Torres del Paine: supere seus limites na Patagônia chilena

Escrito por Nicole Dias

Na Patagônia chilena fica um parque que é visitado por centenas de milhares de pessoas a cada ano. E o sucesso de Torres del Paine tem explicação: o local conta com aventura e paisagens de tirar o fôlego. Por lá é possível contemplar a natureza nas suas mais magníficas formas e superar limites.

Se você quer saber quando ir a Torres del Paine, quais são os custos, como são os percursos de trekking e quais são os pontos queridinhos entre os aventureiros que por lá passam, chegou ao post certo. Prepare sua mochila, seus calçados mais confortáveis e seu bastão de caminhada: é hora de explorar esse belíssimo destino.

Mapa de Torres del Paine

Nomeado como Reserva da Biosfera pela Unesco no ano de 1978, o Parque Nacional Torres del Paine é a mais popular atração da Patagônia chilena. O aeroporto mais próximo do parque está localizado em Punta Arenas, a cerca de 417 quilômetros. Torres del Paine fica a 110 quilômetros de Puerto Natales e a pouco mais de 250 quilômetros de El Calafate, Argentina.

Para quem vai até lá de carro partindo de Puerto Natales, há duas rotas a seguir: pela Entrada Rio Serrano ou pela Entrada Laguna Amarga.

Clima em Torres del Paine

O período entre novembro e março é o mais indicado para se aventurar por Torres del Paine: os dias são mais compridos e contam com temperaturas amenas, beirando os 20ºC. Essa época, porém, é a mais chuvosa. No inverno o passeio não é recomendado, tanto pela falta de empresas de turismo trabalhando quanto pelos perigos em alguns trechos em virtude das condições climáticas.

Verão

  • Temperatura mínima: 0°C.
  • Temperatura máxima: 18°C.
  • Precipitação: 366mm.

Outono

  • Temperatura mínima: -6°C.
  • Temperatura máxima: 12°C.
  • Precipitação: 345mm.

Inverno

  • Temperatura mínima: -8°C.
  • Temperatura máxima: 6°C.
  • Precipitação: 252mm.

Primavera

  • Temperatura mínima: -5°C.
  • Temperatura máxima: 13°C.
  • Precipitação: 282mm.

Embora o verão seja a época mais apropriada para se conhecer Torres del Paine, é justamente a alta temporada. Ou seja: todos os preços tendem a subir, seja de transfers, seja de hotéis. A dica é fazer reservas com bastante antecedência.

Quanto custa viajar para Torres del Paine?

Mesmo que você opte por fazer a viagem mais econômica possível, ainda assim terá uma série de gastos importantes em Torres del Paine. Através das informações abaixo já é possível ter uma média:

  • Transporte: a partir de Puerto Natales é possível ir para Torres del Paine de carro ou de ônibus que saem diariamente da rodoviária. O valor varia conforme a empresa, mas a média é de R$ 50 ($ 8.000).
  • Transfer: quem não quer acampar, passar vários dias no parque ou enfrentar os circuitos inteiros pode fazer passeios bate e volta com empresas especializadas. O valor do transfer de ida e volta mais um guia sai por volta de 35.000 pesos chilenos (valor de entrada no parque não incluso).
  • Entrada: para estrangeiros, a entrada no parque custa $ 21.000 para adultos (pouco mais de R$ 120) e $ 6.000 para crianças (cerca de R$ 35). Para chilenos há desconto e o pagamento deve ser feito em dinheiro.
  • Alimentação: é possível tanto levar seus próprios alimentos para o parque quanto fazer refeições nos restaurantes dos hotéis – se escolher essa opção, prepare-se para gastar bastante, já que os valores são altos. Caso opte por ter seus próprios lanches, algumas boas sugestões são biscoitos, macarrão e sopa instantânea (é necessário levar fogareiro portátil), barrinhas de proteína e frutas secas.
  • Acomodação: há áreas de acampamento dentro do parque que são gratuitas, enquanto algumas opções de hospedagem oferecem um pouco mais de conforto e são, claro, pagas. As diárias de hostels com banheiros compartilhados partem dos R$ 200. Há hotéis mais elegantes com diárias acima de R$ 500. Tudo depende do seu orçamento e estilo de viagem.
  • Internet: por mais que Torres del Paine seja um destino mais isolado, é possível se manter conectado. No entanto, a internet funciona apenas em parte do circuito, é comprada por hora e em dólar. A média é de 10 dólares para 8 horas de internet.

Lembre-se que o barato pode acabar saindo caro. Pesquise bastante sobre as empresas de turismo que for contratar ou as opções de hospedagem. Uma boa dica é conversar com outros viajantes que já passaram por lá.

5 dicas para o trekking em Torres del Paine

Prepare-se para viver momentos inesquecíveis em Torres del Paine, mas antes, se liga nessas dicas para evitar situações indesejadas:

1. Equipamentos necessários

Em um local como Torres del Paine, é preciso estar preparado para qualquer tipo de imprevisto. Portanto, além de sapatos ou botas de caminhada, chapéu para proteger o rosto, roupas íntimas e trajes esportivos, é interessante prever roupa para a chuva e para frio, bem como ter um canivete com multifunções e lanterna.

Outros itens essenciais para encarar o trekking são: protetor solar, itens de higiene pessoal, óculos escuros, kit de primeiros socorros, sacolas plásticas para recolher lixo, toalha para secar o suor ao longo do percurso, água e alimentos.

Bastões de caminhada são bastante utilizados por lá, mas não são fundamentais.

2. Circuito W

O Circuito W é o mais popular de Torres del Paine e tem esse nome por causa do seu trajeto, que faz a letra W no mapa. Apesar de ser o mais procurado, não quer dizer que seja fácil. São mais de 70 quilômetros a serem vencidos, tendo uma intensidade de moderada a difícil. São necessários pelo menos 4 dias para completar o circuito. A dica antes da viagem é delimitar quais serão seus pontos de partida e chegada a cada dia, marcando no mapa a localização dos refúgios e campings.

3. Circuito O

O Circuito O percorre todo o parque e é indicado para quem já tem experiência com trekking – e fôlego para enfrentar uma jornada com mais de uma semana. Ele é feito no sentido anti-horário e o aventureiro pode escolher em qual das três portarias deseja começar o percurso. O Circuito O conta com menos comodidades que o W e há um trecho especialmente difícil: a passagem Joohn Gardner. São poucos refúgios pelo caminho, não sendo possível fazer o trajeto sem barraca e itens para camping.

4. Trajetos alternativos

Sim, você pode visitar Torres del Paine sem necessariamente fazer esses percursos completos. Alguns hotéis e empresas de turismo oferecem pacotes com trajetos mais curtos e acessíveis, sendo boas pedidas para quem não é muito especialista na arte das caminhadas mas quer desbravar as belezas do parque e conferir paisagens dignas de cartão-postal. Você também pode fazer caminhadas de ida e volta por alguns trechos, sem precisar completar um circuito. Vale a pena dar uma pesquisada e se informar a respeito!

5. Os points para fotos

Indiferente de qual for o trajeto escolhido, uma coisa é certa: não dá para ir a Torres del Paine sem fazer lindas fotos. Alguns dos pontos que mais aparecem em registros de aventureiros são a Base das Torres, o mirante Vale do Francês e o Glaciar Grey. Libere memória na sua máquina fotográfica ou no celular, porque esses pontos merecem muitos cliques.

O preparo físico é bem importante por lá. Se você já está com viagem marcada, comece desde agora a fazer treinos de corrida e caminhada para fortalecer seu corpo e deixá-lo pronto para os desafios do Chile.

Dicas de quem já foi à Torres del Paine

Já falamos sobre a importância de saber das experiências de pessoas que já encararam as possibilidades de Torres del Paine. Os vídeos abaixo são ótimas fontes de pesquisa e mostram um pouco da realidade e das vivências nesse famoso parque nacional.

Tudo que você precisa saber sobre o Circuito W em Torres del Paine

Se você está com vontade de explorar esse destino de forma independente, no estilo “mochilão”, precisa conferir as dicas de Richard Oliveira, do Vida de Mochila. A primeira orientação é importante: é preciso ter certo condicionamento físico! Play para saber mais.

Como é Torres del Paine de carro

Lagos de cair o queixo, cachoeiras e muito frio: esses são alguns dos destaques do material produzido pela Ju e pelo Marcel do Viagens Extraordinárias, que mostram um passeio por Torres del Paine de carro.

Torres del Paine – circuito completo

Embora não seja um vídeo profissional, o material de Victor Mendoza é interessante por mostrar o circuito O completo e e o dia a dia por lá, com direito a acampamento. O parque oferece uma boa infraestrutura aos aventureiros, confira.

Onze horas de trekking em Torres del Paine

Travessias por pontes, trechos com pedras e muito caminho a ser percorrido. Subir as montanhas de Torres del Paine pode ser bastante cansativo, mas o vídeo do Terra Viagem mostra que mesmo quem não é atleta pode completar essa missão.

E aí, já ficou com vontade de fazer as malas?

16 fotos de Torres del Paine que vão ganhar seu coração

Se você ainda não entendeu por qual motivo muitas pessoas trocam o conforto de suas casas por dias de puro esforço e possíveis perrengues no Chile, essas fotos estão aqui para revelar as belezas desse destino e fazer você se apaixonar.

1. Uma imagem diz mais que mil palavras

2. E essas estão aqui para provar a beleza de Torres del Paine

3. Não é por acaso que o local é a atração mais famosa da Patagônia chilena

4. O cenário das montanhas é fantástico

5. No parque se destaca a bela Cordilheira Paine

6. E é impossível não fotografar o Lago Grey

7. A trilha até o Lago Nordenskjold é imperdível

8. Quem se aventura pelo Circuito O precisará vencer o Paso John Garner

9. E acampar pelo meio do percurso

10. Mas a satisfação de completar a tarefa é única

11. O segredo para aproveitar o circuito é não pensar no tempo e contemplar a paisagem

12. Porque, sério, é um lugar mais lindo que o outro

13. Sim, alguns percursos por lá são desafiadores

14. Mas as descobertas pelo meio do caminho são ótimas recompensas

15. É hora de colocar seu traje de aventura e encarar Torres del Paine

16. Bora?

Você é do tipo de turista que prefere uma viagem mais convencional? Então não deixe de dar uma chance para a capital do Chile. O destino é repleto de atrativos para todos os estilos, e esse guia especial mostra o que fazer em Santiago!

PARA VOCÊ