11 pontos turísticos que você deve conhecer em Veneza

É impossível não se apaixonar por Veneza. Tudo aquilo que vemos em filmes, que lemos em livros, contando a história da cidade, não é nada se comparado com a sensação de chegar na cidade. Primeiro que você não pode ir de carro até lá: você deve deixar o automóvel estacionado, fora da cidade, e seguir de barco, usando o famoso Vaporetto – uma balsa e transporte oficial da cidade. Ou seja, já no primeiro contato é tudo diferente.

Continua após o anúncio

Falando em Vaporetto, a nossa dica é que você compre um ticket com passagens livre, que podem ser usadas quantas vezes você quiser ao longo do dia (claro, dependendo da quantidade de dias que você pretende ficar em Veneza). Existem tickets de 48 ou 72 horas, por exemplo, que permitem a você explorar cada canto da cidade usando o Vaporetto durante esse intervalo de tempo. Mais para frente você verá a importância disso.

Mas, se passear de Vaporetto não é sua vontade, sem problemas: você pode andar a pé pela cidade toda, perdendo-se milhares de vezes pelas vielas de Veneza – e isso é algo muito, mas muito legal! Quando falamos em “se perder” é no sentido literal mesmo, de ficar olhando para os lados e não saber para onde ir e, acredite, isso é maravilhoso (e acontece com todo mundo).

Veneza é uma cidade tranquila e você não vê notícias sobre assaltos ou violência. Dessa forma, andar sem rumo e cair em uma “quebrada” qualquer não tem perigo. Como as construções e ruas são muito parecidas, você achará que já passou por esse prédio… E provavelmente já deve ter passado mesmo. Mas que viajante que não gosta disso, de descobrir novos lugares, novos restaurantes, novas lojas assim, caminhando sem rumo, não é mesmo?

Por isso, é recomendado que você tenha um chip com acesso à internet para usar o Google Maps no seu celular, enquanto caminha pela cidade. Sinalize o local do seu hotel ou apartamento como “Ponto de Interesse”, no Maps, porque muitas ruas em Veneza ainda não foram mapeadas e não possuem nome.

Se a cidade por si só já encanta, nós separamos uma lista com pontos turísticos que vale muito a pena você incluir em seu roteiro de viagem a Veneza, para tornar essa experiência ainda mais apaixonante:

1. Piazza San Marco

iStock

iStock

Esta é a praça principal de Veneza. Primeiramente: não se assuste com a quantidade de pombos que existe nela – é sério, são muitos! A criançadas que adora fazer uma farra com eles. Na Piazza San Marco estão vários pontos turísticos importantes para você conhecer em Veneza: a Basílica di San Marco, a Torre do Campanário, a Torre dell”Orologio (original do século 14), o Palácio Ducal e a Piazzetta di San Marco, praça famosa com o Leão Alado, o símbolo da cidade. Visite a praça durante o dia e também durante a noite: o cenário é o mesmo, mas a sua percepção será totalmente diferente.

2. Basílica di San Marco

iStock

iStock

A igreja mais famosa da cidade construída no ano de 828, situada na Piazza di San Marco. A construção realmente impressiona pelo tamanho e arquitetura, contendo cinco cúpulas que mesclam os estilos bizantino, românico e renascentista. O ingresso à basílica é gratuito, você só paga se quiser ir ao museu que fica nela.

3. Torre do Campanário

iStock

iStock

Suba! Não pense duas vezes e suba! A primeira versão da construção da torre data do século 9 e desmoronou em 1902 – sendo reconstruída com base em um projeto do século 16. A vista que você terá lá de cima, da Torre do Campanário, é sensacional! Você consegue ver Veneza por outro ângulo e logo abaixo de você está a Basílica di San Marco. Inclusive, foi nesta torre que Galileu Galilei apresentou seu telescópio para o governante de Veneza em 1609. Para subir, você precisa comprar um ingresso que dá acesso ao elevador da torre. Veja mais imagens da vista proporcionada lá de cima:

4. Palazzo Ducale

O Palácio Ducal também é conhecido como Palácio do Doge e foi construído em 1424. A arquitetura possui um estilo gótico e o local era a antiga sede do doge, o governante de Veneza. Como praticamente todas as construções da cidade, você ficará encantado ao observar os detalhes da fachada do local. O ingresso de visita é pago, custa € 19 e dá acesso ao Palazzo Ducale, ao Museu Correr, ao Museu Arqueológico Nacional e a Biblioteca Nacional Marciana. A dica é comprar seu ticket com antecedência no site oficial para evitar filas.

Continua após o anúncio

5. Ponte dos Suspiros

Ah… Um suspiro… Logo você pensa que é um suspiro de pessoas apaixonadas, ainda mais estando em Veneza, certo? Errado! A ponte é chamada de Ponte dos Suspiros porque ligava o Palazzo Ducale às Prigioni Nove, edifício famoso e construído para abrigar uma prisão. Dessa forma, os réus eram julgados no Palazzo Ducale e, se condenados, atravessavam pela Ponte dos Suspiros e eram encaminhados à prisão. Por isso a origem do nome, por ser o último suspiro de liberdade – nada romântico, não é?

6. Tour pelo Grande Canal – de Vaporetto

Se você estiver com vários dias no seu roteiro de Veneza, nós recomendamos que você use seu passe livre do Vaporetto e faça um tour pelo Grande Canal. Sim, entre em uma estação e simplesmente vai… Vai… Vá de um lado para o outro com o meio de transporte oficial da cidade, admirando a beleza que somente é vista em Veneza. Quando você notar, já terão passado horas percorrendo o Grande Canal, cruzando com outros barcos e gôndolas pelo caminho. Veja mais fotos:

7. Ponte Rialto

iStock

iStock

Uma das pontes mais lindas do mundo! A Ponte Rialto começou a ser erguida em 1588, sendo toda de pedra e contendo um único arco. Se você fizer um passeio de Vaporetto, com certeza passará por baixo da Ponte Rialto.

8. Burano ou Murano… Ou as duas

iStock

iStock

E nós recomendamos que você faça as duas mesmo! Com o passe livre do Vaporetto fica ainda mais fácil se deslocar por Veneza e regiões, lembre-se sempre disso. A dica é: organize-se para sair bem cedinho de Veneza e partir para Murano, no período da manhã, para que antes do almoço você esteja em Burano – vale a pena almoçar por lá. Fazendo isso, antes das 14h você já estará retornando para Veneza.

No trajeto, você vai parar primeiramente em Murano, uma ilha de Veneza muito conhecida pela produção de vidros e peças em cristal. Passear pela cidade é legal, mas o mais incrível é entrar em uma lojinha que tenha um artesão manipulando o vidro ali, na sua frente. É algo mágico ver um artista aquecer e retorcer a peça e, no final do trabalho, ter uma bela estátua de cavalo, por exemplo – e eles criam as peças em menos de 5 minutos, é muita habilidade. Além disso, com certeza você encontrará algum item bonito para levar de recordação.

Saindo de Murano, você deve pegar o Vaporetto e seguir para Burano… Um encanto de ilha! Burano é conhecida pelas suas casas coloridas, alegres e pelo artesanato das rendeiras da região. Existe até uma escola chamada “Scuola dei Merletti” que tem cursos para capacitar as novas gerações de rendeiras, para que a tradição não se perca pelos anos. Além disso, os peixes de Burano são considerados os melhores da região, ou seja: almoçar por aqui será literalmente um prato cheio para quem gosta de peixes. Confira mais imagens de Burano:

9. Igreja Santa Maria della Salute

A igreja foi erguida como o pagamento de uma promessa feita em março de 1630 pelo então patriarca de Veneza, Giovanni Tiepolo, juntamente com o doge Nicola Contarini. A cidade havia sido tomada pela peste naquele tempo e, como promessa, o patriarca quis dedicar a construção de uma igreja como forma de gratidão, caso a cidade fosse libertada de tamanha tristeza com a doença. Mais de 80 mil venezianos morrem com a peste, incluindo o patriarca e o doge. A igreja Santa Maria della Salute começou a ser construída em novembro de 1631. Você facilmente verá o monumento em um passeio de Vaporetto.

10. Passeio de gôndola… Só se a grana estiver sobrando

iStock

iStock

Mas, se você não fizer, provavelmente você voltará frustrado, porque é muito legal! Na gôndola, você tem uma nova perspectiva da cidade (sim, é algo que somente Veneza consegue oferecer para você, um jeito diferente, um novo ângulo de ver essa riqueza de lugar!).

Andando a pé pelas vielas, você vê todos os canais nos quais as gôndolas passam, mas, estar dentro de uma abre um olhar diferente sobre as construções – sem contar que a maioria dos gondoleiros são incríveis: eles cantam para você, vão contando as peculiaridades dos locais, mostrando os pontos turísticos como a casa onde Marco Polo morou ou onde o famoso Don Juan se encontrava com suas namoradas. Se for um passeio romântico, leve um espumante ou um Bellini (uma bebida típica e a cara de Veneza) para um brinde, por que não? O passeio dura 30 minutos e não é barato, custando € 80 no total, seja para duas, quatro ou seis pessoas. O valor, ao longo do dia, vai reduzindo: tudo é negociável. A seguir, tem mais imagens do passeio de gôndola:

11. Praia de Lido

iStock

iStock

Atravessando a cidade, você pode chegar na ilha de Lido, uma região chique de Veneza. Andar por lá não parece ser Veneza, Murano ou Burano: Lido tem mais cara de Califórnia do que cidade antiga, mas não deixa de ser incrível. O lugar possui uma praia maravilhosa, com mar calmo e areia fininha. Separe a sua roupa de banho e dê um mergulho por lá.

A nossa vontade era de ficar por lá para sempre, tornar-se um morador de Veneza para todos os dias viver nesse paraíso que, provavelmente, é diferente de tudo o que você já viu ou visitou.