Chichén Itzá: descubra o legado maia e suas incríveis atrações

Escrito por Nicole Dias

Lugares repletos de histórias fazem o seu estilo de viagem? Então, você precisa conhecer Chichén Itzá. Localizado no México, esse sítio arqueológico conta com ruínas maias impressionantes e que mostram toda a inteligência e história desse povo antigo. Quer saber um pouco mais a respeito de suas construções e como curtir seu passeio? Veja as informações a seguir!


Onde fica

Chichén Itzá fica na península de Yucatán, no México. O sítio arqueológico fica a cerca de 200 km de Cancún, 119 km de Mérida e 155 km da Playa del Carmen.

A forma mais prática de ir até lá é através de excursões, que costumam aliar conforto com bom preço, além de muitas vezes contar com a presença de um guia. Se optar ir por conta própria, vá pela 180D. Há pedágios no meio do caminho, mas a estrada é boa e bem sinalizada.

Breve histórico

Hoje Patrimônio Histórico da Unesco, Chichén Itzá costumava ser uma cidade habitada pelo povo maia. Foi fundada por volta do século VI d.C. e abandonada na segunda metade do século XIII.

Diversas histórias cercam o lugar, como os rituais e sacrifícios que eram feitos para os deuses. A engenharia do local é impressionante e as construções são cheias de detalhes surpreendentes. Descubra mais a seguir.

Principais atrações

Ao todo Chichén Itzá possui 16 construções maias. Abaixo estão as mais populares.

Observatório

Também chamado de El Caracol por causa de sua escadaria em espiral, o Observatório era utilizado para observação dos astros, arte que os maias dominavam. Fica na parte mais antiga do parque e não é possível acessar o seu interior, mas impressiona de qualquer forma.

Cenote Sagrado

Os cenotes, que são espécies de cavernas repletas de água, atraem muitos visitantes no México. O Cenote Sagrado fica um pouco mais afastado dos outros atrativos do Parque Arqueológico de Chichén Itzá, mas vale a visita – de preferência com guia, para conhecer a história do lugar. Importante mencionar que não é permitido tomar banho nesse local.

Juego de Pelota

Esse espaço de Chichén Itzá é bastante semelhante a um campo de futebol. No entanto, o jogo que era praticado no local possui uma história um pouco macabra: os integrantes do time perdedor eram decapitados como oferenda aos deuses. Vale a pena observar os desenhos e detalhes nas pedras. A acústica do local também é bem interessante.

La Monjas

Na parte mais antiga do sítio arqueológico está localizada o conjunto de construções chamada Casa de las Monjas, Grupo Las Monjas ou Convento. O nome se deve ao fato dos prédios terem várias repartições, como se fossem quartos. Por ficar mais afastada, essa área costuma ter menos tumulto. Ótima para tirar fotos incríveis.

Pirâmide de Kukulcán

Também conhecida como El Castillo, a Pirâmide de Kukulcán é um dos cartões-postais do México e foi construída no século XII d.C. Ela possui dezenas de degraus até o seu topo, mas não é permitido subir. Além da sua beleza imponente, a construção chama a atenção devido ao seu alinhamento com o sol, marcando solstícios e equinócios.

Templo de los Guerreros

Pertinho da Pirâmide de Kukulcán estão as ruínas do Templo dos Guerreiros, que chamam a atenção por suas mil colunas. Acredita-se que o tempo era utilizado para cerimônias da época, bem como sacrifícios. Nessa parte há a interessante estátua Chac Mool, na qual eram realizadas oferendas aos deuses.

Os outros pontos interessantes de Chichén Itzá são o Templo del Venado, a Plataforma de Venus e a Casa Roja. Uma boa dica é garantir um mapa do parque para visitar com calma cada uma das construções.

Informações importantes para o viajante

Seguindo as orientações abaixo, seu passeio por essa verdadeira joia mexicana será ainda mais incrível.

  • Não perca o horário do parque: o complexo arqueológico funciona todos os dias das 9h às 17h. No entanto, a entrada só é permitida até às 16h. O segredo para garantir fotos sem várias pessoas ao redor é chegar bem cedinho.
  • Proteja-se do sol: as construções do parque ficam todas ao ar livre e há pouca sombra. Portanto, use chapéu, não esqueça o protetor solar e leve uma garrafa de água. Assim ninguém fica desidratado e pode curtir muito mais.
  • Acerte no look: roupas leves e calçados confortáveis são as melhores pedidas para aproveitar o tour no sítio arqueológico, já que a ideia é caminhar bastante por lá.
  • Viaje nas melhores épocas: basear-se nas condições climáticas é uma boa dica para planejar suas viagens. No caso de Chichén Itzá, a melhor época para o passeio é entre novembro e março. Os meses de abril e maio costumam ser de calor escaldante!
  • Adquira uma lembrancinha: vale a pena conferir os produtos dos vendedores de artesanato que estão pelo parque. Há belas pedras, caveiras mexicanas e diversos outros artefatos.

Seguindo essas orientações, não tem erro: seu passeio será só sucesso.

Dicas de quem já foi a Chichén Itzá

Nunca visitou um sítio arqueológico e não faz nem ideia de como é? Veja nos vídeos abaixo algumas imagens impressionantes e informações para enriquecer a sua viagem.

Como funciona o parque de Chichén Itzá

Conhecer um pouco mais do México está nos seus planos? Acompanhe essa passeio repleto de dicas pelo parque de Chichén Itzá, que apresenta como as coisas funcionam lá e como se programar para fazer essa inesquecível visita.

Chichén Itzá: informações que você precisa saber

Visita ao Cenote Fantasma, pedras abençoadas e artesanatos: esse vídeo do canal Vaz Aonde traz muitas informações para quem está montando um roteiro para conhecer essa civilização maia.

Chichén Itzá: imagens com drone

Imagens são capazes de dizer mais do que muitas palavras. No vídeo acima, gravações feitas com drone em diferentes partes do México dão um vislumbre das maravilhas do país. Veja a vista superior e muitas de cenas de Chichén Itzá que são de cair o queixo!

Dicas anotadas? Agora é só planejar a sua viagem e se aventurar pelos vestígios da história da humanidade. Saber mais sobre civilizações antigas é uma de suas paixões? Então confira uma lista com ruínas ao redor do mundo para conhecer.

PARA VOCÊ