10 dicas para criar momentos na Pedra do Telégrafo, no Rio de Janeiro

Famosa nas redes sociais por criar uma ilusão de ótica, dando a impressão que os turistas estão prestes a cair da ponta da pedra, a Pedra do Telégrafo está no Rio de Janeiro. Confira um guia com dicas valiosas para o passeio.

Publicidade

Índice do conteúdo:

Onde fica a Pedra do Telégrafo

A famosa Pedra do Telégrafo fica no Parque Estadual da Pedra Branca, no setor de Praias Selvagens e é acessada por trilhas. Ela está situada na Zona Oeste do Rio de Janeiro, no bairro litorâneo Barra de Guaratiba.

O destino está a 30 km da Barra da Tijuca, 50 km de Copacabana e a 10 km do centro da Barra de Guaratiba, locais que você pode explorar depois.

Como chegar

A trilha até a Pedra do Telégrafo está um pouco distante e é preciso chegar até o Bairro de Guaratiba. Para isso, é possível ir de ônibus, carro, trem ou veículo por aplicativo. De ônibus, é preciso pegar a linha Campo Grande-Barra de Guaratiba. A estrada de acesso é feita pela Roberto Burle Marx.

Ela pode ser acessada por duas trilhas, uma que começa no Caminho dos Pescadores, próximo à Igreja das Dores, onde você pode subir uma ladeira íngreme a pé por 20 minutos ou usar um mototáxi até o início do trajeto. O outro é mais curto, em torno de 3 km ida e volta, com acesso pelo restaurante Point do Telégrafo.

Dicas e informações importantes

O trajeto íngreme e as longas filas podem ocasionar estresse durante o trajeto. Por isso, sabia essas dicas antes de ir para lá:

  • Pedra do Telégrafo e Pedra da Bigorna: muita gente acredita que a Pedra do Telégrafo é aquela em que todo mundo tira foto, mas está enganado. O cume do morro da Guaratiba é onde está a Pedra do Telégrafo e a pedra que todo mundo tira foto é a da Bigorna, também conhecida como do Abismo ou do Cavalo.
  • Preços: para acessar a Pedra do Telégrafo não precisa pagar nada, ou seja, o único custo que você vai ter é com o transporte. Contudo, há pessoas que optam por contratar guias e fazer o passeio em grupos.
  • Distância da Trilha e Nível de Dificuldade: a distância depende de qual caminho você escolher, pode ser de 4 km com ida e volta, se acessado pelo Caminho dos Pescadores ou de 3 km de ida e volta, se for pelo restaurante Point do Telégrafo. O nível de dificuldade é de fácil à moderado, por causa de algumas subidas íngremes, mas nada que assuste.
  • Tempo aproximado do passeio: depende do transporte que você vai utilizar e de onde você partir, do seu ritmo da trilha e também da extensão fila para fotos da Pedra da Bigorna. A trilha em si dura 40 min para ir e mais 40 min se voltar pelo mesmo trajeto. Acrescente mais 20 min se você subir a pé da base do morro, pelo Caminho dos Pescadores, até o início do trajeto. Uma média é separar de 4 a 6 horas para o passeio.
  • Estacionamento: para quem vai de carro, há alguns estacionamentos com preços que giram em torno de R$ 20 (o preço pode mudar), mas saiba que você terá que subir um morro com ruas estreitas e curvas, muitas vezes cabendo apenas um veículo. Contudo, o carro faz você não ter que subir a pé pelo Caminho dos Pescadores que é íngreme e adiciona mais 20 minutos no seu passeio.
  • O que levar e roupas indicadas: boné, óculos, repelente, protetor solar, roupas confortáveis, tênis adequados para longas caminhadas, mochila com água e lanches, ou seja, tudo que é indicado para trilhas. O diferente é que você pode levar uma roupa de banho na mochila para aproveitar as praias incríveis que estão próximas da Pedra do Telégrafo.
  • Melhor horário e dia para ir: se você quer fugir de longas filas para tirar fotos na Pedra da Bigorna, visite logo cedo e evite feriados e finais de semana. Logo, os melhores dias são no início da semana, como segunda até quarta-feira e em relação ao horário, o quanto cedo melhor. Contudo, o pôr do sol também rende ótimos registros, mas você terá que retornar pela trilha à noite, sendo um pouco perigoso.
  • O que encontrar por lá: além de uma fauna e flora exuberantes, o visitante pode ter uma vista única da Restinga de Marambaia, o Recreio dos Bandeirantes, as Praias Selvagens, Barra da Tijuca e até a Pedra da Gávea. Há muitos mirantes naturais que rendem ótimas fotos, além da famosa Pedra da Bigorna.
  • Origem do nome: era ali do alto da pedra que durante a Segunda Guerra Mundial, militares possuíam um posto para observação de submarinos inimigos. Para se comunicar, o exército utilizava um rádio com um gerador. Pronto, os moradores locais se referiam ao meio de comunicação como telégrafo, pai do rádio, dando origem ao nome da pedra.
  • Trilha do Telégrafo faz parte da Transcarioca: cidadãos e instituições se uniram para criar uma trilha de longo trajeto conectando unidades de conservação do Rio de Janeiro. Nasceu assim a Transcarioca que tem um percurso de 180 km e inicia na Barra de Guaratiba e termina no Morro da Urca, na base do Pão de Açúcar. Então, você pode seguir para outros caminhos a partir dali chegando até algumas praias, por exemplo.

Uma última dica é de segurança! Apesar da Pedra da Bigorna ter uma pequena elevação abaixo que permite pisar, é preciso atenção, pois uma pisada errada, pode ocasionar algum acidente.

Publicidade

11 fotos encantadoras da Pedra do Telégrafo para se inspirar na hora do registro

Depois de uma trilha pesada, muitas vezes com o calor do Rio de Janeiro, você vai ter que tirar uma foto e dizer para todo mundo que visitou uma das pedras mais famosas do mundo. Então, veja alguns clicks de quem passou por lá!

1. Bem-vindo Pedra da Bigorna

2. Logo no início da trilha, você vai encontrar esse resto de buggy, sinalizando que você está no caminho certo

3. A trilha não é difícil e é bem sinalizada

4. Aos poucos, você vai chegando ao topo do Morro de Guaratiba com imagens espetaculares

5. Quando você chegar, aprecie cada vista do destino

6. E use a criatividade para tirar fotos incríveis

7. Pode ser a foto clássica

8. Ou até uma mais arriscada

9. Mas calma, pois é tudo ilusão de ótica

10. Por fim, aproveite o pôr do sol do destino

As vezes é possível encontrar um fotógrafo por lá, tirando 3 fotos por cerca de R$ 15 (o preço está sujeito a mudanças). Depois, ele disponibiliza a foto em um site para você baixar. Isso não impede de você também tirar as próprias fotos. Só tenha paciência com a fila para o registro.

Um pouquinho sobre a Pedra do Telégrafo para planejar o passeio com antecedência

Esses vídeos são uma ótima maneira de saber o que esperar até o trajeto da Pedra do Telégrafo. Então, confira as melhores dicas de quem entende de passeios no Rio de Janeiro.

Dicas e Informações essenciais

O Canal Traveleiros mostrou como é a trilha para subir até a Pedra do Telégrafo com muitas dicas e informações importantes. Aperte o play e anote todas as informações.

Fila para tirar foto na Pedra do Telégrafo

Na alta temporada, você vai encontrar filas extensas de pessoas para tirar foto na Pedra do Telégrafo. Aperte o play e se divirta com esse vídeo cheio de perrengues para chegar até a pedra que é um destino muito procurado no Rio de Janeiro.

Experiências da primeira trilha

Dependendo da época do ano, você vai sentir muito calor. Acompanhe esse vídeo da Vicky que fez a trilha e visitou a Pedra do Telégrafo com a família. Além disso, ela foi em um restaurante perto da trilha que serve uma deliciosa refeição. Confira!

Publicidade

Como tirar fotos bonitas

Nesse vídeo, Nayara Spina dá dicas para tirar lindas fotos da Pedra do Telégrafo. Acompanhe como foi a trilha até o destino e veja as ideias de foto para guardar lindas recordações.

Gostou de descobrir um pouco mais da Pedra do Telégrafo? Anote essas dicas para planejar o máximo a visita até esse lugar deslumbrante. Agora, que tal conferir mais sobre a Barra de Guaratiba, um destino delicioso no Rio de Janeiro e bem próximo da Pedra do Telégrafo.