16 razões para você viajar para Sicília e ficar encantado

Escrito por Vanessa Herrmann

A Sicília é uma ilha que está localizada entre os mares Mediterrâneo, Tirreno e Jônico, e pertence a Itália , mas que conta com uma cultura completamente diferente da italiana. Isso acontece porque muitos povos passaram por ali, como os gregos, bizantinos, romanos, normandos, entre outros. Mesmo após diversas catástrofes naturais, como erupções do vulcão Etna, terremotos, entre outros, esse ainda é um belo local para uma visita.

Sua capital, por exemplo, tem uma herança cultural enorme espalhada pelas 80 igrejas, 50 palácios e ruas da cidade. As nove províncias da ilha contam com paisagens de tirar o fôlego e muitos resquícios da história desse local que abrigou tantos povos distintos.

Ruas encantadoras, praias com diversos tons de azul, construções antigas e um cardápio muito rico que mescla frutos do mar, legumes e massas são apenas alguns dos motivos para você visitar a Sicília.

1. Percorrer as estradas de vinho

iStock

A Sicília conta com 12 rotas do vinho que cruzam o território de norte a sul. É uma ótima pedida não só para entendedores de vinho, mas também para apreciadores da bebida e para quem busca uma maneira diferente de conhecer a região. Independente da opção da rota escolhida é possível observar paisagens incríveis e ainda degustar a bebida dos deuses.

2. Visitar parques arqueológicos

iStock

O Vale dos Templos, por exemplo, é um parque arqueológico que conta com diversas ruínas gregas em homenagem aos seus deuses. É um prato cheio para quem é fã de arquitetura e gosta de conhecer a história do local em que está passeando. Porém, como são mais de 260 sítios arqueológicos catalogados espalhados pelo território, é preciso programar o que você quer conhecer. Entre as construções estão templos, anfiteatros, igrejas, torres e muito mais.

3. Se deliciar com a comida

iStock

A culinária italiana é uma das mais famosas do mundo por causa de suas massas deliciosas. Mas na Sicília é possível se deparar com pratos que mesclam culturas de diversos povos que passaram por ali. Peixes, frutos do mar, legumes, verduras e um bom vinho são facilmente encontrados nos cardápios. Além disso, as refeições são tidas no território como um momento de apreciação, por isso, se for até lá, aproveite o momento e não tenha pressa.

4. Mergulhar em três mares

iStock

A ilha é cercada por três mares distintos: Mediterrâneo, Tirreno e Jônico. Por isso, conta com uma boa quantidade de areia, já que são 1500 quilômetros de praia e mares calmos e cristalinos, ideais para mergulhos, dias de descanso ou mesmo como vista para quem está apenas de passagem. Isso porque algumas praias de lá, como a Sipaggia dei Conigli, entre outras, estão no grupo das mais bonitas do mundo.

5. Apreciar os patrimônios da humanidade

iStock

A Sicília conta com 7 patrimônios da humanidade em seu território, são eles: Vale dos Templos de Agrigento, cidades barrocas do Val di Noto, Ilhas Eólias, Villa Romana del Casale em Piazza Armerina, vulcão Etna, Siracusa e a Nacrópole de Pantallica e itinerário Arábe-Normando de Palermo. São opções bem distintas entre si, mas que podem agradar os mais variados tipos de turistas que visitam a região.

6. Se encantar com a variedade de atrações

iStock

Mesmo que o território conte com uma extensa faixa litorânea, não é só de areia e mar que se faz o turismo da Sicília, já que é possível se deparar com um vulcão, locais rurais e urbanos encantadores, sítios arqueológicos, arquitetura encantadora, lava petrificada e uma grande quantidade de paisagens que rendem belíssimas fotografias para guardar na memória.

7. Ver o tempo passar em um ritmo diferente

iStock

iStock

Diferente de muitos lugares em que a correria é grande, na Sicília é possível apreciar o tempo com calma. Por lá, é comum encontrar cafeterias cheias no meio do dia e até mesmo pessoas sentadas em suas portas conversando com os vizinhos. Além disso, é comum almoçar depois das 13:30 e jantar depois das 21 horas.

8. Se deparar com fragmentos da história

iStock

A Sicília foi colonizada por diversos povos, como os romanos, gregos, bárbaros, bizantinos, árabes e espanhóis. Isso faz com que a história do local seja muito rica, mesclando construções, comportamentos e até mesmo alimentações muito distintas.

9. O vulcão mais alto da Europa está na Sicília

iStock

O vulcão mais alto da Europa é o Etna, que conta com 3.322 metros e está localizado na Sicília, entre as províncias de Messina e Catânia. Ele também é considerado como a montanha mais alta da Itália. Além disso, ele é o quinto vulcão mais ativo do mundo, mesmo assim, ele não é considerado perigoso, por isso, muitas pessoas vivem em seus arredores. Isso acontece porque as terra vulcânica faz com que o solo seja muito bom para a agricultura de uvas e hortas.

10. Visitar Taormina

iStock

Taormina é a cidade dos olhos de muitos turistas e isso não acontece à toa. Por lá, é possível ir a mirantes que contam com uma vista incrível do vulcão Etna e do mar, ruas bem charmosas e paisagens que são extremamente agradáveis. Em uma cidade só é possível visitar um teatro grego e também lojas com artigos de luxo. Outros atrativos são a praia de Isola Bella e o jardim público, que conta com um clima para lá de romântico. Por esses e outros motivos o local é conhecido como Pérola do mar Jônico.

11. O Poderoso Chefão foi gravado na Sicília

iStock

O Poderoso Chefão é uma trilogia de filmes sobre a máfia italiana considerado como clássico. A história de Mario Puzo é dirigida por Francis Ford Copolla se passa em Corleone, mas, na verdade, foi gravada em outros lugares da Sicília, como: Savoca, Forza d’Agrò e arredores; Giardini Naxos, Taormina, Santa Teresa di Riva, Savoca.

Nessa última, por exemplo, ainda existe um bar, o Bar Vitelli, em que foi gravado a festa de casamento do personagem interpretado por Al Pacino no filme. Além desses, outros locais espalhados pelos local também foram cenário para essa importante obra cinematográfica.

12. Conhecer edifícios em pedra lávica

iStock

Em Catânia, a segunda cidade mais importante da Sicília, é possível conhecer uma grande quantidade de edifícios construídos com o auxílio de pedra lávica, o que pode causar certa sensação de estranheza devido à sua tonalidade escura. Um exemplo de construção feita com esse material é o Teatro Romano.

13. Duomo de Monreale é uma das construções normandas mais importantes

iStock

A catedral de Monreale começou a ser construída em 1174 a pedido do rei normando Guilherme II, em homenagem a Virgem Maria. Mesmo sendo feito em apenas 10 anos, pode surpreender seus visitantes. Não se sabe ao certo o que levou o rei a construir essa grande obra, mas é fato que ele tinha uma grande rivalidade com o Bispo de Palermo. Uma das suposições é que ele queria mostrar que o poder do Estado era maior do que o da Igreja.

A aparência externa é simples, e o que realmente surpreende é seu interior, sendo a igreja com maior quantidade de mosaicos do mundo. Neles são contadas inúmeras histórias bíblicas presentes nos livros de Gênesis, Evangelhos e Apocalipse. Além dos mosaicos bizantinos, a arquitetura também conta com belíssimos arcos de influência árabe.

14. Fazer compras no Mercado de Ballarò

iStock

O mercado de Ballarò é o mais antigo de Palermo e conta com uma estrutura aberta na rua. Isso faz com que o local tenha um toque caótico de barulho, pessoas circulando e uma grande quantidade de cores e sabores. Ali, é possível se deliciar com os diversos sabores da região, como polvo cozido e arancinis, por exemplo.

15. Curtir a paisagem das praias de Scoppelo

iStock

Não é novidade que a Sicília conta com praias com paisagens de tirar o fôlego, e Scopello é uma cidade que dispõe de boa variedade delas. A Tonnara de Scoppelo, por exemplo, é uma das mais famosas e importantes do local. O mar
tem águas cristalinas e com diferentes tons de azuis, o que faz com que qualquer um se encante pela sua beleza.

16. Viajar no tempo com uma visita ao Museu Arqueológico de Palermo


O Museu Antonio Salinas, nomeado arqueológo de mesmo nome, é um dos mais importantes do segmento da Itália. Seu prédio é um antigo convento de padres do século XVI, mas que serve com o propósito de museu desde 1866. Algumas das obras mais importantes encontradas ali são: a estátua de Zeus de Solunto e o sarcófago fenício de Cannita. Ali, também é possível encontrar esculturas do império romano, joalherias, registros egípcios, entre vários outros resquícios da história.

Uma ilha rica em cultura, paisagens naturais, fragmentos da história e uma comida típica fenomenal. Já sabé, não é? Viajar para Sicília é uma ótima ideia para quem quer explorar zonas rurais, conhecer construções antigas, se alimentar bem ou apenas curtir uma praia tranquila.

PARA VOCÊ