescópio e teto retrátil, que permite a observação do céu, para isso, basta retirar uma senha, que começa a ser distribuída às 17h30. Todas as visitas são guiadas e orientadas pela equipe de astronomia do Espaço.

Publicidade

  • Endereço: Praça da Liberdade, s/n.
  • Horário de funcionamento: de terça a sexta das 10h às 17h; sábado, das 10h às 21h; domingo das 10h às 17h.
  • Valor de entrada: exposições e terraço astronômico: gratuito; planetário: R$ 6 (inteira). R$ 3 (meia-entrada).

10. Centro Cultural Banco do Brasil Belo Horizonte

Inaugurado em 1930, o prédio que hoje abriga o CCBB BH foi sede da Secretaria do Interior do Estado de Minas Gerais e, desde 2013 é um dos mais importantes espaços de cultura da capital mineira, estando entre os dez museus mais visitados do Brasil segundo o ranking do IBRAM – Instituto Brasileiro de Museus.

Além de chamar a atenção por sua imponente estrutura, o espaço é palco de exposições, apresentações musicais e teatrais.

  • Endereço: Praça da Liberdade, 450.
  • Horário de funcionamento: de quarta a segunda, das 9h às 21h. Fechado às terças.
  • Valor de entrada: gratuito.

O que fazer em Belo Horizonte a dois?

Entre as atrações perfeitas para curtir com seu amor, Belo Horizonte oferece a possibilidade de desfrutar da natureza e se deliciar com os sabores mineiros em premiados restaurantes.

11. Mirante do Mangabeiras

O Mirante do Mangabeiras é um espaço para apreciar uma visão panorâmica de Belo Horizonte e do Parque das Mangabeiras. Instalado em uma área de preservação ambiental, conta com dois decks de madeira, de onde os visitantes curtem a paisagem.

Por recomendação da Secretaria Municipal de Saúde, para acessar o parque e o mirante é necessário apresentar documento de identificação com foto e comprovante de imunização contra a febre amarela, com data mínima de 10 dias anteriores à visita.

  • Endereço: R. Pedro José Pardo, 1000 – Mangabeiras.
  • Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 9h às 18h30 (entrada permitida até 18h15).
  • Valor de entrada: gratuito

12. Sorveteria São Domingos

Que tal uma parada para se refrescar na sorveteria mais antiga de Belo Horizonte? A Sorveteria São Domingos funciona em Belo Horizonte desde 1929 e, muito tempo depois, continua fazendo sucesso nos dias de calor.

O destaque são os sorvetes de frutas, colhidas na fazenda da família. Entre os sabores do cardápio estão: acerola, manga, jabuticaba, jaca, framboesa, abacate, amora, limão e pinha.

  • Endereço: Av. Getúlio Vargas, nº 792, Savassi.
  • Horário de funcionamento: de segunda a quinta, das 8h à 0h; sexta e sábado, das 8h à 1h.
  • Valor de entrada: gratuito.

13. Anella Ristorante

O Anella Ristorante é umas das melhores opções de BH para aproveitar momentos a dois. Isso porque o espaço é romântico e oferece o melhor da culinária e da tradição italiana, como massas artesanais e um ambiente muito aconchegante. Charme, elegância e boa gastronomia formam uma combinação perfeita para aquele jantar especial, não é mesmo?

  • Endereço: Av. Min. Guilhermino de Oliveira, 325 – Santa Amelia
  • Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 12h às 15h e das 18h às 23h; sábado, das 12h às 23h; domingo, das 12h às 22h.
  • Valor de entrada: gratuito.

14. Glouton

O Glouton é um premiado restaurante comandado pelo chef Leo Paixão que une alta gastronomia francesa e a tradicional cozinha mineira, resultando em uma culinária sofisticada e muito apreciada por seus clientes. O clima é perfeito para um jantar a dois e o atendimento é de primeira. A casa conta também com uma ampla carta de vinhos que harmonizam perfeitamente com o cardápio.

  • Endereço: Rua Bárbara Heliodora, 59 – Lourdes.
  • Horário de funcionamento: de segunda a quinta, das 18h30 às 23h; sexta, das 12h às 15h e das 18h30 à 0h; sábado, das 12h às 16h e das 18h30 à 0h.
  • Valor de entrada: gratuito.

15. Cine Belas Artes

O Cine Belas Artes é o único cinema de rua de Belo Horizonte e funciona em um prédio tombado, que já pertenceu ao Diretório Central dos Estudantes da UFMG. O cinema apresenta uma programação que prioriza filmes independentes, com títulos que não fazem parte do circuito comercial.

  • Endereço: R. Gonçalves Dias, 1.581 – Lourdes.
  • Horário de funcionamento: bilheteria diariamente, das 13h30 às 21h45.
  • Valor de entrada: segunda, terça e quinta: R$ 18 (inteira) e R$ 9 (meia); quarta: R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia); sexta a domingo e feriados: R$ 22 (inteira) e R$ 11 (meia).

16. Jardim Botânico

Com sete jardins temáticos, 130 espécies de plantas ameaçadas de extinção e 3.500 em exposição, o Jardim Botânico de Belo Horizonte é um canto pouco explorado pelos moradores, mas que encanta os visitantes com suas cores. O local também é muito procurado por noivas e gestantes para a realização de ensaios fotográficos, então, se você está de passagem pela cidade, aproveite para levar essa bela recordação!

  • Endereço: Av. Otacílio Negrão de Lima, 8.000 – Pampulha.
  • Horário de funcionamento: de terça a domingo e feriados, das 8h às 17h (entrada permitida até uma hora antes do fechamento).
  • Valor de entrada: de terça a sexta: R$ 4,80; sábado: R$ 6; domingo e feriado: R$ 9,60. O ingresso também dá acesso ao Zoológico.

O que fazer em Belo Horizonte no final de semana?

Belo Horizonte tem passeios e diversão para toda a família! Beagá é conhecida como a Capital dos Botecos e conta com dezenas de opções para todos os estilos, seja uma simples cervejinha com música ao vivo, até uma noite mais agitada.

17. Savassi

Savassi é um bairro de Belo Horizonte conhecido pela alta concentração de bares e baladas. Aos finais de semana, a região é repleta de moradores e turistas que buscam diversão, e tem opção para todos os gostos! Você pode caminhar pelas redondezas da praça, observar as mesinhas que se estendem pela calçada e escolher o que mais lhe atrai ou conferir um guia com 30 opções para curtir a Capital dos Botecos.

18. Mercado Central de Belo Horizonte

O Mercado Central de Belo Horizonte é aquela parada obrigatória para desfrutar dos sabores e aromas da culinária mineira e conhecer a delicadeza e criatividade de seu artesanato.

Prepare-se para caminhar pelos corredores, pois o mercado, que existe há mais de oito décadas, possui cerca de 400 lojas de todos os segmentos: temperos, doces, frutas, utilidades domésticas, artigos religiosos e tudo o que imaginar.

  • Endereço: Av. Augusto de Lima, 744 – Centro.
  • Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 7h às 18h; domingos e feriados, das 7h às 13h.
  • Valor de entrada: gratuito.

19. Feira Hippie

A Feira de Artes, Artesanato e Produtores de Variedades da Avenida Afonso Pena, mais conhecida como Feira hippie, é destino de turistas nas manhãs de domingo. Pioneira no Brasil, existe desde 1969 e é reconhecida e oficializada pela Prefeitura. É dividida em 16 setores, incluindo 3 áreas de alimentação e mais de 2.000 expositores.

Lá o visitante encontra artesanato, acessórios, música e comida típica, tudo feito por produtores da região. É um bom passeio para quem não abre mão de ir às compras e turistar.

  • Endereço: Av. Afonso Pena, 1060 – Centro.
  • Horário de funcionamento: domingo, das 8h às 14h.
  • Valor de entrada: gratuito.

20. Mineirão

O Mineirão é o passeio que não pode faltar no roteiro dos apaixonados por futebol. O Estádio sediou a Copa do Mundo de 2014 – quando o Brasil perdeu de 7×1 para a Alemanha e foi eliminado da competição – e também foi palco dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Em uma visita guiada, o visitante irá conhecer os bastidores e áreas restritas por onde circulam os jogadores nos dias das partidas.

Lá também funciona o Museu Brasileiro do Futebol, onde é possível conhecer a história do esporte mineiro e também no Brasil.

  • Endereço: Av. Coronel Oscar Paschoal, s/n, Portão G2 – Pampulha.
  • Horário de funcionamento: terça, das 9h às 20h, com entrada de hora em hora; de quarta a sexta, das 9h às 17h, com entrada de hora em hora; sábado e domingo, das 9h às 13h, com entrada de hora em hora.
  • Valor de entrada: R$ 20 (inteira), R$ 10 (meia).

21. Parque Municipal Américo Renné Giannetti

O Parque Municipal Américo Renné Giannetti é o patrimônio Ambiental mais antigo de Belo Horizonte e foi projetado em estilo romântico inglês para ser o maior e mais bonito parque urbano da América Latina. Possui uma extensa área verde com árvores centenárias, diversas nascentes que abastecem três lagoas, cerca de 280 espécies de árvores exóticas e mais de 100 espécies de aves.

É uma das áreas de preservação mais visitadas da cidade e um passeio para toda a família, com equipamentos de ginástica, barquinhos a remo e brinquedo para as crianças.

  • Endereço: Av. Afonso Pena, 1377 – Centro.
  • Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 6h às 18h.
  • Valor de entrada: gratuito.

22. Parque Guanabara

O Parque Guanabara é um parque de diversão para todas idades – tanto as crianças quanto os adultos aproveitam as atrações. Entre os brinquedos estão carrossel, montanha-russa, jogos de habilidades e games, mas o destaque é a roda gigante, que está entre uma das maiores da América Latina, e proporciona uma linda vista da Lagoa da Pampulha, sem contar que, durante a noite, confere um clima romântico para os casais. local tem boa estrutura com banheiros e lanchonetes.

  • Endereço: Av. Otacílio Negrão de Lima, 3333 – Pampulha.
  • Horário de funcionamento: de terça a sábado, das 13h às 22h; domingo, das 11h às 21h30.
  • Valor de entrada: aos sábados, domingos e feriados é cobrada uma taxa de R$ 2 para acesso ao parque – crianças até 1.50m e idosos acima de 60 anos não pagam. Para brincar, o visitante compra um cartão eletrônico por R$ 2 e compra créditos para usar nos brinquedos. Cada atração custa entre R$ 4 e R$ 7.

23. Jardim Zoológico

Visitar o Zoológico é sempre uma ótima pedida quando se está com crianças. O Zoo de Belo Horizonte existe desde 1959 e, além de cuidar dos animais, desenvolve ações educativas e de entretenimento, como a Casa de Répteis, que abriga 258 indivíduos de 26 espécies, e o Borboletário, com cerca de mil animais de 20 espécies diferentes, e outros espaços. O legal do passeio, é que com o mesmo ingresso o visitante pode ter acesso ao Jardim Botânico.

Atenção, pois para visitar tanto o Zoo quanto o Jardim Botânico é necessário apresentar documento com foto e cartão de vacinação comprovando que a vacina contra a febre amarela foi tomada há mais de dez dias.

  • Endereço: Av. Otacílio Negrão de Lima, 8.000 – Pampulha.
  • Horário de funcionamento: de terça a domingo e feriados, das 8h às 17h (entrada permitida até uma hora antes do fechamento).
  • Valor de entrada: de terça a sexta: R$ 4,80; sábado: R$ 6; domingo e feriado: R$ 9,60.

O que fazer em Belo Horizonte com chuva?

Chuva não é desculpa para ficar no hotel em BH. A cidade tem programas deliciosos para passar o tempo.

24. Palácio das Artes

O Palácio das Artes funciona em um complexo arquitetônico administrado pela Fundação Clóvis Salvado. É composto por teatros, salas de cinema e galerias de arte e oferece uma vasta programação de artes visuais, cinema, dança, literatura, música, música erudita e teatro. É o maior centro de formação e difusão cultural de Minas Gerais e um dos maiores da América Latina.

Localizado dentro do Parque Municipal Américo Renné Giannetti, é também a sede da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais. Consulte o site para saber o que está rolando e adquirir seu ingresso.

  • Endereço: Av. Afonso Pena, 1537 – Centro.
  • Horário de funcionamento: bilheteria de segunda a sábado, das 10h às 21h; domingo e feriado, das 14h às 20h. Galerias de arte: de terça a sábado, das 9h30 às 21h; domingo, das 16h às 21h;
  • Valor de entrada: o valor depende do programa escolhido.

25. Museu de Artes e Ofícios

O Museu de Artes e Ofícios é um espaço cultural que reúne um acervo do universo do trabalho, das artes e dos ofícios no Brasil, criado a partir da doação de mais de 2 mil peças do período pré-industrial brasileiro. Entre esses objetos estão, instrumentos, utensílios, ferramentas, máquinas e equipamentos que representam antigas ocupações em setores tradicionais como a mineração, lapidação e ourivesaria, alimentício, tecelagem, energia e curtumes.

O Museu é um dos mais importantes do Brasil e seu acervo é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

  • Endereço: Praça Rui Barbosa, 600 – Praça da Estação – Centro.
  • Horário de funcionamento: terça, das 9h às 21h; de quarta a sábado e feriado, das 9h às 17h; fechado aos domingos e segundas.
  • Valor de entrada: gratuito.

26. Museu de Ciências Naturais da PUC Minas

Quem viaja com crianças não pode deixar de embarcar nessa aventura. Ao longo de mais de 35 anos de pesquisa, o Museu de Ciências Naturais reúne em sua coleção mais de 130 mil espécimes da fauna e flora atual e já extinta, como fósseis de mamíferos que datam do período entre 1,8 milhões e 11 mil anos atrás, aves, répteis e anfíbios, além de réplicas de dinossauros.

  • Endereço: Av. Dom José Gaspar, 290 – Campus PUC Minas – Coração Eucarístico.
  • Horário de funcionamento: de terça a sábado, das 9h às 17h.
  • Valor de entrada: R$ 10. Crianças de 5 a 12 anos e idosos acima de 60 anos pagam R$ 5. Crianças até 3 anos não pagam.

27. Centro de Arte Popular – Cemig

O Centro de Arte Popular é um espaço para conhecer as mais diversas manifestações da arte popular mineira em linguagens como a escultura, pintura, desenho e muito mais. Um dos destaques do museu é a Sala Grandes Mestre, onde estão reunidos grandes nomes da arte popular de Minas Gerais. É uma oportunidade para conhecer e se encantar por novos artistas.

  • Endereço: R. Gonçalves Dias, 1.608 – Praça da Liberdade.
  • Horário de funcionamento: terça, quarta e sexta, das 10h às 19h; quinta, das 12h às 21h; sábado e domingo das 12h às 19h.
  • Valor de entrada: gratuito.

28. Museu Mineiro

O Museu Mineiro faz parte do Circuito Cultural Praça da Liberdade e funciona onde antigamente era o Senado Mineiro. Tem acervo voltado à Arte Sacra Colonial, com mais de 2.600 objetos reunidos em 36 coleções vindas de acervos particulares e de outras coleções. Além da exposição permanente, vale sempre conferir o que rola de novo nas exposições temporárias.

  • Endereço: Av. João Pinheiro, 342 – Lourdes.
  • Horário de funcionamento: terça, quarta e sexta-feira, das 10h às 19h; quinta, das 12h às 21h; sábado e domingo, das 12h às 19h.
  • Valor de entrada: gratuito.

29. Casa Fiat de Cultura

No Circuito da Liberdade está a Casa Fiat de Cultura, que presenteia o público com exposições de renomados artistas e movimentos artísticos brasileiros e internacionais. Além das mostras, desenvolve atividades educativas para crianças e jovens, concertos e recitais de música erudita e popular e sessões de cinema.

Após circular pelo espaço, faça uma pausa no aconchegante café da Casa, que tem decoração moderna e retrô e serve comidinhas deliciosas.

  • Endereço: Praça da Liberdade, 10 – Funcionários.
  • Horário de funcionamento: de terça a sexta, das 10h às 21h; sábado, domingo e feriado, das 10h às 18h.
  • Valor de entrada: gratuito.

30. A Pão de Queijaria

Não dá para ir a BH e não provar um pãozin de queijo, né? A Pão de Queijaria é especializada no quitute mineiro e é considerada por muitos como a melhor da cidade. Lá você encontra a receita tradicional, para saborear com um cafezinho, mas também opções criativas, como pão de queijo recheado com goiabada, doce de leite, queijo canastra, hambúrguer e outros sabores inusitados.

  • Endereço: R. Antônio de Albuquerque, 856 – Funcionários.
  • Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 11h30 às 23h30. Fechado aos domingos.
  • Valor de entrada: gratuito.

Viu só como Belo Horizonte surpreende? Some a essas atrações uma parada um pão de queijo e aproveite a viagem!