10 motivos para você visitar o Salar de Uyuni na Bolívia

Escrito por Débora Silva

O Salar de Uyuni é o maior deserto de sal do mundo e está localizado nos departamentos de Potosí e Oruro, no sudoeste da Bolívia. Este é um dos passeios mais procurados e mais incríveis do país e você pode contratá-lo em uma agência em La Paz (na Calle Sagárnaga) ou na cidade de Uyuni.

Continua após o anúncio

A maior parte das agências oferece o passeio do Salar de Uyuni em apenas um dia; em 2 dias e 1 noite ou em 3 dias e 2 noites (o mais recomendado, para você desfrutar de toda a beleza). A seguir, você confere 10 motivos para fazer o tour:

1. O Cemitério de Trens

Débora Silva

Débora Silva

Partindo da cidade de Uyuni, a primeira atração do passeio pela região é o Cemitério de Trens. Abandonadas e deterioradas pela ação do tempo, as carcaças de trens impressionam e divertem os viajantes.

Esta linha de trem no Altiplano Boliviano, hoje apenas cenário para muitas fotos, foi inaugurada no final do século XIX, com o objetivo de ligar Uyuni a Antofagasta (que hoje pertence ao Chile, mas era a antiga saída da Bolívia para o Oceano Pacífico), numa época em que a Bolívia estava no auge de sua produção mineral.

Há controvérsias com relação ao fim do funcionamento da ferrovia, no entanto, provavelmente deu-se devido à Grande Depressão de 1929, a escassez de minérios e a perda do território para o Chile.

2. A imensidão de sal

Débora Silva

Débora Silva

É sal que não acaba mais! O cenário parece de outro mundo: o céu de um azul intenso acima e, abaixo, a branquidão ofuscante do maior deserto de sal do mundo. Durante o inverno, o Salar fica seco; mas, nas épocas chuvosas, formam-se poços de água que refletem o céu. Aproveite para tirar as divertidas fotos em perspectiva e apreciar um belíssimo pôr do sol. Há também uma rápida visita ao “Museo de la Lhama y la Sal”, com esculturas de lhamas feitas em… Sal!

3. O hotel de sal

Débora Silva

Débora Silva

Ir para um deserto de sal e ficar hospedado em um hotel comum? Não, isto não seria possível! Se você fizer o passeio de 3 dias pelo Salar é muito provável que, na primeira noite, fique hospedado no hotel de sal. Sim, é isto mesmo! O chão, as paredes, a cabeceira da cama, as pernas da mesa… Tudo é feito com o sal do Salar.

4. Isla Incahuasi

Débora Silva

Débora Silva

Ainda no primeiro dia pelo passeio do Salar há uma parada na Isla Incahuasi (“A casa do Inca”, em quéchua), formada por impressionantes cactos gigantes, que podem chegar a medir mais de 10 metros de altura. Para entrar na ilha, é necessário pagar a primeira taxa do passeio, que é de Bs. 30 por pessoa.

5. As lhamas da Laguna Colorada

Débora Silva

Débora Silva

O final do 2º dia do passeio reserva não apenas mais uns bons suspiros pelas paisagens (e altitudes) de tirar o fôlego, mas também pelo “mar” de simpáticas lhamas que vivem ao redor da laguna Colorada. Nesta parte do passeio, estamos entrando na Reserva Nacional de Fauna Andina Eduardo Avaroa, e é preciso pagar uma taxa de Bs. 150.

A Laguna Colorada é uma das lindíssimas lagoas pelas quais passamos pelo deserto, apresentando uma coloração avermelhada e branca devido às ilhas de sal bórax.

Continua após o anúncio

6. Os vulcões Lincacabur e Ollagüe

Débora Silva

Débora Silva

Além da imensidão de sal, as lhamas, os cactos gigantes e as lindas lagoas coloridas (Laguna Colorada, Verde…), o passeio de 3 dias pelo Salar de Uyuni também nos apresenta dois imponentes vulcões: o Lincacabur e Ollagüe, localizados entre o Chile e a Bolívia.

7. Árbol de Piedra

Débora Silva

Débora Silva

“El árbol de piedra”, localizado no deserto de Siloli, é mais uma das paradas de interesse do passeio. Trata-se de uma formação geomorfológica por erosão causada pelos ventos fortíssimos daquela região.

8. A laguna Cañapa e os seus flamingos

Débora Silva

Débora Silva

O passeio de 3 dias pelo Salar de Uyuni ainda nos reserva mais paisagens surreais: a laguna Cañapa e os flamingos que ali vivem. Na época do inverno estão presentes poucas aves, pois a água das lagoas congelam, e elas migram para outras regiões. Parece um quadro de tão lindo!

9. Os gêiseres

Após a segunda noite de temperaturas abaixo de zero e ventos fortíssimos durante o inverno, é possível começar o passeio do terceiro e último dia, com a primeira parada nos gêiseres Sol de Mañana, a quase 5000 metros de altitude.

Se você tiver coragem de enfrentar os fortes ventos e a temperatura congelante, poderá sentir o vapor – e o cheirinho de enxofre – de pertinho e tirar fotos divertidas. Não foi o meu caso! Eu apreciei os gêiseres de dentro do jeep e quentinha (na medida do possível).

10. As águas termais de Polques

Após um possível dia sem banho (alguns alojamentos oferecem banho quente até às 19:30, mas, acredite, não será uma tarefa muito fácil de ser realizada – a dica é levar lencinhos umedecidos), os viajantes podem entrar nas águas termais, uma piscina natural no meio do deserto com temperatura de 30ºC. Para entrar na piscina é necessário pagar uma taxa de Bs 6. Este é o fim do inacreditável passeio de 3 dias pelo Salar, e logo começa o retorno à cidade de Uyuni.