20 coisas que você deve saber antes de ir para Cuba

Escrito por Caroline Hecke

Cuba tem muito a oferecer a viajantes: o país tem belas paisagens, boa música, comidas deliciosas, ótimas bebidas e os melhores charutos do mundo. Com o embargo ao país e as exigências do governo, Cuba carece de diversos itens, como eletrônicos, carros e até itens de higiene. Embora essa situação não seja agradável para seus habitantes, essa é uma das características mais apreciadas pelos visitantes. O local é como uma cápsula do tempo, garantindo uma experiência única de voltar aos anos 60. Se você está programando uma voltinha na ilha de Fidel, venha conferir as melhores dicas com a gente!

1. Leve dinheiro

Embora o embargo esteja aos poucos perdendo sua força, o dinheiro ainda é a forma mais garantida de realizar transações em Cuba.

2. Não leve dólares americanos

A moeda americana tem uma desvalorização de cerca de 15% em Cuba. Escolha o Euro, a Libra ou o Dólar Canadense. Lá, você poderá trocá-los pelo CUC, os pesos cubanos conversíveis. Eles valem mais do que o CUP (1 CUC = 22 CUP), que são os pesos recebidos pelos trabalhadores para a compra de itens básicos, como frutas e feijão. Já o CUC é utilizado para os itens considerados de luxo, como produtos de higiene – shampoo, escovas e pastas de dentes, entre outros.

3. Se acostume com vários preços

Preste atenção na hora de fazer compras. Muitos lugares têm preços em moedas variadas para seus produtos: CUCs, CUPs e, às vezes, até Libras ou Euros.

4. Escolha bem seu cartão de crédito

Se você não puder levar toda a quantia em dinheiro, escolha bem a bandeira de seu cartão. As chances de usar o cartão são pequenas, mas, de acordo com relatos de viajantes, elas aumentam um pouco caso o cartão escolhido seja um Visa.

5. Como sacar e trocar dinheiro

No primeiro andar do Aeroporto Internacional de Havana existe um ATM (caixa eletrônico). Embora existam caixas em outros lugares, dê preferência a esse. Não troque dinheiro no próprio aeroporto, pois as taxas de câmbio não são favoráveis ao turista. As melhores taxas geralmente são as dos hotéis.

6. Paciência nos bancos

Se quiser trocar dinheiro em um banco, você vai precisar de paciência, pois normalmente só existe um atendente disponível, principalmente fora de Havana.

7. Converse com o gerente do seu banco

Embora você tenha que avisar seu banco antes de qualquer viagem internacional, em Cuba esse aviso é ainda mais importante. Converse com o seu gerente indicando suas datas de saída e provável retorno ao Brasil. Assim, você pode ter certeza de que alguém estará de olho na conta por você. Em Cuba, as ligações internacionais são incrivelmente caras e a conexão com a Internet é rara, então você não vai querer ter qualquer imprevisto enquanto estiver lá.

8. Não saia de casa sem um seguro de viagem

Essa é mais uma dica que poderia valer para qualquer trajeto internacional, mas que ganha uma importância ainda maior em Cuba. Caso você não tenha comprovantes da aquisição de um seguro, os oficiais exigirão a contratação na entrada no país – o que, certamente, sairá muito mais caro.

9. Print Screen em tudo!

Como já citamos, a conexão de internet é praticamente um artigo de luxo na ilha. Antes de embarcar, tire print de qualquer comprovante que você possa precisar enquanto estiver lá.

10. Você vai precisar de visto

Brasileiros precisam de visto para entrar em Cuba, mas o processo é bastante simples. É possível realizar o procedimento via Correios ou pessoalmente nos consulados em São Paulo e Brasília. Para solicitar o visto pessoalmente, você pagará uma taxa de R$ 45 e o documento é entregue na hora. Já pelos Correios, você deve pagar uma taxa adicional de R$ 75 e o processo leva cerca de 10 dias para ser concluído.

11. Cuidado com a água

Cuba é um país que leva a saúde e a higiene a sério. Os lugares são bastante limpos e a comida é saudável, mas você deve ter cuidado com a água, que nem sempre é própria para consumo. Por isso, dê preferência a garrafas de água.

12. Horários em Cuba

Cubanos têm algumas coisas em comum com os brasileiros. Uma delas é a falta de compromisso com horários. Nada por lá é muito rígido e ninguém vai se ofender se você atrasar 10 minutinhos. Relaxe.

13. Não esqueça da gorjeta!

Se você já viajou para a América do Norte sabe que as gorjetas são essenciais, já que boa parte da renda dos trabalhadores sai daí. Em Cuba não é diferente e você precisa estar habituado a dar gorjetas a todos os prestadores de serviços. Para garçons e motoristas de taxi normalmente são 15% ou 20%. Para quem carregar sua bagagem, entregue CUC $1,00. Camareiras e motoristas de ônibus de turismo recebem também CUC $1,00/dia. Para o seu guia/tradutor, entregue CUC $1,50/dia.

14. Leve doações

O embargo dos Estados Unidos faz a vida em Cuba bastante difícil. O acesso a itens de higiene é escasso, por isso, leve doações para os moradores da ilha. Escovas e pastas de dente, sabonetes, fio dental e até meia-calça para as mulheres. São itens baratos para nós e que deixarão seus novos amigos extremamente gratos.

15. Leve seus molhos!

Embora a comida cubana seja muito saborosa, o embargo impede o acesso a molhos e temperos, como ketchup, pimenta e canela. Até o sal é difícil de conseguir por lá! Portanto, leve um pouco de sal e de seus molhos favoritos.

16. Cuidado com as gentilezas

Assim como em outros lugares turísticos ao redor do mundo, Cuba também tem suas “pegadinhas” para turistas. Se alguém parar você na rua e começar algum trabalho manual, como uma caricatura, uma pulseira ou uma pintura, pode ter certeza de que não é um brinde. O preço virá ao final. Apenas agradeça, decline e siga seu caminho.

17. Vai levar eletrônicos? Prepare seus adaptadores

Por lá, todas as tomadas são 220V, então tenha cuidado com seus aparelhos 110V! Os pinos são duplos e redondos, semelhantes às nossas antigas tomadas. Se você vai levar algo de pino quadrado ou pino triplo, invista em um adaptador universal.

18. Quando ir?

O período entre os meses de maio e junho é uma boa pedida: período de muito calor, carnaval e colheita do tabaco. Entre novembro e março são os meses mais lotados de turistas, pois o clima é mais ameno e menos úmido, o que torna os passeios mais agradáveis. Tente escapar dos meses entre julho e novembro, pois essa é a época de furacões na região.

19. Tenha planos

Quanto mais planejamento você tiver, melhor será seu período de viagem. Como o acesso à informação por lá é escasso, o ideal é chegar com todas as reservas feitas: hotéis, passeios e entretenimento em geral.

20. Aproveite os drinks e os charutos!

Ir para Cuba sem fumar um bom charuto ou tomar um bom drink é impensável! Aproveite os charutos de difícil acesso no Brasil, como o famoso Culebras e os charutos exclusivos do Conde de Villanueva, que são ótimos para quem já é um degustador experiente. Não volte ao Brasil sem tomar o tradicionalíssimo Mojito cubano, o Daiquiri Mulata e o Papa Doble. Os drinks podem custar entre CUC $2,50 e $8, dependendo do bar escolhido. Alguns bares já criaram “combos” de drinks e charutos,com escolhas já harmonizadas e bons descontos.

PARA VOCÊ