12 razões para visitar a Chapada Diamantina pelo menos uma vez na vida

Escrito por Ana Beatriz Cardo

Localizada na maravilhosa Bahia, a Chapada Diamantina pode facilmente ser considerada um dos lugares mais lindos do Brasil, principalmente aos olhos dos apaixonados pela natureza, já que ela abriga diferentes atrativos como piscinas naturais, cavernas, grutas, rios, cânions e cachoeiras espetaculares em alturas bem elevadas – grande parte destas belezas pode ser encontrada no famoso Parque Nacional, porém é possível encontrá-las também em outras regiões.

Se você está planejando uma viagem ao local, a boa notícia é que praticamente não existe uma época ruim para visitar a Chapada, já que entre março e setembro, que é uma temporada de seca, será bem difícil que caia alguma água do céu. Já de novembro a janeiro as chuvas de verão acabam aparecendo e podem deixar as trilhas mais enlameadas, mas nada que vá prejudicar a sua viagem e diversão.

Precisa de mais motivos para arrumar as malas e correr para lá nas próximas férias? Confira abaixo!

1. O Parque Nacional tem 1.500 km² para ser explorado

iStock

Com uma vegetação exuberante composta por diferentes espécies e com destaque para as lindas bromélias, orquídeas e sempre-vivas, o Parque Nacional ainda tem muito mais o que oferecer para seus visitantes, já que conta com 1.500 km² de muita beleza e natureza.

Em visita ao Parque, você poderá fazer passeios memoráveis como visitar as grutas, cachoeiras, cânions, vales e montanhas, fazer trekkings nas mais variadas trilhas, além de relaxar e admirar paisagens naturais incríveis.

iStock

Para seu maior conforto, o ideal é que você contrate um guia para acompanhar nos passeios escolhidos. E lembre-se: para conhecer todos os encantos desse lugar, será necessário caminhar bastante, portanto vá preparado e não esqueça o seu tênis em casa!

2. Você pode conhecer a Cachoeira da Fumaça, a segunda maior do Brasil

iStock

Com 340 metros de queda, a belíssima Cachoeira da Fumaça é considerada a segunda maior do Brasil e também um dos principais cartões-postais do Parque Nacional.

Apesar da caminhada de 6 km (cerca de duas horas) até o alto dela ser bem cansativa, com certeza você não vai se arrepender de chegar ao topo, pois além de ser uma vista espetacular, a trilha por cima é conhecida como uma das mais bonitas do país. Aproveite para tirar fotos do Vale do Capão e do Morrão de ângulos privilegiados.

Além disso, a Chapada conta com outras cachoeiras que valem a pena a visita, como a Cachoeira Poço do Diabo, que você pode fazer rapel e tirolesa para chegar ao poço e a trilha dura apenas 15 minutos, e a Cachoeira dos Mosquitos, perfeita para curtir e relaxar.

3. Flutuar no Poço Azul vai ser uma experiência única

iStock

O Poço Azul é um passeio simplesmente apaixonante, já que é uma caverna inundada por águas azuis cristalinas onde você poderá flutuar em alguns trechos e observar as formações rochosas incríveis abaixo da água. Entre fevereiro e outubro, os raios do sol do início da tarde deixam a água com tonalidades azuis ainda mais bonitas.

4. O Poço Encantado é uma de suas atrações naturais mais belas

iStock

O Poço Encantado é sem dúvidas outra das atrações mais estonteantes da Chapada Diamantina, pois também conta com águas transparentes e azuladas, que formam um espelho com 110 metros de comprimento e 70 metros de largura. Ele fica escondido no interior de uma caverna e você consegue acessá-lo com o auxílio de cordas improvisadas, porém infelizmente não é permitida a entrada em suas águas.

5. Quer aventura de verdade? Vá até a Cachoeira do Buracão

iStock

Conhecer a Cachoeira do Buracão requer coragem, já que é um programa perfeito para quem ama aventuras e momentos de adrenalina. Após cerca de uma hora de caminhada, você encontra um cânion de 90 metros de altura, que leva ao Buracão.

Aqui, você pode escolher entre nadar com um colete salva vidas ou então atravessar em meio aos paredões com caminhos bem estreitos agarrado às pedras. Depois, você consegue nadar próximo à queda e até mesmo entrar atrás da cortina de água, dependendo do volume que estiver no dia.

6. O alto do Morro do Pai Inácio proporciona um pôr do sol inesquecível

Assistir ao pôr do sol do alto do Morro do Pai Inácio é um programa clássico e indispensável na Chapada Diamantina. São mais de mil metros de altitude que proporcionam uma incrível vista panorâmica de toda a região, com paisagens capazes de tirar o fôlego. Para subir até o cume, bastam 20 minutinhos de caminhada em uma subida íngreme de 300 metros.

7. A Gruta da Torrinha rende um passeio sensacional

Considerada uma das grutas mais ricas do país, a Gruta da Torrinha é totalmente tomada por ornamentações, como as flores de aragonita que parecem ser de vidro e as agulhas de gipsita com 60 cm de comprimento.

Você pode chegar até ela sem guia, porém precisará do auxílio de um monitor no local para passear entre os três percursos em seu interior, já que em alguns momentos será necessário se espremer entre blocos de rocha ou andar agachado até os salões com helictites.

8. Chegue à Gruta da Pratinha de tirolesa

Que tal substituir a tradicional caminhada por trilhas e chegar na Gruta da Pratinha de tirolesa? A atividade termina no rio de águas azuis cristalinas na parte interna da Pratinha, onde você poderá também mergulhar, fazer flutuação e admirar peixinhos e formações rochosas do túnel inundado – para isso basta alugar máscara, snorkel, colete e lanterna.

A dica aqui é se informar antes do passeio se a água vai estar realmente azul, pois quando chove com maior intensidade ou há muita seca, a água acaba ficando mais barrenta e o encanto do programa pode acabar não sendo o esperado.

9. Curte rapel? Parta para o Poço do Diabo

iStock

Para os amantes de esportes radicais como rapel e tirolesa, é possível praticar as atividades no Rio Mucugezinho, responsável por originar uma boa variedade de poços, entre eles o do Diabo, que conta com 20 metros de queda d’água. Para mergulhar e nadar no poço, que termina em um cânion bem estreito, será preciso caminhar por cerca de 15 minutos.

10. A caminhada pelo Vale do Capão é incrível

iStock

Uma das trilhas mais famosas e tradicionais na região é a que se inicia em Lençóis e segue em direção ao Vale do Capão. São 24 km feitos em cerca de sete horas de caminhada, que apesar de ser um pouco cansativa, proporciona os mais belos visuais e paisagens, passando por serras, quedas d’água e cânions. Além disso, o céu estrelado é deslumbrante e você pode também se hospedar em algum camping ou pousada no meio do Vale.

11. A Cidade de Lençóis é super charmosa e oferece programas variados

Além de ser a cidade mais charmosa ao redor da Chapada, Lençóis conta com uma boa variedade de pousadas, restaurantes e também é o ponto de partida de diversos passeios feitos pela região. Entre as ruas mais famosas, estão a das Pedras, Praça Horário Matos e da Baderna.

12. A Travessia Vale do Pati é considerada um dos trekkings mais bonitos do Brasil

A Travessia Vale do Pati é a responsável por ligar o Vale do Capão à Andaraí, que soma 70 km e dura cerca de cinco dias de caminhada. Por contar com altitudes de 1.400 metros e proporcionar paisagens panorâmicas maravilhosas e repletas de morros, vales, cerrado, platôs, cachoeiras e rios, ela é considerada um dos trekkings mais bonitos do Brasil. Vale a pena o passeio!

A Chapada Diamantina reúne os mais diversos atrativos naturais e culturais e é o destino ideal tanto para quem procura tranquilidade e paz, quanto para quem está em busca de histórias para contar e grandes aventuras!

PARA VOCÊ