O que fazer em Salvador: 35 atrações para curtir na capital baiana

Escrito por Marta Stegani

Salvador é um destino acolhedor, alto astral e eclético. Se você é do tipo que gosta de passar o dia em frente ao mar, lá você encontra as mais belas praias. Já se você é do tipo que gosta de respirar arte, a capital baiana te apresenta muita história, sendo um verdadeiro museu a céu aberto.

Continua após o anúncio

Se você quer saber o que fazer em Salvador além das praias, se liga nesse guia com atrações para todos os gostos.

O que fazer em Salvador no fim de semana?

Se você tem pouco tempo para curtir Salvador, existem algumas atrações que não podem ficar fora do seu roteiro.

1. Pelourinho

Se você tem pouco tempo e quer conhecer a alma da Bahia, você precisa conhecer o Pelourinho, um verdadeiro museu a céu aberto cheio de histórias. É uma experiência única caminhar sem pressa por suas ladeiras, apreciar os casarões antigos e observar os vai e vem das pessoas. Você verá que não é à toa que o Pelô é considerado Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

Entre as atrações, atente-se para a casa em que Michael Jackson aparece no clipe They Don’t Care About Us, gravado em 1995, e que hoje está à venda. O local é sinalizado com uma placa e atrai turista em busca do clique perfeito.

  • Endereço: Largo do Pelourinho – Salvador BA.
  • Horário de funcionamento: 24 horas.
  • Valor de entrada: gratuito.

2. Elevador Lacerda

O Elevador Lacerda é, sem dúvida, um dos símbolos de Salvador, além de ser o cartão postal da cidade, é impossível não parar e observar seus 72 metros de altura. Uma curiosidade é que este foi o primeiro elevador do mundo a servir de transporte público.

A finalidade dele é ligar a Cidade Alta à Cidade Baixa. A viagem custa em média 20 centavos e dura em torno de 22 segundos. Apesar da fama, o elevador é fechado e não tem vista. Transporta animados turistas e moradores que usam o elevador como meio de transporte no dia a dia.

  • Endereço: Praça Tomé de Souza, S/N – Centro.
  • Horário de funcionamento: diariamente, das 7h às 23h. 24h durante os dias de Carnaval.
  • Valor de entrada: em torno de 20 centavos.

3. Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos

Esta é uma das igrejas que são o charme de Salvador. O templo foi construído por escravos e levou quase um século para ficar pronto. Você pode apreciar a magnífica construção por fora, que mistura os estilos colonial e rococó, e pagar uma taxa para conhecer a igreja por dentro.

Além disso, é possível participar das missas, que acontecem aos domingos, às 9h, e terça, às 18h, e unem cânticos católicos com o sincretismo do candomblé.

Continua após o anúncio

  • Endereço: Largo do Pelourinho s/n – Pelourinho.
  • Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 8 às 12h e das 13h às 17h.
  • Valor de entrada: R$ 3,00.

4. Igreja do Bonfim

Nosso Senhor do Bonfim é o padroeiro da Bahia, por esse motivo, a igreja mais famosa de Salvador está sempre cheia de devotos e turistas. Além de sua charmosa fachada, um dos destaques é o portão da igreja, onde estão amarradas milhares de fitinhas do Bonfim coloridas. É lá também que acontece a tradicional Lavagem do Bonfim, uma festa religiosa e profana, que atrai fiéis e visitantes.

Para quem vai pela primeira vez à igreja, fique atento, pois no local existe um grande número de vendedores oferecendo fitas, passeios e lembrancinhas, o que incomoda muitos turistas.

Além da visita, você ainda pode assistir às missas, é só ficar de olho nos horários.

  • Endereço: Largo do Bonfim – Cidade Baixa.
  • Horário de funcionamento: de segunda a quinta, das 6h30 às 18h30; sexta, das 5h30 às 18h30; sábado, das 6h30 às 18h30; domingo, das 5h30 às 18h30. Na primeira e última sexta de cada mês, das 5h30 às 19h30.
  • Valor de entrada: gratuito.

5. Museu Náutico da Bahia

O Museu Náutico da Bahia está instalado em um dos cartões postais da cidade: o Forte de Santo Antônio da Barra, a mais antiga aquisição militar do Brasil. O Museu reúne um acervo de achados arqueológicos submarinos, instrumentos de navegação e sinalização náutica, miniaturas de embarcações e uma mostra relativa à geografia, história, antropologia e cultura da Baía de Todos-os-Santos e muito mais.

No Forte está o Farol da Barra, um dos mais conhecidos postais da Bahia. Após a visita ao museu aproveite para contemplar a bela vista do oceano e, se puder, aguarde pelo pôr do sol.

  • Endereço: Largo do Farol da Barra, s/n – Forte de Santo Antônio da Barra.
  • Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 09h às 18h; todos os dias no meses de janeiro e julho.
  • Valor de entrada: inteira: R$15,00. Estudantes, professores e idosos: R$7,50. Gratuidade: menores de 7 anos e pessoas com deficiência.

6. Fundação Casa de Jorge Amado

Este é um passeio imperdível e deve ser feito quando se estiver caminhando pelo Pelourinho. A Fundação Casa de Jorge Amado chama a atenção logo de cara por sua inconfundível cor azul.

O espaço conta com uma exposição permanente de documentos, fotografias, livros, apropriações populares, adaptações e objetos de Jorge Amado. Também estão expostos prêmios recebidos pelo escritor e fotos tiradas por sua esposa, Zélia Gattai, documentando o dia a dia do autor.

  • Endereço: Largo do Pelourinho.
  • Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 10h às 18h; sábado, das 10h às 16h.
  • Valor de entrada: R$5,00. Menores de 5 anos não pagam e às quartas a entrada é gratuita para todos.

7. Igreja e Convento de São Francisco

Dentre as muitas igrejas de Salvador, a Igreja e Convento de São Francisco é uma das mais belas e admiradas pelos visitantes. É uma rica expressão do barroco brasileiro e uma das Sete Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo.

Você vai ficar de queixo caído ao adentrar a construção. Seu interior impressiona pela riqueza de detalhes. O destaque é sua ornamentação feita em ouro que, segundo a lenda, tem mais de uma tonelada! Caminhe lentamente e repare nos painéis, que contam a história de São Francisco, retratam paisagens bíblicas e contam muita história.

  • Endereço: Largo do Cruzeiro de São Francisco – Pelourinho.
  • Horário de funcionamento: segunda, quarta, quinta e sexta, das 9h às 17h; sábado, terça e domingo, das 10h às 15h.
  • Valor de entrada: R$5,00.

O que fazer em Salvador à noite?

A noite de Salvador revela ao lado boêmio da cidade. Se você é do tipo de viajante que gosta de curtir a vida noturna, o Rio Vermelho é sempre uma boa pedida com variadas opções.

8. Vila Caramuru

O Vila Caramuru, onde antigamente funcionava o Mercado do Peixe Rio Vermelho, é uma área ao ar livre para curtir o melhor da noite baiana. O local tem opções de restaurantes, bares e lanchonetes para todos os paladares. Além de saborear uma boa comida, ainda é possível desfrutar de música ao vivo e da programação especial de cada restaurante e, para quem chegar cedo, apreciar um belíssimo pôr do sol.

  • Endereço: Praça Caramuru, 2 – Rio Vermelho.
  • Horário de funcionamento: de segunda a domingo, das 10h à 1h.
  • Valor de entrada: você paga o que consumir.

9. Balé Folclórico da Bahia

O Balé Folclórico da Bahia é uma experiência única de imersão na cultura baiana. O espetáculo é apresentado pela companhia de dança mais famosa de Salvador e é composto por dançarinos, músicos e cantores, que trazem para o palco as manifestações folclóricas que só a Bahia tem.

Para se ter uma ideia do sucesso, a companhia já se apresentou em diversos lugares do Brasil e do mundo e tem no currículo uma série de prêmios. O espetáculo lúdico cheio de sons e cores é ideal para toda a família!

  • Endereço: Rua Gregório de Matos, 49 – Pelourinho.
  • Horário de funcionamento: de segunda a sábado, às 20h. Os ingressos são vendidos diariamente na bilheteria do teatro a partir das 15h.
  • Valor de entrada: R$ 45,00.

10. Bar O Cravinho

O Cravinho é um tradicional bar do Pelourinho que faz você se sentir um morador da cidade. Criado no início dos anos 80, conta com uma grande quantidade de bebidas típicas de infusão. A mais tradicional leva o nome casa, que leva cachaça, cravo, mel e limão. Além das bebidas, há também tira-gostos e o melhor de tudo é o preço justo.

O bar possui quatro ambientes internos, ideal para bater papo e confraternizar com os amigos.

  • Endereço: Terreiro de Jesus, Nº 3.
  • Horário de funcionamento: todos os dias, da 11h às 23h.
  • Valor de entrada: você paga o que consumir.

11. Espaço Cultural Casa da Mãe

O Espaço Cultural Casa da Mãe é mais um local alto astral para relaxar e se divertir no Rio Vermelho. Apesar de pequeno, o espaço é aconchegante e valoriza a culinária local e boa música, tendo no repertório sons como jazz, samba e chorinho. A decoração é charmosa e inspirada nos orixás e em santos católicos.

  • Endereço: Rua Guedes Cabral, 81 – Rio Vermelho.
  • Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 18h às 2h.
  • Valor de entrada: você paga o que consumir.

12. O Coliseu Restaurante e Cultura

O Coliseu reúne duas atrações em um só lugar: o melhor da culinária baiana e um show folclórico de encher os olhos. No cardápio estão pratos como moqueca de peixe, bobó de camarão e muito mais. Para ter a experiência completa, vá para o jantar, quando acontece o Espetáculo Folclórico Topázio, um show com 18 artistas em cena: músicos, dançarinos e capoeiristas.

O início da celebração é marcado por um ritual de limpeza e preparação do ambiente, em seguida, começam as apresentações, que deixam o público eletrizado.

  • Endereço: Largo do Cruzeiro do São Francisco, 9 a 13 | Pelourinho.
  • Horário de funcionamento: almoço: buffet livre – de segunda a sábado, das 11h30 às 16h. Jantar: buffet self-service e buffet livre – se segunda a sábado, das 19h às 20h30. Espetáculo folclórico: das 20h30 às 21h30.
  • Valor de entrada: você paga o que consumir.

13. Rhoncus Pub

O Rhoncus Pub faz você se sentir nos modernos pubs europeus sem sair de Salvador. Possui uma carta com aproximadamente 250 rótulos de cervejas artesanais, nacionais e importadas. Além da bebida, não poderia faltar música, que traz de quinta a sábado o melhor do rock pop no palco e uma pista para dançar.

  • Endereço: Rua Oswaldo Cruz, 122 – Rio Vermelho.
  • Horário de funcionamento: quarta, das 18h às 23h30; de quinta a sábado, das 18h às 3h30.
  • Valor de entrada: R$ 30,00.

14. Acarajé da Dinha

Estando em Salvador, você não pode ir embora sem provar o acarajé mais famoso da cidade. Dinha foi a primeira baiana de acarajé a ganhar fama na cidade, e mesmo após sua morte, as mulheres da família continuaram com o negócio.

A porção do salgado é bem servida e você pode optar pela opção com ou sem pimenta. Além do acarajé, são servidas outras delícias baianas, como abará e o doce de tamarindo. Aproveite para pegar uma cerveja gelada e desfrutar desta tradição baiana.

  • Endereço: Largo de Santana, s/n – Rio Vermelho.
  • Horário de funcionamento: diariamente, das 16h30 à 1h.
  • Valor de entrada: você paga o que consumir.

O que fazer em Salvador com chuva?

Mesmo não dando praia, você não precisa ficar no hotel. Salvador tem atrações que mostram a alma cidade e que contam muita história.

15. Mercado Modelo

Localizado na Cidade Baixa, em frente ao Elevador Lacerda, o Mercado Modelo é parada obrigatória de quem vai a Salvador. Lá você encontra centenas de lojas que oferecem uma infinidade de produtos que vão desde lembrancinhas até roupas, temperos, artesanatos, enfeites, berimbaus, quadros e muito mais.

Além das compras, caminhar pelo Mercado Modelo também é uma aula sobre a cultura local.

  • Endereço: Endereço: Praça Visconde de Cairu, s/n – Comércio.
  • Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 9h às 19h; domingos e feriados, das 9h às 14h.
  • Valor de entrada: você paga pelo que comprar.

16. Memorial Casa do Rio Vermelho

Também conhecida como Casa de Jorge Amado, foi nesta residência que o escritor baiano viveu com sua esposa, Zélia Gattai, por aproximadamente 40 anos. Foi nesse local que os escritores receberam visitas ilustres, como Pablo Neruda, Tom Jobim, Dorival Caymmi, Simone de Beauvoir, entre outros.

Todos os detalhes da vida do casal são contadas nos diversos cômodos da casa de mais de dois mil metros quadrados, incluindo o jardim onde as cinzas de Jorge e Zélia estão depositadas.

A casa foi dividida em vários espaços temáticos, mas mantendo as características originais, seu acervo e documentos importantes.

  • Endereço: Rua Alagoinhas, 33 – Rio Vermelho.
  • Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 17h.
  • Valor de entrada: R$ 20,00. Meia-entrada para estudantes e idosos. Crianças até 6 anos não pagam. Às quartas a entrada é gratuita para todos.

17. Museu de Arte da Bahia

O Museu de Arte da Bahia foi fundado em 1918 e é o mais antigo do estado e está entre os dez primeiros museus fundados no Brasil. O acervo conta com obras de valor histórico e as coleções estão distribuídas em pinturas, esculturas religiosas, porcelanas, mobiliário, prataria, vidros e cristais, desenhos, fotografias, documentos, mapas e gravuras que contam a história da cidade.

No MAB acontecem exposições permanentes e temporárias, além de atividades culturais, como cursos, conferências, apresentações musicais e exibição de filmes.

  • Endereço: Avenida Sete de Setembro, 2340 – Corredor da Vitória.
  • Horário de funcionamento: de terça a sexta, das 13h às 19h; sábados e domingos, das 14h às 18h.
  • Valor de entrada: gratuito.

18. Museu de Gastronomia Baiana

Passando pelo Pelourinho, aproveite para entrar no Museu de Gastronomia Baiana, o primeiro da América Latina totalmente dedicado à gastronomia. Prepare-se para ficar com água na boca, pois o museu traz a história das comidas típicas, como acarajés, vatapás e moquecas, além de referências étnicas, sociais e culturais que fazem parte da gastronomia da Bahia.

Além da exposição permanente, o museu conta com instalações específicas sobre o acarajé e a mandioca, além de vitrines rotativas com homenagens alternadas periodicamente. Na saída, o visitante ainda passeia pela lojinha de lembranças, onde poderá adquirir doces em compota, livros de culinária ou até mesmo tomar um café.

  • Endereço: Praça José de Alencar, 13/19 – Largo do Pelourinho.
  • Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 9h às 17h.
  • Valor de entrada: gratuita.

19. Museu de Arte Moderna da Bahia

O Museu de Arte Moderna da Bahia funciona em um local privilegiado: no Solar do Unhão, uma construção do século XVI banhada pela Baía de Todos os Santos e com uma das vistas mais incríveis de Salvador. O projeto do MAM-BA é da arquiteta italiana Lina Bo Bardi.

Seu acervo de mais de duas mil obras reúne importantes artistas brasileiros, como Di Cavalcanti, Portinari e Tarcila do Amaral. Reformado em 1962 teve seu jardim transformado em Parque das Esculturas, uma das atrações do local. Se a chuva der trégua, você ainda pode aproveitar para tomar um café no restaurante com mesas ao ar livre e, aos sábados, curtir apresentações de jazz no final da tarde.

  • Endereço: Avenida do Contorno, s/n – Comércio.
  • Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 13h às 18h.
  • Valor de entrada: gratuito.

20. Palacete das Artes Rodin Bahia

O casarão histórico é uma boa pedida para os turistas apaixonados por arte plásticas e é um pedaço da França na Bahia. No casarão estão expostas quatro obras de Auguste Rodin em bronze, adquiridas logo no início do museu.

No interior do palácio são exibidas pinturas, vitrais, mármores e ladrilhos hidráulicos, além de um elevador francês da época da construção. Tombado em 1982, o casarão ganhou um anexo de traços arquitetônicos modernos, cenário de exposições temporárias, além de descolado café-bar.

  • Endereço: Rua da Graça, 284.
  • Horário de funcionamento: de terça a sexta, das 13h às 19h; sábados, domingos e feriados, das 14h às 19h.
  • Valor de entrada: gratuito.

21. Memorial Casa Di Vina

A Casa di Vina, construída nos anos 70 em frente ao mar de Itapuã, é onde o poeta Vinicius de Moraes e sua esposa, a atriz Gessy Gesse, viveram uma linda história de amor. A casa era muito frequentada por artistas e foi o berço famosas canções.

Hoje, transformada em Memorial, a casa preserva sua arquitetura original e tem expostos objetos, fotos e documentos de Vinicius e Gessy. Buscando dar continuidade ao hábito do poeta de promover rodas de música e poesia em sua casa, o Memorial realiza eventos culturais como o projeto musical Noite di Vina, que em clima de sarau intimista, tem recebido renomados artistas da cena baiana e brasileira.

O espaço também abriga um restaurante de mesmo nome, especializado em cozinha mediterrânea e baiana e tem ainda receitas especiais ensinadas pela própria Gessy Gesse, como o Frango a Gesse e Vina e o drinque Tarde em Itapuã. Para dar um ar especial, no jardim estão disponíveis mesas ao ar livre e um colorido parquinho para as crianças.

  • Endereço: Rua Flamengo, 44 – Itapuã.
  • Horário de funcionamento: de segunda a sábado das 12h às 23h30;
    domingo das 12h às 22h.
  • Valor de entrada: gratuito.

O que fazer em Salvador de graça?

Para quem não quer colocar a mão no bolso, há boas atrações gratuitas para passar o tempo na cidade.

22. Monumento da Cruz Caída

É impossível passar pelo Pelourinho e não parar para observar o curioso Monumento da Cruz Caída. Com 12 metros de altura e feito em aço inox, a obra de arte faz referência a demolição da antiga Igreja da Sé, derrubada em 1933 para permitir a passagem de bondes. Foi entregue em 1999, na comemoração dos 450 anos da fundação da cidade. Do local, também é possível ter uma bela vista da Cidade Baixa.

  • Endereço: Praça da Sé – Pelourinho.
  • Horário de funcionamento: 24 horas.

23. Palácio Rio Branco

O Palácio Rio Branco encanta os turistas logo na chegada. Ao sair do Elevador Lacerda você dá de cara com a construção, que funcionou como a primeira sede do governo da Bahia. Dentre as principais instalações, está o Memorial dos Governadores, que guarda objetos e documentos dos homens que ocuparam o cargo mais alto do executivo baiano.

Adentrando o museu, é possível ter uma vista panorâmica de tirar o fôlego da Baía de Todos-os-Santos e da parte baixa da cidade.

  • Endereço: Praça Tomé de Souza, S/N – Centro.
  • Horário de funcionamento: de terça a sexta, das 10h às 18h.

24. Museu Geológico da Bahia

O Museu Geológico da Bahia é uma boa pedida para quem viaja com crianças. São mais de 20 mil peças entre rochas, minerais, pedras preciosas e fósseis que contam a história geológica do estado.

Para os adultos, há um aconchegante café à sombra de uma centenária mangueira, onde se pode apreciar um mural do artista plástico Juarez Paraiso.

  • Endereço: Avenida Sete de Setembro, 2195 – Corredor da Vitória.
  • Horário de funcionamento: de terça a sexta, das 13h às 18h; sábados e domingos, das 13h às 17h.

25. Parque da Cidade

O Parque da Cidade é um espaço democrático para quem quer relaxar e ter contato com a natureza. O parque preserva espécies nativas da Mata Atlântica e árvores frutíferas. É um passeio interessante para toda a família, pois oferece espaço para caminhar, andar de bicicleta, quadras de futebol, vôlei, pista de skate, e para as crianças mais novas, há três parques integrativos, que oferecem acessibilidade para pessoas com dificuldade de locomoção.

  • Endereço: Avenida Antônio Carlos Magalhães, s/n – Itaigara.
  • Horário de funcionamento: diariamente, das 8h às 17h30.

26. Baía de Todos-os-Santos

Em sua visita a Salvador, separe alguns minutos para observar a grandeza da Baía de Todos-os-Santos. De onde você estiver no centro da cidade é possível observar um pedaço de mar azul. Essa é a maior baía do litoral brasileiro e a segunda maior do mundo – sua área é quase do tamanho do município do Rio de Janeiro.

A Baía passa por diversos municípios baianos e abriga 56 ilhas, dentre elas Itaparica, a maior e mais famosa. Suas águas calmas são fonte de renda para ribeirinhos e pescadores e também está presente nas obras de Jorge Amado.

A dica preciosa é parar e observar o pôr do sol da Baía tanto da Cidade Baixa quanto da Cidade Alta.

  • Horário de funcionamento: 24 horas.

27. Terreiro de Jesus

A Praça Terreiro de Jesus é uma área de grande importância no Centro Histórico de Salvador. Por ser um dos locais mais antigos da região, abriga prédios históricos, como a Catedral Basílica de Salvador, construída pelos jesuítas no século XVII, a primeira faculdade de medicina do Brasil e as igrejas São Domingos Gusmão e São Pedro dos Clérigos.

Durante o dia, quase sempre é possível ver grupos apresentando números de capoeira. Vale a pena parar e apreciar.

  • Endereço: Praça 15 de Novembro – Pelourinho.
  • Horário de funcionamento: 24 horas.

28. Farol de Itapuã

“É bom passar uma tarde em Itapuã, ao sol que arde em Itapuã, ouvindo o mar de Itapuã”. Essas são as palavras do poeta Vinícius de Moraes a respeito da Praia de Itapuã, onde está localizado o farol, que junto com o mar, compõe um cenário perfeito.

Não é possível visitar o interior do farol, mas estar próximo ao monumento traz um clima especial e rende boas fotos, sem falar no pôr do sol, um dos mais bonitos que você vai ver. O local próximo ao monumento é pouco movimentado, tem belíssimos coqueiros e é ótimo para relaxar e curtir a natureza.

  • Endereço: Praia de Itapuã.
  • Horário de funcionamento: 24 horas.

O que fazer em Salvador a dois?

Um dos programas perfeitos para se fazer em casal é apreciar bons restaurantes. E Salvador não deixa a desejar no quesito gastronomia, com opções saborosas e com vistas de tirar o fôlego.

29. Restaurante Amado

O Restaurante Amado oferece uma experiência que aguça todos os sentidos. Sua cozinha é assinada pelo chef Edinho Engel, que prepara pratos da culinária contemporânea e brasileira. Conta com duas adegas climatizadas com uma carta de vinhos com mais de 220 rótulos de 16 países.

Está localizado em um antigo trapiche abandonado próximo ao Mercado Modelo e ao Elevador Lacerda, na Cidade Baixa. O restaurante dispõe de um clima aconchegante com uma fabulosa vista para a Baía de Todos-os-Santos.

Faça sua reserva com antecedência pelo site da casa.

  • Endereço: Avenida Lafayete Coutinho, 660 – Comércio.
  • Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 12h às 00h, domingos, das 12h às 17h.
  • Valor de entrada: você paga pelo que consumir.

30. Restaurante Lafayette

Na mesma avenida que o Amado, está o Restaurante Lafayette, que traz para a mesa culinária mediterrânea. Além de desfrutar de uma comida saborosa, você ainda aprecia uma bela vista da Baía de Todos-os-Santos.

  • Endereço: Avenida Lafayete Coutinho, 1010.
  • Horário de funcionamento: de segunda a quinta, das 12h às 15h e das 18h às 00h; sexta e sábado, das 12h à 01h; domingo, das 12h às 22h.
  • Valor de entrada: você paga pelo que consumir.

31. Ponta de Humaitá

A Ponta do Humaitá é lugar tranquilo e ainda pouco explorado pelos turistas. Também conhecido como Ponta de Monte Serrat, oferece uma vista privilegiada da Baía de Todos-os-Santos e tem um pôr do sol inesquecível.

O cenário é composto por uma igrejinha, um convento, um charmoso farol e um píer, perfeito para curtir um fim de tarde ao lado da pessoa amada.

  • Endereço: Rua Monte Serrate, 56 – Monte Serrat.
  • Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 7h às 17h.
  • Valor de entrada: gratuito.

32. Cinema do Museu

O Cinema do Museu é uma sala aconchegante que fica dentro do Museu Geológico da Bahia. Não espere por filmes de Hollywood, pois o cardápio é de filmes alternativos. Após a sessão, aproveite para comer um doce no café do local, que fica na área externa.

Consulte a programação e horário no site do cinema.

  • Endereço: Avenida 7 de Setembro, 2195, Corredor da Vitória. Museu Geológico.
  • Horário de funcionamento: consulte o horário da sessão no site.
  • Valor de entrada: R$ 18,00.

33. Cafélier

O Cafélier é um local para saborear um café, cerveja e comidinhas com clima intimista. Está localizado em um casarão antigo com decoração rústica. Mas o charme da casa é a varanda com uma vista espetacular da Baía de Todos-os-Santos. Chegue para o pôr do sol e tenha uma experiência extremamente agradável.

  • Endereço: R. do Carmo, 50 – Santo Antonio.
  • Horário de funcionamento: de segunda a sábado das 14h às 21h30; domingo das 14h às 20h.
  • Valor de entrada: você paga pelo que consumir.

34. Bar da Ponta

O Bar da Ponta é uma ótima pedida para curtir o fim de tarde e saborear um petisco com clima romântico e vista panorâmica do mar de Salvador. Ele está localizado no píer do restaurante Trapiche Adelaide e tem um projeto arquitetônico pra lá de charmoso e despojado.

O cardápio conta opções para beliscar e refeições completas, além de uma ampla carta de vinhos e outras bebidas. A dica é chegar para contemplar o pôr do sol.

  • Endereço: Praça dos Tupinambás, 2 – Comércio.
  • Horário de funcionamento: de segunda a quinta, das 17h30 à 1h; sexta e sábado, das 17h30 às 2h.
  • Valor de entrada: você paga o que consumir.

35. Soho Restaurante

Para os casais que apreciam culinária japonesa, Salvador não desaponta. O Soho tem três unidades na cidade, mas para um clima mais romântico, vá na unidade Bahia Marina, que tem vista privilegiada para a Baía de Todos-os-Santos e um deck à beira mar que dão um charme ao local.

Falando em culinária, o Soho é referência na capital baiana e conta ainda com adega climatizada com aproximadamente 300 rótulos.

  • Endereço: Avenida Lafayete Coutinho, 1010 – Comércio.
  • Horário de funcionamento: segunda, das 19h à 12h; de terça a sábado, das 12h às 15 e das 19h à 00h; domingo, das 12h às 16h e das 19h à 00h.
  • Valor de entrada: você paga pelo que consumir.

Entre uma atração e outra, não deixe de visitar as praias e tenha uma experiência inesquecível em Salvador!

 
   

PARA VOCÊ