Conheça 6 passeios imperdíveis em San Pedro de Atacama

Escrito por Flávia Resende

San Pedro de Atacama é um dos famosos destinos turísticos da América do Sul. Dunas de areia, paisagens lunares escarpadas, cavernas de sal, vales profundos e dunas de areia são algumas das atrações do lugar mais seco e árido do mundo.

A cidade chilena consegue atrair turistas de vários lugares do mundo em busca de seu cenário único composto por sítios arqueológicos, vida selvagem, superfícies com aparência lunar e deserto de sal. Além disso, suas ruas de terra com casas rústicas construídas com adobe fazem com que os visitantes voltem no tempo.

San Pedro de Atacama: mapa

San Pedro de Atacama é um pequeno vilarejo localizado no norte do Chile. A 2.450 metros de altitude, a cidade fica a cerca de 100 quilômetros de distância do aeroporto mais próximo, em Calama.

Embora mantenha o ambiente rústico, San Pedro de Atacama tem bons hotéis e restaurantes. Para quem procura restaurantes, bares e lojinhas de artesanato, a Calle Caracoles oferece tudo isso. Confira algumas das atrações imperdíveis do povoado.

San Pedro de Atacama: o que fazer

O que não falta na região são passeios com vistas incríveis e inesquecíveis que garantem registros de tirar o fôlego. Conhecer San Pedro de Atacama vai além de uma simples viagem, é embarcar em uma experiência que, certamente, vai fazer com que você deseje repetir.

1. Valle de La Luna

No Deserto do Atacama, o Valle de La Luna fica localizado em um vale de origem vulcânica. Lá os turistas podem observar várias espécies de animais, como iguanas de origem africana, e vegetais.

Reserve dinheiro para pagar a entrada e os passeios. Os passeios guiados levam os turistas para explorar cavernas, dunas, tendo belas montanhas e vulcões como planos de fundo, dando um toque especial à paisagem.

  • Endereço: Reserva Nacional Los Flamencos.
  • Valor de entrada: 6 mil pesos chilenos (aproximadamente R$ 35) para entrada na Reserva Nacional Los Flamencos.
  • Horário de funcionamento: no inverno os passeios acontecem entre 15h e 19h30 e no verão das 16h às 20h30.

2. Valle de La Muerte

De início, o nome do vale pode assustar, mas há algumas versões bem curiosas sobre o motivo do nome. Uma diz que o nome deveria ser Valle de La Marte – pelo fato das pessoas dizerem que se parece com Marte – mas houve um erro na hora do registro. A outra versão diz que o nome La Muerte foi dado porque o governo jogou muitas pessoas daquele precipício.

Ao visitar o local, um programa imperdível é subir na Pedra do Coyote para assistir ao por do sol.

  • Endereço: Reserva Nacional Los Flamencos.
  • Valor de entrada: após pagar pela entrada na reserva, pode-se visitar também essa atração turística.
  • Horário de funcionamento: os passeios acontecem entre 15h e 19h30 (inverno) e de 16h às 20h30 (verão).

3. Salar de Uyuni

Conhecido como o maior deserto de sal do mundo, o salar pode ser visitado em qualquer época do ano, mas é na temporada de chuvas (dezembro a março) que ele adquire um visual espelhado ao refletir o céu.

Localizado a aproximadamente 3.500 metros de altitude, o salar é resultado da evaporação de antigo lagos e tem mais de 10 mil quilômetros quadrados. Além de ser um dos principais destinos turísticos da Bolívia, ele é fonte de minerais como magnésio, lítio, sódio e potássio. O passeio pode ser feito por conta própria, mas é mais seguro contratar um tour.

  • Endereço: nos departamentos de Potosí e Oruro, no sudoeste da Bolívia, perto da borda da Cordilheira dos Andes.
  • Valor de entrada: a entrada para o Parque Nacional é de 150 bolivianos (cerca de R$ 83) e o ingresso é válido por quatro dias.
  • Horário de funcionamento: o horário dos passeios deve ser consultado na agência contratada.

4. Laguna Verde

A Laguna Verde fica localizada bem perto da Laguna Branca, logo na entrada da Reserva Nacional de Fauna Andina Eduardo Avaroa, na fronteira do Chile com a Bolívia.

Durante o verão, a lagoa apresenta uma cor verde esmeralda devido à grande concentração de magnésio, chumbo, carbonato de cálcio e arsênio na água, o que impede que a existência de qualquer vida animal, já no inverno vira uma lagoa congelada. A cerca de 4.300 metros de altitude, aos pés do vulcão Licancabur, a Laguna Verde se estende por uma área de 1.700 hectares.

  • Endereço: Reserva Nacional de Fauna Andina Eduardo Avaroa.
  • Valor de entrada: 150 bolivianos (aproximadamente R$ 83) e tem validade de quatro dias.
  • Horário de funcionamento: o horário dos passeios varia de acordo com a agência contratada.

5. Licancabur

Localizado entre o Chile e a Bolívia, o vulcão Licancabur é um estratovulcão (vulcão em formato cônico, formado pelo magma extravasado) a 40 quilômetros a leste da cidade de San Pedro de Atacama.

A montanha possui ruínas incas em sua base em seu cume. Com quase 6.000 metros de altitude, o acesso a ele é feito pelo lado boliviano, que é mais acessível.

  • Endereço: fronteira do Chile com a Bolívia, ao sul do vulcão Sairecabur e a oeste do Juriques.
  • Horário de funcionamento: o horário do passeio varia de acordo com a agência contratada.

6. Igreja de San Pedro de Atacama

Em San Pedro de Atacama, a charmosa igrejinha é um dos principais pontos turísticos do povoado. Localizada na Plaza de Armas fica a igreja, que foi construída em 1774 por jesuítas espanhóis.

Por fora, a igreja é bem simples, mas por dentro tem detalhes interessantes: possui paredes feitas de adobe e um teto com madeira de cacto da região, e o couro de lhama foi usado para substituir os pregos – característica típica dos povos andinos.

  • Endereço: Caracoles 362, Plaza de Armas.
  • Valor de entrada: gratuito.
  • Horário de funcionamento: fica aberta todos os dias até por volta das 20h. Fecha no horário do almoço.

O que não falta no local são opções de passeio. Antes de visitá-los, lembre-se de usar roupas e calçados confortáveis e beber muita água. Devido à altitude, algumas pessoas podem sentir, por exemplo, sonolência, náusea, fraqueza e dor de cabeça durante os passeios.

San Pedro de Atacama: clima

Considerado o lugar mais seco do mundo, o povoado tem uma paisagem árida que se compara à atmosfera de Marte e as chuvas são bem escassas. Confira as temperaturas em cada estação do ano e a probabilidade de chuva para decidir qual é a melhor época para visitar o destino turístico.

Verão

  • Temperatura mínima: 10º C
  • Temperatura máxima: 27º C
  • Precipitação: as chuvas aparecem um pouco mais. Geralmente, o mês que mais chove é janeiro, mas mesmo assim a precipitação é baixa e a chuva não dura muito tempo.

Outono

  • Temperatura mínima: 3º C
  • Temperatura máxima: 23º C
  • Precipitação: as chances de dias chuvosos são quase zero.

Inverno

  • Temperatura mínima: 0º C (à noite)
  • Temperatura máxima: 20º C
  • Precipitação: não chove.

Primavera

  • Temperatura mínima: 7º C
  • Temperatura máxima: 24º C
  • Precipitação: a probabilidade de chover é um pouco maior.

Não se esqueça do casaco, pois as noites são muito frias em todas as estações do ano e podem chegar a temperaturas negativas.

Como chegar até San Pedro de Atacama

Há três maneiras de chegar ao destino: de avião (viagem mais rápida, duas horas de voo de Santiago a Calama), ônibus (viagem cansativa que pode durar um dia) e de carro (mais indicado para quem quer conhecer outros lugares no caminho e não se preocupará com a demora do percurso).

  • Avião: para os brasileiros, é preciso voar até Santiago, no Chile. Em seguida, ir até Calama. Ou, dependendo da disponibilidade, voar da sua cidade (no Brasil) até Calama. Ao chegar ao aeroporto de Calama, a maneira mais barata de chegar a San Pedro de Atacama é contratar um serviço de transfer, cujo valor é de cerca de 28 dólares por pessoa (em torno de R$ 105).
  • Ônibus: de Santiago a Calama leva quase 24 horas. As empresas que fazem as viagens são a TurBus e a Pullman. Na TurBus, a passagem de ida varia entre 34.300 (R$ 195) e 61.900 pesos chilenos (R$ 353). Já a passagem de volta varia entre 25.300 (R$ 144) e 55.900 pesos chilenos (R$ 319). Chegando a Calama, é necessário pegar um ônibus, que sai do centro da cidade, para San Pedro. A passagem varia entre R$ 18 e R$ 37.
  • Carro: a distância entre Santiago e San Pedro de Atacama é de aproximadamente 1.630 quilômetros. Alugando um carro em Santiago, deve-se seguir pela rodovia Ruta 5, com acesso a San Pedro pela Ruta 2.

Como mostrado, a viagem de ônibus não é tão barata e pode ser bem cansativa, além de longa. Isso deixa a viagem de avião e de carro como sendo as melhores opções, dependendo do tempo que o viajante dispõe e do interesse em chegar logo ao destino ou visitar outros lugares ao longo do caminho.

10 fotos de San Pedro de Atacama que vão tirar seu fôlego

Para que você conheça mais um pouco das belezas de San Pedro de Atacama e aumentar sua vontade de conhecer o local, separamos 10 fotos de perder o fôlego. Vamos lá?

1. Uma cena rara que não se encontra em qualquer lugar

2. É ou não é uma pequena parte do paraíso?

3. Um cenário que merece ser registrado e compartilhado

4. Uma paisagem que mais parece uma obra de arte

5. As ruas de San Pedro nos fazem voltar ao passado

6. As paredes de adobe são marcas registradas das antigas construções

7. Um entardecer que mostra a delicadeza da natureza

8. Sim, esse lugar existe!

9. Uma paisagem natural que esbanja cores

10. Uma cena que convence qualquer um a se aventurar por Atacama

Nossas dicas de viagem foram úteis pra você? Agora que você já sabe como chegar a San Pedro de Atacama, como é o clima local durante o ano todo e alguns de seus principais pontos turísticos, é só escolher o momento ideal para conhecer a cidade chilena e planejar sua viagem!

PARA VOCÊ