O que fazer em Ouro Preto: 30 passeios pela história e sabores da cidade

Escrito por Marta Stegani

Em meio às montanhas de Minas Gerais, está Ouro Preto, uma cidade fundada no século XVII que, em cada canto que se olhe, conta a história do ciclo do ouro e da escravidão no Brasil. Como testemunho dessa época, estão as igrejas e casarões históricos, ricos exemplos da arquitetura colonial, e minas que sobreviveram até os dias atuais. Saiba o que fazer em Ouro Preto e explore esse destino rico em história, diversão e sabores.

Roteiro Ouro Preto: 3 dias

As igrejas são um dos principais atrativos de Ouro Preto. Algumas abrigam interessantes museus, que enriquecem ainda mais a visita. Saiba aqui quais você não pode deixar de visitar.

1. Praça Tiradentes

A Praça Tiradentes é coração de Ouro Preto e é o ponto de partida para sua caminhada pela cidade, pois a praça dá acesso a várias ladeiras que levam para importantes pontos turísticos. O local também tem um importante valor na história do Brasil. Foi lá que ficou exposta a cabeça de Tiradentes em 1792, após ter sido enforcado. Como homenagem ao mártir, há um monumento de 19 metros de altura no centro da praça, impossível de passar despercebido.

2. Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar + Museu de Arte Sacra

A Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar é uma das construções mais famosas de Ouro Preto e um importante exemplar da arte barroca. É considerada uma das igrejas mais ricas em ouro do Brasil – estima-se que foram usados mais de 400 kg em sua construção. Vá com o olhar apurado para observar a riqueza de detalhes que tomam conta dos altares, do teto e de cada canto que a vista pode alcançar.

Na cripta da basílica está o Museu de Arte Sacra, que abriga um acervo de cerca de 400 peças religiosas, como cálices, castiçais e objetos que faziam parte do ritual litúrgico, produzidas entre os séculos XVII e XIX. O mesmo ingresso dá acesso aos dois locais.

  • Endereço: Praça Monsenhor João Castilho Barbosa, s/n – Pilar.
  • Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 9h às 10:45 e das 12 às 16:45.
  • Valor de entrada: R$ 10.

3. Igreja de São Francisco de Assis + Museu Aleijadinho

A Igreja de São Francisco de Assis é uma das construções mais importantes não apenas de Ouro Preto, mas também da arte colonial. Uma das principais obras de Aleijadinho foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e em 2009 foi eleita uma das 7 Maravilhas de Origem Portuguesa do Mundo. Ao entrar no templo, não deixe de reparar no teto da nave, uma composição do Mestre Ataíde de encher os olhos.

A igreja é uma visita dois em um, pois nos fundos funciona o Museu Aleijadinho, que expõe peças do principal nome do Barroco brasileiro.

  • Endereço: Largo de Coimbra, s/nº – Centro.
  • Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 8h30 às 12h e das 13h30 às 17h.
  • Valor de entrada: R$ 10.

4. Igreja São Francisco de Paula

A construção mais recente de Ouro Preto é também a mais alta da cidade. Ela chama a atenção de quem chega à cidade por estar imponente e praticamente solitária no alto de um morro, podendo ser vista de diversos pontos. Em seu interior, o destaque é para a imagem de São Francisco de Paula, cuja autoria é de Aleijadinho.

A igreja está fechada para visitação, mesmo assim, vale a pena conhecer sua estrutura e, por estar em um ponto alto, dela é possível ter uma belíssima vista da cidade.

  • Endereço: R. Padre José Marcos Pena – São Cristóvão (atrás da rodoviária).

5. Igreja Nossa Senhora do Carmo

A Igreja de Nossa Senhora do Carmo foi projetada por Manuel Francisco Lisboa, pai de Aleijadinho, e posteriormente modificada pelo próprio Aleijadinho, responsável pelos altares laterais e pelo lavabo. Do lado de dentro, não deixe de reparar nos painéis de azulejo de origem portuguesa. O templo é um dos principais exemplares do estilo rococó.

  • Endereço: R. Brigadeiro Musqueira, s/n – atrás do Museu da Inconfidência.
  • Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 8h30 às 11h00 e das 13h00 às 17h.
  • Valor de entrada: R$ 3.

6. Igreja de Nossa Senhora do Rosário

A Igreja de Nossa Senhora do Rosário se diferencia das demais igrejas da cidade por conta de sua fachada arredondada, que se compara às igrejas europeias. Embora seu interior seja simples, vale a pena incluir em seu roteiro, pois apenas a igreja São Pedro dos Clérigos, em Mariana, possui estilo parecido no Brasil.

  • Endereço: Largo do Rosário – Bairro do Rosário.
  • Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 13h às 16h45. Missa aos domingos, às 16h.
  • Valor de entrada: gratuita.

7. Igreja Nossa Senhora da Conceição

Embora esteja fechada para visitação, a Igreja Nossa Senhora da Conceição é de grande importância para a cidade, pois marca o nascimento de Vila Rica, além de estar entre as belas demonstrações do Barroco. Foi projetada e construída por Aleijadinho e seu pai, e é lá que os dois estão sepultados. É um dos templos mais antigos da cidade e sua construção foi de 1727 até 1746.

Endereço: Praça Antônio Dias, s/n.

8. Igreja Matriz de Santa Efigênia

De acordo com a história, a Igreja Matriz de Santa Efigênia foi construída pelo escravo alforriado Chico Rei e sua tribo com o ouro tirado da Mina da Encardideira e era uma das poucas que podia ser frequentada por negros. Em seu interior, a imagem de Nossa Senhora do Rosário é atribuída a Aleijadinho. É rica em detalhes e possui muitos elementos simbólicos da cultura negra.

A igreja tem localização privilegiada e se destaca na paisagem de Ouro Preto, podendo ser vista de vários pontos da cidade.

  • Endereço: R. Santa Efigênia, 30 – Santa Efigênia.
  • Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 8h30 às 16h30. Missa aos sábados, às 19h30 e domingos às 7h.
  • Valor de entrada: R$ 5.

9. Museu Casa dos Contos

A Casa dos Contos é um dos mais prestigiados monumentos do Barroco e chama a atenção de quem passa com suas janelinhas e sua grandiosidade. Em seu acervo estão objetos e mobiliário dos séculos XVIII e XIX, documentos e manuscritos da Casa da Moeda do Brasil e do Banco Central e livros antigos, como o Livro de Ouro, que registra a primeira visita de Dom Pedro II à cidade.

No subsolo está a senzala, onde estão expostos objetos de tortura de escravos, testemunhos materiais de um período obscuro da história e elementos que retratam a vida das pessoas à época.

  • Endereço: R. São José, 12 – Centro.
  • Horário de funcionamento: de terça a sábado, das 10h às 17h; domingos e feriados, das 10h às 15h.
  • Valor de entrada: gratuito.

O que fazer em Ouro Preto à noite?

Quando a noite cai, Ouro Preto não para. Além de ganhar um charme com suas luzes e sombras, ainda abriga muita diversão.

10. Rua Direita

Chegando em Ouro Preto, você certamente vai ouvir falar na famosa Rua Direita – que na verdade se chama Rua Conde de Bobadela. A ruazinha estreita é a cara da cidade, com casarões antigos e charmosas janelinhas, mas quando o dia termina, o local é o point da badalação, portanto, se você não sabe o que fazer, corra para lá.

Siga pela ladeira para encontrar cafés, bares, restaurantes e repúblicas, onde acontecem as famosas festas dos estudantes. É só escolher o que mais lhe agrada e aproveitar o melhor da noite ouropretana.

  • Endereço: R. Conde de Bobadela

11. Restaurante Bené da Flauta

Muito bem localizado no centro histórico, o Bené da Flauta funciona em um sobrado colonial muito bem conservado. Seu menu é variado, servindo desde salmão e bacalhau, até torresmo e outras delícias da culinária mineira. A casa serve almoço, jantar e café.

O restaurante oferece uma vista panorâmica da cidade e costuma ser muito frequentado a noite, pois do segundo andar é possível avistar as luzes da cidade das amplas janelas do salão. Para ficar ainda melhor, todas as quartas tem chorinho ao vivo.

  • Endereço: R. São Francisco de Assis, 32 – Centro.
  • Horário de funcionamento: diariamente, das 12h às 23h30.
  • Valor de entrada: gratuito.

12. O Passo Pizzajazz

Depois de um dia subindo e descendo as ladeiras da cidade, nada melhor que uma pizza para recuperar as energias. O Passo Pizzajazz tem como carro-chefe pizzas com massa fininha e crocante, mas também serve pratos da gastronomia internacional, além de uma adega com mais de cem rótulos, cervejas artesanais e drinks variados.

O restaurante funciona em um casarão do século XVIII com oito ambientes, cada um com sua particularidade. De quebra, a casa tem uma varanda com vista para diversos pontos da cidade.

  • Endereço: R. São José, 56.
  • Horário de funcionamento: de segunda a domingo, das 12h às 23h30.
  • Valor de entrada: gratuito.

13. Tenente Pimenta Rock Bar

Que tal uma noite regada a rock em Ouro Preto? O Tenente Pimenta Rock Bar é inspirado nos pubs irlandeses e tem um ambiente despojado e acolhedor. No menu, hambúrgueres e petiscos e uma grande variedade de cervejas. Além da música, a casa transmite jogos de futebol e sempre tem promoção rolando.

  • Endereço: R. Carlos Tomás, 33 – Centro.
  • Horário de funcionamento: de terça a domingo, a partir das 18h.
  • Valor de entrada: gratuito.

14. Cervejaria Ouropretana

A Cervejaria Ouropretana é o local onde os amantes da boa cerveja artesanal se encontram. Na loja da fábrica é permitido degustar e escolher entre os mais de dez tipos de chopp e ainda se deliciar com queijos e outras saborosas comidinhas mineiras, além de música boa e a simpatia do povo de Ouro Preto. Lá você também pode levar cerveja pra casa entre outros produtos e insumos cervejeiros.

  • Endereço: Loja Bauxita: R. João Pedro da Silva, 141 – Bauxita. Loja Pilar: R. Benedito Valadares, 250 – Rosário.
  • Horário de funcionamento: de terça a sexta, das 16h às 23h; sábado, das 11h às 22h.
  • Valor de entrada: gratuito.

O que fazer em Ouro Preto no inverno?

O frio não afasta os turista de Ouro Preto. Nas baixas temperaturas, a cidade fica ainda melhor para caminhar pelas ladeiras com paradas para um café, além de ser palco do famoso Festival de Inverno.

15. Festival de Inverno

O Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana é um evento que invade as ladeiras, praças e teatros das cidades, atraindo muitos turistas no mês de julho. É uma das maiores atrações culturais do país e leva uma série de manifestações artísticas aos diversos cantos da cidade, como teatro, música, artesanato, literatura, gastronomia e muito mais. Nem as baixas temperaturas impedem os visitantes de curtir as atrações.

Fique ligado no site para saber qual a data e se programar!

16. Chocolates Ouro Preto

No frio, um chocolate quente sempre cai muito bem. A Chocolates Ouro Preto é muito mais que uma cafeteria, é uma fábrica de chocolates que tem a proposta de oferecer um doce com sabor mais apurado que caísse no gosto dos ouropretanos e dos estrangeiros.

Entre as delícias da cafeteria estão brownie de amêndoas, caneca de chocolate quente, gotas de chocolate com pimenta, broa mineira com erva cidreira e muito mais. É um espaço para repor as energias e levar uma lembrança doce pra casa.

  • Endereço: R. Getúlio Vargas, 66 – Rosário e Praça Tiradentes, 111 – Centro.
  • Horário de funcionamento: diariamente, das 9h às 19h.
  • Valor de entrada: gratuito.

17. Império do Café

Mais um cantinho aconchegante para se aquecer em meio ao vaivém das ladeiras é o Império do Café. A casa tem decoração rústica, música ao vivo e tem no cardápio delícias como pão de queijo, bolo, café mineiro torrado na hora, chocolate e várias delícias. Está localizado no Centro Histórico e é uma ótima pedida para um fim de tarde.

  • Endereço: Praça Tiradentes, 4 – Centro.
  • Horário de funcionamento: diariamente, das 9h às 19h.
  • Valor de entrada: gratuito.

18. Café Geraes/Escadabaixo

Essa é uma dica dois em um para quem não gosta de perder tempo. Na famosa rua Direita está o Café Geraes Restaurante, um ambiente aconchegante ideal tanto para um café quanto para um jantar, ao som de jazz tocado no piano às quintas, sextas e sábados.

Mas se você quer agitar a noite e um clima mais descontraído, é só descer um lance de escada e chegar ao Escadabaixo Bar Cozinha, com clima descontraído e ao som de rock’nroll, decoração moderna e culinária mineira, drinks e cervejas artesanais no cardápio.

  • Endereço: R. Conde de Bobadela, 122 – Centro.
  • Horário de funcionamento: de quarta a segunda, das 12h até o último cliente.
  • Valor de entrada: gratuito.

19. Ópera Café

O Ópera Café é mais um canto aconchegante para espantar o frio. A cafeteria serve os tradicionais quitutes mineiros, sanduíches gourmet, salada, salgados e sobremesas, tudo com um cafezinho especial, o carro chefe da casa. O local alia ares do interior de Minas Gerais à sofisticada gastronomia.

  • Endereço: R. Conde de Bobadela, 75 – Centro.
  • Horário de funcionamento: diariamente, das 10h às 20h.
  • Valor de entrada: gratuito.

O que fazer em Ouro Preto na segunda-feira?

Segunda-feira é o dia que as igrejas estão fechadas, mas ainda assim, há muito o que explorar em Ouro Preto!

20. Mina do Chico Rei

Se as igrejas de Ouro Preto contam muita história, por baixo da terra também há o que conhecer. Tudo porque até hoje são preservadas minas do período colonial, e a do Chico Rei é uma delas. Após comprar a Mina da Encardideira, o escravo trabalhou nela e ofereceu alforria aos seus subordinados, tornando-se líder e símbolo da liberdade. Após sua morte, a mina foi redescoberta e batizada com seu nome.

A visita é uma viagem ao passado e é percorrida com o auxílio de um guia. São mais de 80 quilômetros de extensão, embora apenas 300 metros sejam abertos para visitação. A visita tem duração de 30 a 40 minutos e faz o visitante sentir na pele como era a vida de um escravo.

  • Endereço: R. Dom Silvério 108 – Antonio Dias.
  • Horário de funcionamento: diariamente, das 8 às 17h.
  • Valor de entrada: R$ 25.

21. Mina Jeje

Visitar a mina Jeje é ter uma aula de história sobre escravidão, minério, geologia e muito mais. O percurso é feito acompanhado por um guia que esclarece todas as dúvidas dos visitantes. O diferencial desta para as outras minas da cidade, é que esta era explorada unicamente pelos escravos, sem o auxílio de máquinas.

Aos sábados, acontece na mina um passeio noturno com experiência sensorial e degustação de cachaça e quitutes mineiros.

  • Endereço: R. Chicó Rei, s/n – Alto da Cruz.
  • Horário de funcionamento: de domingo a quinta, das 9h às 17h; sexta e sábado, das 9h às 17h e das 19h às 22h.
  • Valor de entrada: R$ 30

22. Mina Santa Rita

A Santa Rita é uma das minas mais antigas de Ouro Preto – foi escavada durante o primeiro ciclo do ouro em Vila Rica, quando o trabalho era feito sem o auxílio de explosivos. O destaque da visita fica por conta de um personagem chamado Jefferson, guia e proprietário da local, que narra a história de um jeito especial e encanta os visitantes.

  • Endereço: R. Santa Rita, 171 – Padre Faria.
  • Horário de funcionamento: diariamente, das 9h às 18h.
  • Valor de entrada: R$ 20.

23. Mirante do Morro São Sebastião

A subida íngreme e cansativa compensa a vista que se tem ao chegar no Mirante do Morro São Sebastião. Do alto, é possível admirar a Praça Tiradentes, a Igreja São Francisco e outros monumentos em uma bela vista panorâmica. É um bom lugar para ver o pôr do sol, mas mesmo quando a neblina cai sobre a cidade, a vista também compensa.

  • Endereço: Ladeira João de Paiva.
  • Horário de funcionamento: 24 horas.
  • Valor de entrada: gratuito.

24. Museu do Oratório

O Museu do Oratório está instalado em um casarão histórico que foi casa de Aleijadinho por um tempo. O prédio foi recuperado e equipado com equipamentos tecnológicos para receber um acervo de 162 oratórios e 300 imagens dos séculos XVII ao XX.

O acervo oferece detalhes da arquitetura, pintura, vestuário e costumes da época em que foram produzidos, permitindo uma verdadeira viagem pela história do Brasil.

  • Endereço: Adro da Igreja do Carmo, 28 – Centro
  • Horário de funcionamento: de quarta a segunda, das 9h30 às 17h30.
  • Valor de entrada: R$ 5 (inteira); R$ 2,50 (meia-entrada).

O que fazer em Ouro Preto sozinho (a)?

Além de todas as outras atrações que vpcê pode percorrer, aproveite para ter um tempo consigo mesmo, apreciar museus com calma e ainda conhecer gente nova.

25. Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas

O Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas pertence à Universidade Federal de Ouro Preto. O museu é dividido em nove setores: Mineralogia, História Natural, Mineração, Metalurgia, Química, Física, Astronomia, Topografia, Desenho e Biblioteca de Obras Raras.

É um dos museus preferidos dos turistas por ser rico em conhecimento. A dica é ir com tempo para explorar o máximo que puder. De quebra, ainda se tem uma vista privilegiada da Praça Tiradentes.

  • Endereço: Praça Tiradentes, 20 – Centro.
  • Horário de funcionamento: setores de Mineralogia, História Natural, Mineração, Metalurgia, Química, Física e Ciência Interativa: de terça a domingo, das 12h às 17h; setores de Astronomia, Topografia, Desenho e Observatório Astronômico: aos sábados, das 20h às 22h.
  • Valor de entrada: R$ 10.

26. Museu da Inconfidência

Também na Praça Tiradentes está localizado o Museu da Inconfidência, que ocupa a antiga Casa de Câmara e Cadeia de Vila Rica. É um espaço que preserva as memórias da Inconfidência Mineira e conta sobre a sociedade e cultura mineira no período do ciclo do ouro.

Possui um acervo de mais de 4 mil peças e, no Panteão dos Inconfidentes, abriga os restos mortais de 13 dos 24 inconfidentes sentenciados pela coroa portuguesa.

  • Endereço: Praça Tiradentes, 139 – Centro.
  • Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 10 às 18h (venda de ingresso até às 17h).
  • Valor de entrada: R$ 10 (inteira), R$ 5 (meia-entrada).

27. Feira de Pedra Sabão

Esta é uma feirinha muito tradicional entre os turistas. Localizada no Largo do Coimbra, próximo a Igreja São Francisco de Assis, o visitante encontra produtos de artesãos locais e é um bom lugar para comprar as lembrancinhas da viagem.

O destaque dessa feira são os produtos esculpidos em pedra sabão, uma arte típica da região e rica em detalhes. Caminhe entre as barracas para garimpar os produtos e não deixe de pechinchar!

  • Endereço: Largo do Coimbra.
  • Horário de funcionamento: todos os dias, das 7h às 19h.
  • Valor de entrada: gratuito.

28. Trem da Vale

Que tal uma viagem de Ouro Preto à Mariana a bordo de um trem? A viagem tem duração de uma hora e é feita em uma antiga ferrovia construída em 1883 que foi restaurada. Você pode optar por um vagão normal ou com visão panorâmica, para admirar a paisagem repleta de verde e até uma cachoeira. Após desembarcar na estação ferroviária de Mariana, fique à vontade para conhecer a pacata cidade, e retornar à Ouro Preto.

  • Endereço: Praça Cesário Alvim, s/n. – Barra.
  • Horário de funcionamento: bilheteria: sextas, sábados, domingos e feriados nacionais, das 8h30 às 17h.
  • Valor de entrada: confira os valores e compre sua passagem no site.

29. Parque Natural Municipal das Andorinhas

Uma das coisas mais interessantes de viajar sozinho é ter um tempo consigo mesmo, e que tal colocar as ideias em dia e relaxar em meio às montanhas de Minas Gerais?

O Parque das Andorinhas faz parte da Área de Proteção Ambiental da Cachoeira das Andorinhas e é um passeio para quem quer explorar trilhas, mirantes, piscinas naturais e se refrescar com banho de cachoeira.

  • Endereço: Av. das Andorinhas – Bairro Morro São João.
  • Horário de funcionamento: diariamente, das 8h às 18h.
  • Valor de entrada: gratuito.

30. Pub Crawl

Se você está sozinho, não significa que você não pode curtir uma balada. O Pub Crawl Ouro Preto é uma excelente opção para curtir a noite e ainda fazer amigos. O ponto de encontro é na Praça do Rosário, a partir daí, começa o tour por quatro bares/pubs da cidade. Entre um local e outro, uma parada para conhecer fatos e casos históricos da cidade.

  • Endereço: Largo do Rosário.
  • Horário de funcionamento: diariamente, às 20h.

Agora que você já conhece importância e as belezas que Ouro Preto guarda, separe uns dias na sua agenda para conhecer esse rico destino brasileiro.

PARA VOCÊ