Toledo: 6 dicas do que fazer nessa encantadora cidade da Espanha

Escrito por Vitória Castilho

Se você vai até Madri, a capital Espanhola, provavelmente vai encontrar muitas propagandas em hotéis, hostels e pontos de informações turísticas sobre compras de passeios em Toledo.
Pense em uma cidade medieval, que conta história em cada tijolinho de cada construção. Assim é Toledo.

O que fazer em Toledo, na Espanha?

Quem é fã de história, com certeza vai se apaixonar por Toledo. A cidade é inspiradora e vai te deixar apaixonado por esse pedacinho da Espanha.

1. Alcázar de Toledo

O Alcázar é um dos principais pontos turísticos de Toledo. A construção fica no ponto mais alto da cidade, portanto você pode vê-lo já de longe. No século III, foi um palácio romano, e foi restaurado e reformado diversas vezes, principalmente nos reinados de Alfonso VI, Alfonso X e Carlos I.

O edifício atual foi construído para ser a casa do imperador Carlos V, e passou por várias fases artísticas do renascimento espanhol.
Teve muitas finalidades, como a Prisão da Coroa, quartéis militares ou oficinas de seda, antes de abrigar a Academia de Infantaria. O edifício é cheio de história e vale muito a pena conhecer! O Museu funciona das 10h às 17h e não abre nas segundas-feiras. O valor de entrada é 5€. Com carteirinha de estudante paga meia.

2. Catedral de Toledo

Esse é um dos passeios mais caros da cidade, mas quando você entra na Catedral Primada de Toledo entende exatamente o porquê disso.
Essa igreja é uma das maiores da Europa e a segunda maior da Espanha. Sua arquitetura mistura diversos estilos em todos seus ambientes e capelas, com destaque para o gótico e os detalhes em barroco. Em seu interior você encontra obras incríveis de artistas que todo mundo vê em aulas de história, como: Caravaggio, Ticiano, Goya e El Greco, e também pode subir até a torre para mais uma visão panorâmica de toda Toledo.
A visita completa custa 12,50€, e você encontra mais informações de horários no próprio site da Catedral.

3. Plaza Zocodover

A Plaza de Zocodover é, há muitos anos, a praça principal de Toledo. Antigamente já foi o ponto que concentrava a venda de animais (como cavalos), corridas de touros, atos de fé e mercados ao ar livre. Hoje é um ponto clássico de encontro em Toledo, com diversas opções gastronômicas e próxima de lojas de artesanatos e souvenirs. Lá é um bom local para almoço, porque você pode encontrar desde o Mazapán, doce de amêndoas típico da região, até um whooper maravilhoso do Burger King (tem Mc Donald’s e Burger King até na cidade medieval). É nessa praça também que você encontra o Arco de La Sangre, um enorme portal árabe que ao ser cruzado, dá de encontro com uma estátua de Miguel de Cervantes, o escritor da famosa obra “Dom Quixote”.

4. Pulseira Turística

A Pulseira Turística é uma ótima opção para economizar. Com ela, você entra em 7 monumentos turísticos específicos sem pagar nada além do próprio custo da pulseira. O valor é 9€, e é gratuita para crianças de até 10 anos. Ela te dá o direito de visitar os seguintes pontos: Real de Doncellas Nobles, Iglesia de los Jesuitas, Monasterio de San Juan de los Reyes, Mezquita Cristo de la Luz, Iglesia de Santo Tomé, Iglesia del Salvador, e a Sinagoga Santa Maria La Blanca, que separadamente custam cerca de 2,80€ cada. Você pode adquirir a pulseira em cada um dos monumentos, e consegue mais informações sobre eles no site oficial.

5. Puente de Alcántara

Declarada um Monumento Nacional em 1921, essa ponte tem registros desde a época romana. Tem uma porta enorme em cada ponta, com estilos bem diferentes: uma é do estilo barroco, a outra foi feita pelos árabes. Já passou por várias reformas, pois foi alvo de alguns ataques já que era uma das principais formas de acesso à cidade.

6. Estação de Trem de Toledo

A Estação de Trem por si só já é um ponto turístico. Com uma arquitetura incrível e enormes vitrais árabes, mesmo sendo afastado do Casco Histórico é um local que você precisa conhecer.

Algumas informações importantes

A cidade, Patrimônio Mundial protegido pela UNESCO desde 1986, faz com que cada visitante viaje no tempo no instante em que chega lá. Confira algumas informações sobre o local:

  • Área: a cidadezinha possui uma área de 232km².
  • População: a população atual está em torno dos 84 mil habitantes.
  • História: também é chamada de “cidade das três culturas” por ter sido conquistada por romanos, depois tomada por muçulmanos e então ter ficado no poder de reis católicos. Toledo foi capital do Reino Visigótico e depois do Reino Castela, antes da corte ser transferida para Madri. Antigamente era considerada como um ponto estratégico por estar à beira de um dos rios mais extensos da Península Ibérica, o Rio Tejo, que liga a Espanha até Portugal.
  • Moeda: possui o euro como moeda oficial.
  • Idioma: o espanhol é o idioma principal, mas com inglês é possível se virar muito bem na cidade.
  • Visto: não é preciso visto para turistas, apenas é recomendado estar em dia com as exigências comuns para viagens internacionais (passaporte com validade de até 3 meses após o retorno para o Brasil, passagens de ida e volta compradas e seguro saúde).

Como chegar?

Toledo fica aproximadamente a 70km de distância de Madrid e existem várias possibilidades para chegar até lá saindo da capital. A cidade tem muitos detalhes, então você pode se programar para encontrar uma hospedagem por lá e aproveitar com mais tempo, que é sempre a melhor opção, mas tudo varia de acordo com seu cronograma e tempo de viagem.
Porém, o mais comum é que as pessoas que estejam hospedadas em Madrid façam um bate e volta. E mesmo em um dia é possível conhecer bastante da cidade medieval.
Além de carros alugados e ônibus fretados por empresas de turismo, muitas vezes oferecidas nos próprios hotéis e hostels, existe a possibilidade de chegar até Toledo de duas formas:

  1. Ônibus: é a maneira mais econômica, mas não a mais prática de chegar até a cidade. A viagem de ônibus demora entre 1h e 1h30, e o ponto de partida é no sul de Madrid, na estação de ônibus de Plaza Elíptica. Os ônibus costumam sair a cada hora, custam em média 6€ por trecho. Você pode comprar nos guichês, totens ou com antecedência para evitar as filas, no próprio site da Alsa, a empresa que faz o trajeto.
  2. Trem: ir de trem é a maneira mais confortável e rápida para chegar até Toledo. O custo é mais alto do que o ônibus, mas vale a pena o investimento. Sem nenhuma parada durante o caminho, o trem sai da Estação Atocha em Madrid e chega em aproximadamente 30 minutos na Estação de Toledo. Geralmente, sai um trem por hora e você pode comprar seus tickets nos guichês, nos totens ou antecipadamente pelo site da Renfe, empresa responsável pelo trecho. Se você comprar as passagens de ida e volta juntas, o valor é bem mais em conta do que separadamente, mas não esqueça de se programar durante o passeio para não perder o horário de voltar para Madrid.

10 fotos de Toledo para você se apaixonar

Ainda precisa de motivos para conhecer essa cidade que parece cenário de um filme medieval? Então veja mais 10 fotos que vão te convencer a comprar a passagem!

1. Você pode observar os pontos turísticos ainda mais destacados de noite

2. Se encantar em cada esquina

Vitória Castilho

3. Encontrar muitas lojinhas de antiguidades

4. Analisar todos os enormes detalhes da Catedral

5. Descobrir cantinhos tipicamente medievais

6. Achar construções lindas escondidas na cidade

7. Identificar as enormes muralhas nas pontes

Vitória Castilho

8. Encontrar esculturas por toda a cidade

Vitória Castilho

9. Ver muitos “castelos”

10. E descobrir que Toledo iluminada é ainda mais linda

Minha experiência em Toledo

Fui para Madri com meus amigos e decidimos visitar Toledo em um dia, por conta dos flyers espalhados pelo nosso hostel que divulgavam o passeio. Não foi programado com antecedência, então não sabíamos nada sobre a cidade.
Fomos até a Estação Atocha um dia antes, compramos pelo guichê uma passagem de trem para o primeiro horário do dia seguinte. Como ainda tínhamos muitos dias de viagem pela frente e estávamos em um mochilão, a regra era clara: toda economia é bem-vinda. Só abrimos exceção para o valor do trem, para chegar mais rápido e aproveitar o dia todo.
Por isso, não pegamos nem táxi, nem ônibus hop-on hop-off, nem o Toledo Train Vision, que são as principais formas escolhidas pelos turistas para conhecer Toledo. Decidimos desbravar tudo a pé, e com isso descobrimos o nosso primeiro erro: não fomos com sapatos confortáveis.
Nossa primeira aquisição foi um mapa que nos salvou muito e é uma ótima dica para evitar que você se perca pelas ruelas estreitas e cheias de escadarias na cidade. Compartilho algumas coisas que descobri depois de um dia em Toledo:

Nem tudo é ponto turístico, mas poderia ser

Vitória Castilho

Uma coisa é fato: todas as construções são lindas e parecem pontos turísticos. Com essa informação, aconteceu o nosso segundo “erro”. Avistamos um lugar lindo, era um castelo no alto de uma colina e longe do Casco Histórico, do outro lado do Rio Tejo. Achamos que era um ponto turístico, então decidimos que valia a pena sofrer com a subida. Os portões estavam abertos, entramos. Não encontramos ninguém para passar informações, mas descobrimos que na verdade era o Albergue San Servando, não era um ponto turístico. Quando fomos sair, os portões estavam trancados, sem ninguém para abrir e tivemos que pulá-los. Rendeu uma vista de Toledo diferente das incluídas em pacotes de turismo com guias, risadas e histórias para contar, além de uns ralados no joelho.

Não é preciso sofrer para chegar ao Casco Histórico, mesmo a pé

Vitória Castilho

Continuando a caminhada, atravessamos a Puente Alcántara em direção ao Alcázar. No fim da ponte encontramos uma enorme escadaria. Após a demora para subir os inúmeros degraus, no calor de 42°C de Toledo, chegamos ao ponto alto – o Terraza del Miradero, que dava acesso ao Casco Histórico – junto com a incrível vista da cidade e um restaurante. Lá encontramos várias pessoas subindo de escada rolante, que justificava porque só nós estávamos nas escadarias. Fica a dica: caso vá para Toledo, pergunte sobre as “escaleras mecánicas”.

Planeje sua viagem

Vitória Castilho


Para aproveitar sua ida até Toledo da melhor forma possível, tudo depende de qual o tipo da sua viagem. Existe muita informação e, principalmente para os amantes de história, cada ponto turístico leva um bom tempo. A minha dica é: planeje sua rota de acordo com o seu tempo disponível, pesquise antecipadamente quais monumentos deseja ver e deixe um tempinho de sobra. Afinal, quase todo mundo se perde em Toledo. Você encontra cantinhos incríveis quando se perde pelas ruelas, quando anda a pé por aí vendo onde cada rua pode dar ou quando decide conhecer um local novo sem guia ou grupo turístico. Assim, você não fica limitado à visitas com horários definidos e acaba descobrindo além do que é “destinado aos turistas”.

Anote dicas, defina qual o tipo de viagem ideal para você e aproveite Toledo.

PARA VOCÊ