14 lugares exuberantes de São Paulo que você não sabia que existiam

Por
Atualizado em 02.12.20

Todo mundo sabe que São Paulo é um local que oferece uma enorme diversidade de serviços e programas, porém mesmo quem mora na cidade há muito tempo, acaba fazendo as mesmas coisas no dia a dia e deixa de conhecer lugares que são incríveis e valem muito a pena a visita.

Publicidade

Portanto, se você está cansado de sempre frequentar os mesmos locais, não deixe de conferir essa listinha variada que apresenta ótimas opções de programas para conhecer no final de semana (que você provavelmente nunca ouviu falar), como museus, casas históricas e galerias.

1. Casarão do Belvedere

O Casarão do Belvedere é um imóvel histórico que foi construído em 1927 e atualmente é um famoso espaço cultural transformado por Paulo Goya para acolher produções artísticas (o local recebe diversas peças e exposições) e atuar na preservação da memória da Bela Vista.

O imóvel já foi habitado por quatro gerações da família de Ernest Sohn. Em 2001 a família se desfez da propriedade, momento em que foram retiradas as portas, vitrais, escadas e janelas. Em 2002, o imóvel foi tombado pelo Conpresp.

2. Museu da Energia

Inaugurado em junho de 2005, o Museu da Energia de São Paulo ocupa o prédio que foi construído entre 1890 e 1894, local onde residiu Henrique Santos Dumont, irmão do aviador Alberto Santos Dumont.

Hoje, o local é um espaço aberto aos visitantes e tem equipamentos interativos e atividades diversas como projeções de filmes e jogos sobre energia elétrica e consciência ambiental, que convidam as pessoas a refletir sobre questões importantes envolvendo o tema da energia e seu futuro.

Além disso, o local conta também a história da expansão urbana e industrial de São Paulo nos últimos 150 anos.

3. IAB (Instituto de Arquitetos do Brasil)

O Instituto de Arquitetos do Brasil foi construído por um time de peso da arquitetura em 1950. Além de ser a sede do instituto, o prédio conta também com salas de exposições, um auditório com capacidade para 120 pessoas e com a livraria de arquitetura Bookstore. Se visitar o local, não deixe de dar uma passada no saguão e conhecer os paineis de Antônio Bandeira e Ubijara Ribeiro.

4. Museu da Diversidade Sexual

O Museu da Diversidade Sexual foi criado em 25 de maio de 2012 pelo governo do Estado de São Paulo e está localizado em meio aos largos corredores da estação República do metrô.

Publicidade

O local tem o objetivo de garantir e preservar o patrimônio cultural dos LGBT brasileiros por meio da coleta, organização e divulgação de referências materiais e imateriais ligadas aos cidadãos conhecidos como arco-íris.

Além disso, por lá acontecem diversas exposições, eventos e palestras com temáticas exclusivamente LGBT. Trata-se do terceiro museu do mundo e primeiro da América Latina focado no assunto.

5. Casa Mestre Ananias

A Casa Mestre Ananias (CMA) é um espaço de vivência e transmissão oral das tradições populares e cultura afro-brasileiras, em especial por meio da capoeira tradicional (Capoeira Angola) e do samba de roda.

O espaço é fruto de um trabalho feito pelo discípulos do Mestre Ananias, que se formou no início dos anos 90 a partir da Roda de Capoeira na Praça da República e ganhou sua sede em 2007.

É um programa onde você pode conhecer a manutenção e difusão das tradições baianas desenvolvidas na cidade de São Paulo.

6. Capela dos Aflitos

A Capela dos Aflitos foi construída em 1774 e está situada no local onde era o antigo Cemitério dos Aflitos (desativado após a inauguração do Cemitério da Consolação), que abrigava muitos indigentes, escravos e pessoas setenciadas à morte na forca, conhecidas como supliciados.

Muitos acreditam que a região é mal assombrada, principalmente devido à crença de que ainda existem corpos de pessoas enterradas sob a Capela. Além disso, ela tem uma ligação forte com outra igreja da região, a Capela das Almas dos Enforcados, outro local onde muitos escravos morreram enforcados.

Se estiver de passagem pelo bairro da Liberdade e gosta de se aventurar em lugares mórbidos, misteriosos e com histórias assustadoras, não deixe de conhecer!

7. Museu Judaico de São Paulo

Projetado no estilo bizantino, o Museu Judaico de São Paulo conta com um acervo de cerca de mil itens, entre eles relíquias como o diário de viagem de Henrique Sam Mindlin, que foi escrito em 1919 quando o menino tinha apenas 11 anos.

Publicidade

Para apresentar os objetos sociais e religiosos típicos do Judaísmo, além de documentos, fotos e mobiliário, uma empresa especializada em museus foi contratada para realizar toda a organização da exposição. Além disso, alguns totens multimídia ajudam os visitantes do local a entender a história. O acervo do Memorial foi obtido por meio de doações e também empréstimos da comunidade judaica.

8. Casa do Bandeirante

Construída entre os séculos 17 e 18, a Casa do Bandeirante foi restaurada em 1953 pela Comissão do IV Centenário de São Paulo e está localizada no Butantã. Ela é uma típica habitação rural que abriga um importante museu da época das bandeiras, com móveis, utensílios e outros objetos históricos adquiridos no interior de São Paulo, Minas Gerais e Vale do Paraíba. Além disso, o local recebe eventos, mostras e exposições temáticas sobre diferentes momentos da história de São Paulo.

9. Museu dos Transportes Públicos

O Museu dos Transportes Públicos é administrado pela SPTrans e proporciona uma boa volta ao passado. A atração, que foi inaugurada em 1985, é ideia do ex-funcionário da Companhia Municipal de Transportes Coletivos, Gaetano Ferolla.

O local guarda relíquias super interessantes, como o primeiro bonde a circular no Brasil (no Rio de Janeiro, em 1859) e o primeiro trólebus de fabricação nacional, produzido em 1960. Por lá, podemos encontrar também sete veículos e um acervo com cerca de 1.500 fotos e 1.500 livros, além de objetos, móveis e documentos sobre a evolução do transporte urbano.

Publicidade

Ao longo do tempo, a coleção foi enriquecida por doações de colecionadores e instituições.

10. Prédio Cadete Galvão/Museu da Tatuagem

O edifício Cadete Galvão foi projetado por Ramos de Azevedo em 1928 e tombado pelo Conpresp e Condephat como Patrimônio Histórico de São Paulo, assim como seus dois elevadores pantográficos.

Atualmente, ele abriga o Museu da Tatuagem, que foi inaugurado em 2004 durante a primeira edição do São Paulo Tattoo Festival e possui um rico acervo com mais de 500 itens que contam a história e evolução da tatuagem no Brasil e no mundo, entre desenhos, objetos, gravuras, máquinas manuais, entre outros.

11. Museu Penitenciário Paulista

Inaugurado no dia 28 de julho de 2014 no extinto Complexo do Carandiru, onde hoje se encontra o Parque da Juventude, o Museu Penitenciário Paulista busca expor a história do sistema penitenciário do Estado de São Paulo.

Em seu incrível acervo, que conta com peças recentes até algumas antigas da década de 1920, encontram-se móveis, esculturas e pinturas realizadas pelos detentos nas oficinas criativas das penitenciárias.

Além das obras, o museu visa preservar documentos e outros diferentes objetos de valor do do cotidiano dos presos, como aparelhos de tatuagem e armas improvisadas, que somam 21 mil peças em exposição.

12. Galeria Califórnia

A Galeria Califórnia é um prédio projetado pelos arquitetos Oscar Niemeyer e Carlos Lemos, que foi inaugurado em 1955 e continua sendo considerado um dos mais charmosos do centro da cidade de São Paulo, devido principalmente aos seus famosos pilares em forma de V.

Hoje em dia, o local conta com algumas lojas e também um cinema, que foi reformado pela Uniesp e recebe atrações da Universidade. No saguão você pode conhecer também um painel de Cândido Portinari que conta com cerca de 250 metros quadrados e os jardins suspensos, com autoria de Di Cavalcanti.

13. Museu da Pessoa

O Museu da Pessoa é um museu virtual e colaborativo de histórias de vida, que foi fundado em 1991. Seu principal objetivo é registrar, preservar e transformar em informação a história de qualquer pessoa da sociedade, que além de poder fazer parte do acervo e registrar sua vida, pode também ser uma curadora, ao tempo em que publica suas próprias coleções de imagens, histórias e vídeos.

Hoje em dia, o museu conta com mais de 16 mil depoimentos em áudio, texto e vídeo e cerca de 72 mil fotos e documentos digitalizados.

14. Expresso Turístico

O Expresso Turístico foi inaugurado em 18 de abril de 2009 e se tornou uma das atrações preferidas pelos apaixonados por trens e ferrovias.

É um serviço ferroviário que tem como objetivo integrar pontos de interesse turístico localizados ao longo da malha férrea da Região Metropolitana de São Paulo e proporcionar uma viagem inesquecível por meio da cultura, história, arquitetura e meio ambiente.

São dois carros, da década de 60, tracionados por uma locomotiva movida a diesel, que podem levar a destinos como Jundiaí, Paranapiacaba e Mogi das Cruzes.

São tantas opções de programas em São Paulo que fica difícil até para os moradores da cidade conhecer tudo. Mas sem dúvidas vale a pena fugir um pouco da rotina, sair da mesmice e se encantar com lugares tão bacanas e ricos em cultura como esses!