55 lugares fascinantes para conhecer na América do Sul

Escrito por Bárbara Cristovão

A América do Sul esconde muitas belezas que desconhecemos, sempre acostumados a valorizar mais os destinos da América do Norte e da Europa. No entanto, nos países que estão mais próximos de nós (e também no nosso continental Brasil) temos atrativos que não devem em nada para outros lugares.

Continua após o anúncio

Nesse guia abrangente dos locais mais fascinantes do nosso continente, passamos pelas ruínas incas no Peru, contemplamos as belezas naturais do Chile e do Equador, passeamos pelas ruas repletas de história colonial na Bolívia e na Colômbia, e bebemos da cultura e beleza da Argentina, sem esquecer das belas praias, rios e cidades históricas que o nosso próprio Brasil oferece.

Entre esses 55 destinos, tem lugares para todos os gostos: para quem gosta de se aventurar na natureza, para quem quer se desligar do mundo agitado e relaxar nas férias e para quem quer conhecer novas culturas e fazer um passeio pela história, sem abrir mão do conforto. Passeie pelo nosso roteiro e comece a planejar a sua própria viagem por aqui mesmo na América do Sul.

1. Foz do Iguaçu, Brasil

Um dos maiores destinos do mundo é a cidade de Foz do Iguaçu, no extremo oeste do estado do Paraná. A beleza das quedas d’água das Cataratas do Iguaçu são o grande atrativo da cidade, que faz fronteira com o Paraguai e a Argentina.

As fronteiriças Ciudad del Este e Puerto Iguazú, por si só, também oferecem atrativos que valem a pena conferir: a cidade paraguaia por ser um dos principais centros de compras do continente e a argentina por oferecer belos restaurantes e bares com o gostoso clima de cidade pequena.

2. Rio de Janeiro, Brasil

O Rio de Janeiro continua lindo, como diz Gilberto Gil, com sua paisagem recortada pela Baía de Guanabara e o seu contraste de cidade grande cercada de Mata Atlântica. Subir no Corcovado, pegar o bondinho do Pão de Açúcar, andar pelo calçadão de Copacabana e curtir a noite boêmia devem estar na lista de “coisas a fazer antes de morrer” de todo brasileiro.

Além das belezas naturais, a cidade foi a capital do país do século 18 até a década de 1960, preservando monumentos históricos da época imperial, quando a família real portuguesa foi habitar a região — fragmentos da história brasileira que valem a visita.

3. Pantanal, Brasil

Ocupando parte do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraguai e Bolívia, o Pantanal é uma planície que tem cerca de 80% de seus 150 mil quilômetros quadrados alagados no período de cheias dos afluentes do Rio Paraguai. Esse bioma é a casa de mais de duas mil espécies de plantas e mais de mil espécies de animais. Safáris, passeios a cavalo e de barco são as principais atividades para esse local perfeito para os amantes da natureza.

4. Bonito, Brasil

Você já sabe o que esperar de uma cidade que se chama Bonito. Nesse reduto no Mato Grosso do Sul, a natureza presenteia seus visitantes com águas cristalinas de rios e cavernas submersas rodeadas por exuberantes áreas verdes. Faça muita trilha, passeios de canoa, flutuação nos rios, tirolesa, mountain bike e todo tipo de atividades de ecoturismo, enquanto explora grutas e paisagens de beleza única.

5. Ouro Preto, Brasil

Um dos maiores destinos históricos do Brasil, a antiga Vila Rica, hoje Ouro Preto, já foi uma das maiores cidades do país no final do século 17. Suas ruas e construções, um legado inestimável do barroco mineiro, foram o palco de grandes momentos históricos, como a Inconfidência Mineira e a Guerra dos Emboabas. O destino também é o local certo para os amantes das artes, por contar com obras de artistas como Aleijadinho e Manuel da Costa Ataíde.

Continua após o anúncio

6. Fernando de Noronha, Brasil

Esse paraíso formado por 21 ilhas pertencentes ao estado de Pernambuco traz praias de areias douradas e água cristalina, sendo que, para preservar as belezas naturais únicas, o número de visitantes ao local é limitado. Passeios em trilhas e a barco, mergulhos e observação da vida animal (incluindo os golfinhos) completam esse passeio inesquecível.

7. Lençóis Maranhenses, Brasil

Os Lençóis Maranhenses formam uma paisagem que impressiona a todos: trata-se de uma imensidão de dunas rodeadas por águas esverdeadas. O acesso às melhores partes dos Lençóis não é fácil, mas, com um pouco de pesquisa, você conseguirá encontrar ótimos guias e boas dicas de como aproveitar tudo o que a região tem a oferecer de melhor entre suas belas paisagens, boa comida e encantadora cultura local.

8. Ipojuca, Brasil

Muitos não ligam o nome de Ipojuca, em Pernambuco, ao protagonismo que esse local tem quando se fala de grandes atrativos do Brasil. Na cidade, está a praia da vila de Porto de Galinhas, com suas piscinas naturais, sempre procuradas pelos brasileiros como um grande destino de férias. Outras praias completam a beleza do local, que, entre seus muitos pontos históricos, tem o Convento de Santo Antônio, um dos mais antigos do Brasil, fundado no começo do século 17.

9. Gramado, Brasil

Gramado, a principal cidade turística da Serra Gaúcha, encanta com suas várias construções no estilo alemão, com seu ar romântico no inverno e com suas ruas floridas na primavera e no verão.

A cidade é sede de grandes eventos ao longo do ano, como o Natal Luz, de novembro ao começo de janeiro, a Chocofest, na Páscoa, e o Festival de Cinema, em agosto. Atrativos como o parque de neve Snowland e o Mini Mundo, com miniaturas de construções de vários países, fazem de Gramado uma grande opção de passeio.

10. Machu Picchu, Peru

A dois mil metros de altitude, Machu Picchu conta com uma das mais conhecidas e preservadas construções incas, datada do século 15, antes da conquista espanhola na América do Sul. “A cidade perdida dos Incas”, como é chamada, foi descoberta somente em 1911 e ainda guarda muitos mistérios quanto à finalidade de suas construções. Aproveite para fazer o passeio de trem partindo ou indo para Cusco, apreciando um pouco mais da beleza natural que a região oferece.

11. Ollantaytambo, Peru

A região de Ollantaytambo vale a pena ser visitada por quem vai a Machu Picchu, já que é um parque arqueológico próximo e muitas vezes o ponto de partida para o passeio à mais famosa construção inca. A cidade, a única da era inca ainda habitada no Peru, preserva seu legado histórico pré-colombiano em suas ruas e escadarias, em sua fortaleza e seu Bio Museu, com acervo cultural rico.

Junto com vilarejos próximos, como Sacsayhuaman, Urubamba, Pisaq e Yucay, Ollantaytambo constitui o Vale Sagrado dos Incas.

12. Cusco, Peru

A 3.400 metros de altitude está a cidade de Cusco, o principal ponto de hospedagem para quem vai a Machu Picchu. No entanto, Cusco está longe de ser um local de passagem ou para dormir somente: a própria cidade tem muitos atrativos, com suas ruínas, catedrais do século 16 e legados da colonização espanhola no Peru.

13. Lima, Peru

A capital do Peru traz grande riqueza cultural em suas ruas, construções históricas e sítios arqueológicos, oferecendo a perfeita combinação entre a história e o mundo moderno, com suas noites badaladas, mercados típicos e gastronomia reconhecida mundialmente.

Algumas visitas imperdíveis são ao Huaca Pucllana, onde está uma pirâmide datada do século 3 a 7, à Praça das Armas, à Catedral e ao Convento de São Francisco, ao Templo de Pachacamac (ponto de peregrinação de povos pré-colombianos) e ao charmoso bairro de Miraflores.

14. Huacachina, Peru

Um verdadeiro oásis no meio do Deserto de Ica, Huacachina é uma pequena cidade de 100 habitantes em volta de um lago de 200 metros de diâmetro. As dunas que rodeiam o pequeno vilarejo chegam a 90 metros de altura e atraem muitos turistas interessados em praticar sandboard e dirigir de bugue pela areia.

Huacachina fica a apenas 10 minutos de Ica, a principal cidade da região, com 200 mil habitantes. Para receber visitantes, o próprio oásis conta com hotéis, bares e pontos de partida para excursões na região.

15. Linhas de Nazca, Peru

Datadas dos séculos 5 a 7, acredita-se que as Linhas de Nazca do Peru tenham sido criadas pelo povo de Nazca, que fez os desenhos retirando as pedras avermelhadas que cobrem todo o chão, deixando, assim, descoberto o solo esbranquiçado — um método que gera um grande contraste de cores que pode ser visto do alto. A falta de ventos e chuvas na região desértica possibilitou que os desenhos sejam observados até hoje.

São cerca de 800 imagens, entre animais e figuras humanas, as maiores com mais de 200 metros de diâmetro.

16. Vale do Colca, Peru

Um dos maiores destinos turísticos do país, o Vale do Colca é considerado o segundo maior cânion do mundo. O local foi habitado por civilizações pré-incas, sendo até hoje ocupado pelas populações collagua e cabana, descendentes dessas culturas antigas.

O ponto mais alto do cânion está em Patapampa, a quase cinco mil metros de altitude, e dentro do vale está a que é considerada uma das principais nascentes do Rio Amazonas. Em meio à beleza natural, cultural e histórica, pode ser observado o condor-dos-andes, a maior ave voadora do mundo.

17. Lago Titicaca, Peru e Bolívia

O maior lago da América do Sul em volume de água, com 190 quilômetros de extensão entre seus pontos mais distantes, está entre a fronteira do Peru e da Bolívia, a quase quatro mil metros de altitude. Em suas águas, estão dezenas de ilhas artificiais feitas por povos que, desde a era pré-colombiana, usam junco para construir e manter esses terrenos flutuantes.

As ilhas naturais de Taquile e Amantaní são destinos também bastante procurados no lago, que oferece muita história e cultura aos seus visitantes.

18. Maras e Moray, Peru

Considerados destinos não tão tradicionais na rota do Vale Sagrado dos Incas que normalmente se faz no Peru, Maras e Moray têm muito a oferecer aos seus visitantes.

Maras conta com salinas usadas desde antes da chegada dos espanhóis, as quais tornam possível a extração do mineral de uma fonte de água salgada que passa pela região. Já Moray é um sítio arqueológico bastante diferente do que se vê em outras partes do Vale Sagrado: são enormes depressões circulares cuja finalidade de construção, na época dos incas, ainda é um mistério.

19. Santiago, Chile

A capital do Chile é agraciada com uma vista única e privilegiada da Cordilheira dos Andes, o maior conjunto de montanhas que existe. Muitos prédios históricos, museus, parques e ruas arborizadas fazem da cidade um destino obrigatório para quem quer conhecer mais da América do Sul. Nos arredores de Santiago, estão grandes e tradicionais centros de esqui que atraem praticantes do esporte de todo o mundo, além de vinícolas e belas praias.

20. Torres del Paine, Chile

Dentro de um parque nacional no sul da Patagônia chilena, estão duas famosas formações rochosas: as Torres del Paine e os Cuernos del Paine, rodeados de rios, lagos, cascatas e glaciares — desses últimos o mais famoso sendo a geleira Grey. Os visitantes podem fazer desde trilhas mais rápidas até circuitos desafiadores entre os vales das montanhas, levando dias de caminhada, contando com boa infraestrutura de hospedagem e de camping por perto.

21. Deserto do Atacama, Chile

Você poderia imaginar que não há muito o que ver em um deserto. Mas esse não é o caso do Atacama. A região mais árida do mundo, a 2.440 metros de altitude, tem muitos atrativos para quem está em busca de uma aventura diferente. O passeio começa em San Pedro de Atacama, pequena cidade que é a base para explorar o deserto.

Os principais locais a se visitar nessa região árida são o vulcão Licancabur, com quase seis mil metros de altura e de onde se tem uma bela visão do deserto, e os vales da Lua e da Morte, além de várias lagoas e fontes de águas termais. Confira algumas dicas do que você precisa saber antes de ir para lá.

22. Puerto Varas, Chile

Belezas naturais sem iguais estão em Puerto Varas, cidade no norte da Patagônia: lagos de águas cristalinas, sendo um deles o Llanquihue, o segundo maior do Chile; e o vulcão Osorno, que funciona como uma estação de esqui durante o inverno, oferecendo uma vista deslumbrante para quem o sobe. Um passeio pelo Parque Nacional Vicente Pérez Rosales também oferece grandes vistas, como as quedas d’água de cor turquesa do Rio Petrohué.

23. Pucón, Chile

Essa pequena cidade é o local ideal para quem adora praticar caminhada e gosta de se desafiar em trilhas íngremes que oferecem grandes recompensas. Mas ela também oferece atividades para quem quer apenas relaxar sem fazer muito esforço.

Alguns dos grandes atrativos são o ativo vulcão Villarrica, cujo cume é coberto permanentemente por neve; o Parque Nacional Huerquehue, com trilhas, lagos e quedas d’água; os Ojos de Caburgua, com suas cachoeiras; e as Termas Geométricas, com piscinas de águas naturalmente quentinhas.

24. Valle Nevado, Chile

Um dos mais belos destinos do Chile está em sua plenitude durante o inverno: Valle Nevado, uma das melhores estações de esqui de toda a América Latina, oferece vistas deslumbrantes em meio à Cordilheira dos Andes coberta de neve.

A 3,2 quilômetros de altitude, o local é ideal para quem quer esquiar na neve ou praticar snowboard, seja expert ou iniciante; mas é também o destino certo para quem curte o frio, com vinhos aliados à boa gastronomia. E o melhor é que tudo isso está a apenas 40 quilômetros de Santiago.

25. Ilha de Páscoa, Chile

Nada melhor do que se desconectar da correria em que vivemos em uma das ilhas mais isoladas do mundo. A 3,7 mil quilômetros de distância do Chile e a dois mil quilômetros da ilha mais próxima, está esse local que sempre é lembrado pelos imponentes e misteriosos moai, também chamados de Cabeças da Ilha de Páscoa, estátuas feitas em pedra, datadas do século 13 a 16.

O povo rapanui ainda tenta manter vivas as suas tradições nesse paraíso, que se constitui numa ilha vulcânica, com parques, praias, boa gastronomia e, claro, muitos vulcões.

26. Cartagena, Colômbia

Um dos destinos mais históricos da América do Sul é a cidade de Cartagena, cujas ruas ostentam belíssimas construções da Era Colonial, muitas de pé desde o século 16. Para completar essa verdadeira aula de cultura a céu aberto, não muito longe da cidade histórica estão ilhas que se encontram no Mar do Caribe, como o Arquipélago do Rosário, com suas praias deslumbrantes de água cristalina.

Veja o nosso guia do melhor de Cartagena e saiba mais sobre o que a cidade tem a oferecer.

27. Tayrona, Colômbia

Banhado pelo mesmo Mar do Caribe que também banha Cartagena, o Parque Nacional Natural Tayrona é um dos locais mais bonitos da Colômbia e casa de centenas de espécies de animais, muitas em risco de extinção. Ao fundo pode ser vista a Serra Nevada de Santa Marta, com mais de cinco mil metros de altitude.

Quem vai a Tayrona deve estar preparado para andar muito nas trilhas, que revelam paisagens belíssimas. Nas praias é possível aproveitar as águas em diversos tons de azul banhando a areia clarinha.

28. Bogotá, Colômbia

A terceira capital mais alta do mundo, a 2,6 mil metros acima do nível do mar, traz uma interessante mescla entre história e modernidade. Com uma das maiores ciclovias da América Latina, Bogotá oferece uma diversidade de passeios turísticos, que vão desde visitas a museus e bibliotecas (algumas entre as maiores do mundo) a caminhadas em parques e turismo de compras na Zona Rosa.

Não deixe de provar o café colombiano, reconhecido mundialmente, ou de entrar na Catedral de Sal, construída inteiramente com o mineral e a apenas uma hora de Bogotá.

29. Medellín, Colômbia

Medellín está bem diferente daquela que foi comandada por Pablo Escobar. O Museo de Antioquia traz diversas obras de Fernando Botero e o bairro de El Poblado encanta com seus comércios típicos e gastronomia a bom preço, enquanto a Feira das Flores deixa a cidade em festa no começo de agosto. O teleférico de Medellín leva a locais que vale a pena visitar, como o inusitado Parque Biblioteca España e o verde Parque Arví.

Mas não há como fugir de Escobar: para os fãs e os curiosos, diversos tours levam a locais emblemáticos da história de um dos maiores narcotraficantes das Américas.

30. Salento e Valle de Cocora, Colômbia

Salento possui apenas sete mil habitantes e tem mais a oferecer do que pode parecer à primeira vista. Visite fazendas de café orgânico, suba ao Mirador para ter uma das melhores vistas do país, delicie-se com a truta, abundante na cidade, jogue trejo, esporte típico da Colômbia, e, se estiver na região em janeiro, não perca as Fiestas Aniversarias, que transformam a pacata cidade em um caldeirão cultural.

A poucos quilômetros está o Valle de Cocora, um bom destino de ecoturismo, com sua bela paisagem repleta da árvore nacional, a palma de cera.

31. San Andrés, Colômbia

Apesar de estarem no Mar do Caribe, geograficamente numa região delimitada como a América Central, as ilhas de San Andrés, Providência e Santa Catalina pertecem à Colômbia. San Andres, sede desse arquipélago, tem águas de cores variadas, não à toa chamadas de “mar de sete cores”.

Além de se banhar de mar e de sol nas belas praias, os visitantes são convidados a fazer passeios que revelam paisagens surpreendentes, a comer muito bem a bons preços e ainda a aproveitar para fazer algumas comprinhas.

32. Ilhas de Providência e Santa Catalina, Colômbia

As pacatas Ilhas de Providência e Santa Catalina diferem de San Andrés no quesito de tranquilidade, oferecendo mais isolamento e menos agito do que a sede do arquipélago do qual fazem parte.

Mas as belezas são igualmente impressionantes: Providência, com 17 quilômetros quadrados de terra e cinco mil habitantes, e sua vizinha Santa Catalina, de um quilômetro quadrado, são rodeadas por uma barreira de corais de 20 quilômetros de extensão. As principais atividades nos locais são mergulho, snorkeling e passeios de barco.

33. Quito, Equador

Com uma união harmoniosa entre modernidade, belezas naturais e muita cultura, a capital do Equador oferece um pouco de tudo aos seus visitantes. A cidade, a 2.800 metros de altitude, tem vários vulcões em seu entorno, já que é cercada pela Cordilheira dos Andes.

Passeie por um dos maiores centros históricos das Américas, com belíssimas construções da Era Colonial. No complexo turístico Metade do Mundo, você vê onde passa a Linha do Equador, separando os hemisférios norte e sul do planeta.

34. Parque Nacional Cotopaxi, Equador

Com 33 mil hectares, o Parque Nacional Cotopaxi tem como principal atração o vulcão que lhe dá o nome e que se impõe como o grande pano de fundo da paisagem de Quito. Cotopaxi é o maior vulcão ativo do mundo, estando a 5,8 mil metros de altura, com uma cratera de 200 metros de profundidade. Os passeios até a sua base e, depois, ao seu cume exigem ótimas condições físicas, pois há muito vento e neblina, além da altitude elevada e temperaturas baixas.

35. Galápagos, Equador

Conhecido como o local que inspirou a Teoria da Evolução das Espécies, de Charles Darwin, o arquipélago de Galápagos é a segunda maior reserva marinha do mundo, com uma biodiversidade que permaneceu intocada até o século 19, quando foi anexada ao Equador.

São ao todo 58 ilhas a quase mil quilômetros de distância das terras continentais do país. Cada uma delas apresenta uma paisagem deslumbrante e muitos animais exclusivos do local, além de vulcões e matas virgens.

36. Cuenca, Equador

No interior do Equador, ao sul do país e cercada pela Cordilheira dos Andes, está a cidade de Santa Ana de los Ríos de Cuenca, a 2,5 mil metros de altitude. A terceira maior cidade equatoriana tem um impressionante centro histórico formado por mais de 50 construções e uma culinária que vale a pena experimentar.

Quem quiser, pode estender o passeio para o Parque Nacional Cajas, a 45 minutos do centro da cidade. Lá, você curte lagoas glaciais e trilhas muito bem sinalizadas.

37. Vulcão Quilotoa, Equador

Em vez de lava saindo de seu interior, o vulcão Quilotoa, inativo há 700 anos, tem uma linda lagoa de três quilômetros de diâmetro que se formou em sua caldeira, com águas de tom turquesa.

De Quito a Quilotoa são quase 180 quilômetros de distância, mas a facilidade para chegar à caldeira compensa a viagem longa: da base, basta caminhar cinco minutos até a cratera. No entanto, leva-se, pelo menos, meia hora para descer à lagoa, onde é possível passear de barquinho, acampar ou simplesmente relaxar. Povoados próximos, como de Zumbahua, também valem a visita.

38. Baños, Equador

A pequena cidade de Baños, a quase 180 quilômetros de Quito, rodeada por quatro vulcões (um deles o Tungurahua, ainda ativo), virou um bom destino turístico no Equador por conta de suas piscinas termais e do “balanço do fim do mundo”.

Num ponto privilegiado de observação do Tungurahua, um senhor na faixa dos 70 anos construiu uma casa na árvore, “La Casa del Arbol”, para monitorar as atividades do vulcão. Ao pé da construção está um balanço somente para os corajosos, já que fica na borda de uma encosta íngreme de 2,7 mil metros de altura.

39. Salar de Uyuni, Bolívia

O deserto de sal Salar de Uyuni é um dos maiores destinos turísticos da Bolívia, com seus mais de 12 mil quilômetros quadrados. O chão parece um tapete branco no inverno e um espelho refletor durante o período de chuvas do verão.

Na região, aproveite para conhecer o vilarejo de Colchani, que vive da extração de sal, a Isla Incahuasi, com fósseis e algas de 40 mil anos atrás, a Laguna Colorada, de tom avermelhado devido ao pigmento de uma alga, e a Laguna Verde, de tom esmeralda devido ao enxofre e magnésio das rochas.

40. La Paz, Bolívia

Com o título de capital mais alta do mundo, La Paz, a 3.600 metros acima do nível do mar, encanta pela história antiga e belezas naturais que carrega. O sítio arqueológico Tiwanaku é o principal vestígio de uma das mais antigas civilizações da América, que data do século 16 antes de Cristo e cujo desaparecimento ainda é um mistério.

A cidade oferece outros atrativos, como passeios de bicicleta pelas encostas dos Andes, uma trilha que une o Altiplano boliviano à Amazônia e o Vale da Lua, com formações rochosas erodidas pelos ventos e pela chuva.

41. Potosí, Bolívia

Uma cidade no interior da Bolívia já foi, na metade do século 17, mais habitada do que Paris e Sevilha. Estima-se que, entre 1545 e 1824, tenham sido retiradas 31 mil toneladas de prata fina de Potosí, sendo que metade da prata circulando no mundo, em dado período, tinha vindo de lá. Toda essa exploração deixou para trás uma população muito carente, que até hoje subsiste da extração mineral.

Além desse passado impressionante, Potosí tem um vasto patrimônio arquitetônico que vale a visita dos amantes de história e arte.

42. Sucre, Bolívia

Bolívia tem duas capitais: La Paz, a sede administrativa, e Sucre, a sede constitucional. Com um belo centro histórico e suas construções tipicamente brancas, a charmosa Sucre ganhou o título de “La Ciudad Blanca”.

Visite a Casa de la Libertad, onde Simón Bolívar fundou a República, o Museu de Arte Indígena, o Museu La Recoleta, um convento franciscano que guarda muita história, o Castillo de La Glorieta, um castelo do século 19, e o Parque Cretácico, onde estão expostas pegadas de dinossauros, além das diversas igrejas que adornam a cidade.

43. Buenos Aires, Argentina

Beleza arquitetônica, sofisticação, cultura e deliciosa gastronomia são algumas das coisas que você encontra em Buenos Aires, uma das cidades estrangeiras mais visitadas pelos brasileiros.

Na capital da Argentina, você encontra construções de estilo europeu, mesas de cafés nas calçadas, shows de tango em plenas ruas, belos parques e bairros emblemáticos, como o Puerto Madero, que só tem ruas com nomes de mulheres, e o La Boca, com suas casas bastante coloridas. Aproveite para conhecer diversos museus, cassinos, teatros e muito mais.

44. Parque Nacional Iguazú, Argentina

Quem vai a Foz do Iguaçu deve também visitar as quedas do lado argentino. O Parque Nacional Iguazú é um passeio de um dia inteiro bastante recompensador.

A principal atração é a Garganta do Diabo, uma queda espetacular, que deixa os visitantes sem palavras diante da força das águas. Explore as diferentes trilhas que o parque oferece até cachoeiras belíssimas e aventure-se sobre as águas com diversas modalidades de passeios em embarcações que prometem muita emoção na correnteza.

45. Mendoza, Argentina

Uma das maiores produtoras de vinho do mundo é a cidade de Mendoza, aos pés da Cordilheira dos Andes, no extremo oeste da Argentina, a mil quilômetros de distância da capital. Mendonza encanta não apenas pelas centenas de vinícolas, onde se pode ver de perto todo processo de produção da bebida, mas também pelo turismo gastronômico.

A cidade é ainda o lugar ideal para quem curte aventuras, como trilhas, rafting e esportes na neve. Para completar, bem pertinho está o monte Aconcágua, o ponto mais alto do Hemisfério Sul.

46. Bariloche, Argentina

Um dos destinos mais adorados pelos brasileiros na Argentina é a cidade de San Carlos de Bariloche, no extremo oeste do país, a 1.200 quilômetros ao sul de Mendonza em uma viagem de carro. Além de ser um dos maiores destinos para esqui durante o inverno, a cidade agrada a todas as idades o ano inteiro.

Encante-se com suas paisagens estonteantes, incluindo lagos de águas cristalinas, morros cobertos de neve no inverno e de bela vegetação no verão, e desfrute da grande infraestrutura de rede hoteleira, rica gastronomia, agitada vida noturna e cassinos.

47. El Calafate, Argentina

A cidade de El Calafate, no sul do país, a 2.400 quilômetros de Buenos Aires, é a base para a visitação de uma das maiores atrações turísticas da Argentina: o Parque Nacional Los Glaciares, onde está o impressionante Perito Moreno. O imponente glaciar azulado, de 250 quilômetros quadrados e 60 metros de altura, oferece um visual único e encantador.

Outros glaciares valem a contemplação, como o Viedma e o Upsala. Aproveite para conhecer também o Lago Argentino, onde desaguam as geleiras, formando águas de cor azul-esverdeadas.

48. Ushuaia, Argentina

A cidade do fim do mundo, como é conhecida Ushuaia, fica no extremo sul do continente americano, sendo o município mais austral do planeta. Além das belezas naturais — principalmente no inverno, quando há neve de grande qualidade para a prática esqui —, Ushuaia impressiona pela culinária, que é baseada em deliciosos peixes.

Conheça o Parque Nacional Tierra del Fuego, ande no Trem do Fim do Mundo, navegue pelo Canal Beagle, aprecie a bela vista de cima do Glaciar Martial e muito mais!

49. Montevidéu, Uruguai

Uma capital com ares de interior, Montevidéu impressiona seus visitantes pela harmonia que oferece entre o mundo moderno e os imponentes edifícios antigos. A cidade é bem mais tranquila do que a maioria das metrópoles do continente, com um ar de nostalgia proporcionado pelas construções históricas preservadas.

Os visitantes ainda podem desfrutar de museus, belos parques, praias de água doce e salgada, vida noturna agitada e deliciosa gastronomia.

50. Colônia do Sacramento, Uruguai

Um dos destinos mais procurados do Uruguai, Colônia do Sacramento foi palco de disputas constantes entre portugueses e espanhóis até 1825, quando o Uruguai se tornou independente. A rivalidade, que se deve à localização privilegiada no Rio de La Plata, deu origem a um conjunto arquitetônico colonial único.

Nesse cenário, carros antigos circulam por ruas de pedra entre casarões históricos iluminados por lamparinas: esse é um lugar para deixar o estresse da grande cidade de lado e relaxar.

51. Punta del Este, Uruguai

Antigamente uma pacata vila de pescadores banhada pelo Oceano Altlântico, hoje Punta del Este é um agitado destino de verão durante a alta temporada, que vai de dezembro a fevereiro. A apenas duas horas de carro de Montevidéu, a cidade tornou-se um balneário luxuoso, com suas mansões, resorts, cassinos e vida noturna efervescente.

É ainda o destino ideal para quem curte gostosas praias de água doce, como a Praia Mansa, banhada pelo Rio de La Plata, e de água salgada, como a Praia Brava, sem abrir mão de uma fina gastronomia.

52. Cabo Polônio, Uruguai

Um cantinho do paraíso se esconde em Cabo Polônio, um povoado cercado de dunas de areia e visitado por lobos-marinhos, que habitam ilhas próximas. O acesso pode ser feito a cavalo ou por carros 4×4, que partem da estrada mais próxima, a sete quilômetros.

A pequena população local, de artesãos e pescadores, vive sem água encanada, internet ou energia elétrica — no entanto muitos estabelecimentos têm seus próprios geradores de eletricidade. Restaurantes, feirinhas típicas e pousadas atendem os turistas, que aproveitam as belas praias e o clima pacato e romântico do local para relaxar e deixar para trás a correria do dia a dia.

53. Salto Angel, Venezuela

Com 979 metros de altura, Santo Angel é a maior cachoeira do mundo e o cenário que inspirou o desenho da Pixar Up: Altas Aventuras.

A visita a essa maravilha da natureza não é fácil, mas recompensadora: o acesso é feito através de estreitas canoas que sobem contra o fluxo do Rio Carrao por três horas. Depois vem a caminhada por uma hora de trilha de mata fechada até o mirante e muitos visitantes terminam fazendo acampamento no local. Esse é um destino de natureza intocada, ideal para os turistas mais desbravadores.

54. Arquipélago de Los Roques, Venezuela

No Mar do Caribe, está um conjunto de cerca de 350 ilhas, ilhotas e ilhéus pertencentes ao território da Venezuela. Como seria de se esperar por sua localização, as paisagens estão entre as mais belas do Caribe, com águas de tom azul e verde e areia branquinha.

O Arquipélago de Los Roques oferece um encanto diferente em cada uma de suas ilhas e boa parte da beleza está debaixo d’água, já que 97% de todas as espécies de corais do mundo você encontra ali. A infraestrutura é bastante rústica e não oferece os maiores confortos, mas a paisagem mais do que compensa.

55. Ilhas Malvinas

As Ilhas Malvinas, ou Ilhas Falkland, são praticamente um pedacinho da Inglaterra em terras da América do Sul. O arquipélago, composto por 778 ilhas, hoje tem governo próprio, apesar de ser um território britânico ultramarino.

Sua população, de pouco menos de três mil habitantes, é basicamente de descentes de britânicos e outras nacionalidades europeias, e a influência na cultura e na culinária é fortemente do Reino Unido — até na língua oficial, que é o inglês, e a moeda local, que é a libra de Falkland.

Os seus principais atrativos são as belezas naturais das paisagens, a vida selvagem e a prática de esportes radicais. A ilha abunda em colônias de pinguins, albatrozes, leões marinhos, elefantes marinhos, baleias, golfinhos e mais de 200 espécies de aves.

 
   

PARA VOCÊ